web analytics
Tempo de leitura: 4 min.

O debate atual sobre OVNIs pode usar uma injeção de bom senso

Tempo de leitura: 4 min.

O artigo abaixo é a opinião do repórter científico Bruce Dorminey:

Crédito da imagem ilustrativa: depositphotos

Após semanas de especulação da mídia sobre o relatório potencialmente revelador do governo dos EUA sobre os chamados fenômenos aéreos não identificados (UAPs) – que seus avós provavelmente chamaram de discos voadores e seus pais provavelmente chamaram de OVNIs (objetos voadores não identificados) – o relatório em si foi frustrante e inconclusivo.

Indiscutivelmente, sua admissão mais interessante foi que “os UAPs representam claramente um problema de segurança de voo e pode representar um desafio para a segurança nacional dos EUA”. O relatório cobriu principalmente incidentes que ocorreram entre 2004 e 2021, e conclui que a maioria dos UAPs relatados provavelmente representam objetos físicos e um número limitado parecia exibir características de voo incomuns.

Se esses fenômenos são o resultado de tecnologias totalmente desta terra ainda não está claro. Esse é um mistério que não será resolvido tão cedo, mas aqui estão vários pontos a serem considerados.

—- Os astrônomos estão longe de ser especialistas nos fenômenos UAP-OVNI

Os astrônomos são bastante adeptos à observação e análise de tudo, desde a passagem de objetos próximos à Terra até a formação de galáxias próximas ao amanhecer dos tempos. Mas eles não estão mais equipados para fazer julgamentos informados sobre potenciais espaçonaves alienígenas operando em nossa atmosfera do que os proverbiais criadores de porcos em Iowa.

É melhor deixar essas discussões para a comunidade aeroespacial profissional, bem como para os cientistas atmosféricos. As pessoas que realmente trabalham dia após dia projetando e construindo todos os tipos de veículos voadores – de drones a armamento hipersônico. E as pessoas que passaram suas vidas pesquisando a meteorologia e a atmosfera da Terra.

Astrobiólogos e astrônomos realmente não são as pessoas certas a quem recorrer com essas questões. No entanto, continuamente, a grande mídia faz exatamente isso.

—- Se eles não forem nossos e representarem alguma tecnologia de vigilância sofisticada de um de nossos adversários em potencial, como a Rússia ou a China, então estamos em péssimo estado.

Isso significaria que a Rússia e a China estão muito mais adiantadas do que qualquer um poderia ter sonhado. Mas dada a natureza faminta de poder de sua liderança passada e presente, certamente, essa tecnologia já teria sido usada para basicamente subjugar qualquer nação que eles escolhessem.

—- Por que o repentino interesse em divulgar este fenômeno?

Por que liberar agora uma filmagem de uma câmera de armas de 15 anos de objetos bizarros? Especialmente quando, ao longo das décadas, os militares dos EUA nunca tiveram escrúpulos quanto a guardarem segredos. Será esta preocupação repentina com OVNIs apenas uma cortina de fumaça de desinformação para fornecer cobertura para novas tecnologias das quais até mesmo nossos próprios pilotos de caça desconhecem?

—- Transparência completa. Eu nunca vi um OVNI nem um alienígena rebelde.

Prefiro cruzar com um bando de cascavéis furiosas do que ficar cara a cara com extraterrestres. Considere o destino miserável das próprias populações indígenas deste continente. Repetidamente, quando sociedades primitivas entram em contato com uma civilização que é mais avançada tecnologicamente, o resultado é principalmente catastrófico.

—- A ideia de que civilizações tecnológicas um mínimo de 10.000 anos à nossa frente não poderiam ter encontrado uma maneira de contornar as leis da física para chegar aqui em tempo recorde é incompreensível.

Nós, os terráqueos, fazemos pouco ou nada para pesquisar a propulsão interestelar. Este é um assunto que abordei nos últimos 25 anos e menos está sendo feito para pesquisar tecnologias de propulsão avançadas hoje do que um quarto de século atrás. Obviamente, essa não é uma prioridade para nenhuma das principais agências espaciais.

Mas mesmo US $ 500.000 para facilitar a pesquisa de artigos arbitrados investigando as possibilidades de como fazer um mecanismo de dobra espacial que não viole o axioma de Einstein sobre a velocidade da luz ajudaria. Dê a algum pesquisador pós-doutorado uma bolsa de US $ 10.000 para escrever um artigo que seria então submetido a um periódico de astrofísica e/ou física aplicada. Se alguém doasse US $ 100.000 para gerar dez desses documentos por ano, você começaria a ver um progresso real nas tecnologias de propulsão prontas para usar.

—- Não se esqueça de que, em 1910, o venerado astrônomo da Universidade de Harvard, William Henry Pickering, declarou que as viagens de avião transatlântico eram algo “totalmente visionárias…”.

Portanto, meu conselho é não recorrer à comunidade astronômica profissional para obter respostas sobre se os alienígenas podem ou não nos visitar ou se eventualmente seremos capazes de visitá-los. Acho que as duas coisas são possíveis, mas se quisermos ir além de nosso próprio sistema solar, teremos que começar a levar a propulsão interestelar mais a sério do que no último meio século.

Levou seis décadas após o primeiro voo suborbital do astronauta da NASA, Alan Shepard, antes que a primeira entidade comercial privada fosse capaz de enviar seu fundador para uma sub-órbita em sua própria nave espacial. Eu aplaudo Richard Branson por fazer isso, mas estou surpreso que isso não tenha sido feito em 1980. Não consigo entender porque a humanidade é tão atrasada e sem imaginação em seu pensamento.

—- Se a viagem interestelar realmente não for possível, talvez haja uma civilização avançada que já está em nosso sistema solar e eles se originaram aqui.

Os astrobiólogos continuam falando “para sempre e mais um dia” sobre a possibilidade de vida complexa evoluindo nos oceanos sob as superfícies congeladas de Europa e Enceladus. Se essa vida putativa evoluiu e se tornou verdadeiramente inteligente e tecnológica, então talvez eles tenham encontrado uma maneira de cavar fora de seus oceanos gélidos e desenvolver uma civilização que pudesse construir espaçonaves. Admitidamente, isso soa rebuscado. Mas, se assim for, talvez eles tenham visitado a Terra por milhares de anos, embora ainda chamem essas luas de Saturno e Júpiter de lar.

—- Também precisamos abandonar a suposição de que uma civilização longeva será inerentemente altruísta.

Embora nossa presença seja provavelmente conhecida por qualquer pessoa com meio cérebro dentro de trinta anos-luz da Terra, eu nunca defendi fazer contato ativo por meio de sinais de rádio enviados intencionalmente para o cosmos. A ideia de que nossa sociedade tecnológica centenária relativamente primitiva de alguma forma se beneficiaria de um encontro com criaturas sencientes de partes desconhecidas é chocante e equivocada. Pelo mesmo motivo, eu não ficaria me debatendo como uma espécie de maníaco em águas infestadas de tubarões.

Quanto a mim, pessoalmente não tenho um cachorro nesta caçada. Parafraseando Jill Tarter do Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence – Procura por Inteligência Extraterrestre), que entrevistei pela primeira vez há três décadas, se nossa civilização acabar sendo a única espécie portadora de tecnologia no cosmos, esse é um resultado filosoficamente humilhante.

Mas não espero que sejamos a única civilização espacial do cosmos. As vistas de qualquer número de montanhas remotas no norte do Chile são simplesmente densas demais com estrelas para apostar contra a astrofísica e a evolução.

Bruce Dorminey

(Fonte)

Colaboração: MaryH


– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol