web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Base dos EUA na Alemanha enfrenta perigo potencial de ataque de míssil

Tempo de leitura: 2 min.
Base dos EUA na Alemanha enfrenta  perigo potencial de ataque de mísseis
Crédito da imagem: The War Zone

Ainda não há quaisquer informações a respeito do alerta que soou na base militar dos Estados Unidos na Renânia-Palatinado, sudoeste da Alemanha. O incidente fez lembrar um alerta de emergência em 2018 que enviou erroneamente um aviso sobre um ataque de míssil balístico para celulares em todo o Havaí, provocando pânico generalizado.

A instalação militar dos EUA na Europa Central, Ramstein Air Base, na Alemanha, alertou seu pessoal sobre um “lançamento de míssil do mundo real no teatro europeu” em 12 de dezembro. Depois que o procedimento adequado foi seguido e notificações oportunas emitidas ao pessoal, qualquer ameaça à base foi descartada, já que o comando do centro militar emitiu um aviso no Facebook afirmando que “o lançamento do míssil foi avaliado como parte de um exercício de treinamento”.

O Posto de Comando agradeceu a todos os funcionários por sua ‘resposta rápida’ para garantir que as devidas precauções de segurança fossem tomadas. Ainda há pouquíssimas informações sobre qual sistema de alerta antecipado acionou o alerta, escreve o The War Zone, aplaudindo o fato de que o sistema funcionou de forma eficaz e a base levou a ameaça a sério, potencialmente fornecendo um estudo de caso para avaliar falhas em tais procedimentos. Ele acrescenta que não há detalhes sobre como a equipe de instalação observou o procedimento adequado ou quão eficaz foi o sistema de alerta individual.

Quanto à origem do lançamento do “exercício de treinamento” que causou o alarme, não há esclarecimento neste ponto, escreve o veículo, sugerindo que a base poderia ser um alvo principal para uma série de adversários. Ele aponta o dedo para a Rússia, com mísseis balísticos e de cruzeiro, como o sistema de mísseis com capacidade nuclear Iskander, localizado próximo a Kaliningrado – um enclave russo encaixado entre a Polônia e a Lituânia.

O Irã também é apontado como possuidor de mísseis balísticos de longo alcance cada vez mais capazes. O Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC) do Irã elogiou as possibilidades de seu Raad 500, junto com seu motor de foguete Zohair, em fevereiro de 2020. A agência escreve que os desenvolvimentos foram um fator determinante no estabelecimento de uma tela de mísseis antibalísticos na forma de dois Locais da Aegis Ashore na Europa Oriental.

Aegis Ashore é uma variante terrestre do sistema marítimo Aegis Ballistic Missile Defense (BMD). A Agência de Defesa de Mísseis, via OTAN, opera locais Aegis Ashore na Polônia e na Romênia, projetados para ajudar a defender a Europa e também os Estados Unidos em caso de ataques de mísseis limitados. Também foi sugerido que um exercício aliado poderia ter sido confundido com um lançamento desconhecido de dentro do teatro europeu.

Não houve nenhum comentário oficial do Comando Europeu dos EUA.

Alerta errôneo de mísseis entrando no Havaí

O alerta atual da Base Aérea de Ramstein sobre um possível ataque iminente ecoa um incidente ocorrido em 13 de janeiro de 2018, em meio à escalada das tensões entre os Estados Unidos e a Coréia do Norte. Na época, um alerta de emergência matinal havia alertado por engano sobre um ataque de míssil balístico no Havaí. O alerta, enviado para telefones celulares pela Agência de Gerenciamento de Emergências do Havaí, foi revogado 38 minutos depois de emitido. No entanto, semeou pânico generalizado, seguido de indignação sobre porque demorou tanto para rescindir. Posteriormente, as autoridades disseram que o alerta foi resultado de erro humano, descartando a possibilidade de hackers ou governo estrangeiro estarem envolvidos.

De acordo com Richard Rapoza, porta-voz da agência, o erro teria ocorrido supostamente durante um exercício de mudança de turno que ocorre três vezes por dia no posto de comando de emergência. O alerta veio quando o Havaí estava em estado de alerta máximo, realizando exercícios de ataque aéreo mensais, desde que o presidente Donald Trump e Kim Jong-un, o líder da Coreia do Norte, iniciaram uma troca verbal de retórica belicosa, com o governo de Kim prometendo mais testes de mísseis…

(Fonte)


A questão é: Se foi realmente um exercício, por que neste momento? Será que estão aproveitando a onda de 2020?

– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol