web analytics

Formatos diferentes de OVNIs; funções diferentes

Tempo de leitura: 5 minutos


À medida que os OVNIs estão sendo comentados, as pessoas se perguntaram porque diferentes formatos estão sendo vistos.

O artigo abaixo foi escrito por Danny Silva, do site Silva Records:

Formatos diferentes de OVNIs; funções diferentes para cada nave

Os eventos OVNI / UFO da Marinha trouxeram novos formatos de OVNIs para serem discutidos e estudados no âmbito público. A pesquisa também pode estar ocorrendo nos bastidores.

Este diagrama foi exibido durante o final da temporada da série Unidentified da To The Stars Academy – TTSA. Os formatos que foram relatados durante os eventos USS Nimitz e USS Roosevelt são surpreendentes.

Agora temos uma nova reviravolta no formato de charuto clássico, agora conhecido como o Tic-Tac, no disco voador (ou algum formato dele), o pequeno foo-fighter circular ou orbe, e então uma descrição um tanto nova e intrigante de um “cubo em uma esfera”, ou um “quadrado em uma aura circular”.

Quase todos que acompanharam notícias recentes sobre OVNIs no último ano e meio ouviram falar sobre o evento dos OVNIs Tic-Tacs na costa de San Diego… Descobrimos durante a entrevista de Jeremy Corbell com o Comandante Dave Fravor que havia apêndices em forma de L na parte inferior do Tic-Tac.

Corbell: E então você mencionou para mim que eram apêndices em forma de L embaixo do veículo, o tic-tac?

Fravor: Sim, quando você está olhando para isso, você sabe … vai aproximadamente … eu não sei, 20%, 25% para baixo, e meio que saem como um pequeno L, para a direita, como um pouco para baixo num declive de 90 graus. Eles quase se parecem com pequenos pés saindo do fundo. Podem ser antenas.

Corbell: As duas formas de L iam para um lado ou para o outro ou eram as duas simétricas…

Fravor: Sim, acredito que ambas iam para a direita. Então, estamos olhando para ele, você sabe que vai para o lado esquerdo, então elas desciam e apontavam para o lado direito. Elas não iam tão longe. Quer dizer, a forma como eles aumentam o zoom, [elas estão] muito próximas do objeto, você sabe, zoom.

Uma recriação do cubo em uma esfera durante o Unidentified do TTSA.

Jeremy Corbell também foi a primeira pessoa a registrar os cubos em esferas. Eu [Danny] perguntei se ele tinha outras fontes além de Chris Mellon quando falou sobre o que hoje é conhecido como eventos de Roosevelt / Gimbal na costa leste.

Jeremy respondeu:

Danny, sim. Muito separado.

Algo não relatado ainda é que muitos dos AAVs (OVNIs) da Costa Leste de 2015 eram semelhantes ao que você consideraria um scout (batedor). Muitos apareceram como quadrados com uma aura esférica em torno deles.

Então David Fravor reiterou esses comentários quando descreveu esse formato:

Um dos aviões no esquadrão quase atingiu um deles. Ele foi 100 pés para baixo ao lado. Eles estavam em seção e desceu do lado, e eles voltaram e disseram que se parecia com uma bola com um cubo dentro dela, como um quadrado que tem uma aura em volta dela … ”

Desde que escrevi aquele blog em janeiro de 2019, Chris Mellon e o tenente Ryan Graves também fizeram o registro descrevendo a nave.

Chris Mellon falou sobre os cubos na Fox Radio. (Obrigado ao UFO Joe pela transcrição.)

Chris Mellon: Então, o que o Tenente Graves e seu companheiro, o Tenente Accoin, que foram enviados para a Costa Leste com uma esquadrilha F-18, alguns dos veículos que viram e descreveram, no artigo do New York Times, eram esféricas. Eles tinham talvez de seis a dez pés (1,8 a 3 metros) de diâmetro. E eles são transparentes, como uma bolha de sabão com um cubo preto dentro. E as bordas do cubo estão tocando o interior da bolha. Agora…

Harris Faulkner: Mais uma vez, sem motor, sem nada, não… não se parece como … asas?

Chris Mellon: Nenhuma ideia de como algo assim … se fosse um balão cheio de hélio, você sabe, isso faria sentido. Mas então, como voa? Como isso manobra? Então essas coisas são observadas indo a centenas de milhas por hora. Às vezes, perto da velocidade supersônica. E muito pequeno, evidentemente, para ter qualquer tipo de piloto a bordo. Essas coisas … um último ponto que você pode achar interessante … essas coisas às vezes são vistas voando em formação.

Harris Faulkner: Como pássaros ou como nossos próprios aviões de combate?

Chris Mellon: Sim, você sabe, uma formação em forma de v.

Tenente Graves na série Unidentified:

Era basicamente um cubo dentro de uma esfera onde as pontas do cubo tocavam o lado de fora da esfera.

Quando o vídeo Gimbal foi lançado pela primeira vez, muitas pessoas pensaram que ele estava mostrando um disco clássico. Desde então, recebemos mais informações que destacaram o fato de que pode ter sido ligeiramente diferente daquela forma clássica.

Aqui está uma conversa que ocorreu na primeira temporada do Unidentified, episódio quatro, entre o Tenente Graves, Lue Elizondo e o Comandante. Fravor:

Elizondo: Há partes deste vídeo sobre as quais podemos falar, que não estão aqui. Vamos percorrer isso.

Graves: Então, esse objeto foi significativamente maior do que aqueles que estamos acostumados a ver. As naves (em formato de cubo menor) estavam essencialmente voando em uma formação. E depois por trás disso estava o objeto … como você pode ver aqui, quase parece um giroscópio, certo?

A maneira como se move, os pontos que saem do topo e do fundo, o que parece ser um disco ou pelo menos uma massa central no objeto.

Então esses objetos estavam seguindo em uma direção, os cinco em algum momento, basicamente apenas se viraram, com algum tipo de raio, um giro, como uma unidade e começando a voar na outra direção. Neste momento é praticamente onde você vê este vídeo, onde eles estão fora de cena, e é só esse um que está parado.

Elizondo: É por isso que eles se referem a eles como ‘há toda uma frota deles?’

Graves: Sim. Então não havia uma frota inteira dessas (naves maiores), havia apenas todos esses pequenos sujeitos. E então havia o único objeto que nunca havíamos visto antes, que era significativamente maior.

Mais tarde o Comandante Fravor fala:

Fravor: Isso é importante. Agora estamos olhando para algo que pode ficar parado sobre um ponto geográfico, a 120 nós de vento, pode girar ao redor e, em seguida, pode acelerar acima do supersônico.

Agora, graças ao Unidentified, sabemos que houve quatro formatos durante os eventos da Marinha e agora conhecemos o formato do vídeo Go Fast.

Narrador: No incidente com o Nimitz de 2004, os pilotos da marinha ficaram frente a frente com um objeto em forma de tic-tac. Dez anos depois, os pilotos do Roosevelt disseram que encontraram 3 naves diferentes; um cubo dentro de uma esfera, um disco grande em forma de OVNI e um objeto redondo menor capturado aqui.

Formatos de naves também estão chamando atenção em outros lugares. De acordo com Rich Hoffman, membro do conselho da Scientific Coalition for UAP Studies (Coalizão Científica para Estudos de FANIs [Fenômeos Aéreos Não Identificados, ou OVNIs]), seu grupo está atualmente trabalhando em um “estudo abrangente dos formatos ao longo do tempo”.

Ao escrever este artigo, eu queria falar sobre as diferenças das naves vistas pela Marinha, mas esse não era o ponto principal que eu queria destacar. A próxima pergunta lógica que muitas pessoas perguntam é quais são os propósitos das diferentes naves, não apenas durante os eventos da Marinha, mas as diferentes naves testemunhadas ao longo do tempo.

Aparentemente, essas questões e ideias foram passadas de mão em mão no Pentágono e possivelmente até estudadas lá.

Permita-me destacar essa citação de Lue Elizondo, agora há muito esquecida, mas de grande sucesso. Durante uma entrevista conjunta com Elizondo e Jan Harzan da MUFON, exatamente um ano atrás, em julho de 2018, George Knapp perguntou:

Jan, estou pensando se desde que o vídeo do Tic-Tac veio à tona, se a MUFON passou pelos seus arquivos para procurar por tipos similares de naves. Elas apareceram antes? Você já ouviu o argumento de que, sabe, os OVNIs parecem evoluir com o tempo e eles estão sempre apenas um ou dois passos à frente de nossas capacidades de aviação ou aeroespacial. Existe alguma evidência de que algo como o Tic-Tac existe há muito tempo?

A resposta de Harzan não foi digna de nota, no entanto, depois que Harzan falou, Elizondo entrou na conversa e eu não parei de pensar nisso desde então.

Lue Elizondo: Eu direi, George, há alguns … houve alguma especulação e algumas teorias dentro do departamento sobre os formatos dessas naves, e o que eu vou dizer é que foi a conclusão de muitos dentro da organização que o formato da nave foi um resultado da função da nave. E eu vou deixar assim, mas se é um disco ou um Tic-Tac, ou um charuto ou um triângulo, pode muito bem ser apenas uma função da nave. De qual é o seu propósito pretendido.

George Knapp: Então eles não estão construindo algo para parecer legal e ter barbatanas como um Cadillac; eles estão construindo algo em função de qualquer tecnologia, da física de como funciona.

Lue Elizondo: Correto, correto.

Eu não acho que o Sr. Elizondo teria dito isso se ele não achasse que tinha credibilidade. Há alguns tópicos bem grandes a partir deste comentário. (1) Membros do governo estudam ou pelo menos pensam sobre as diferentes formatos dos OVNIs. (2) Eles realmente concluíram que os formatos eram devidos à função, respondendo assim à pergunta que tantos membros do público pediram.

Como vimos muitas vezes, a resposta a uma pergunta só leva a mais perguntas. Perguntas importantes ainda permanecem. Teriam essas observações sido feitas aleatoriamente por membros do governo ou eles estudaram as funções dos diferentes formatos das naves? Se sim, qual foi a profundidade deste estudo? E talvez a questão mais importante de todas … Quais eram essas funções diferentes?

Se informações e até mesmo respostas como essas estão contidas nos relatórios do banco de dados da AAWSAP/AATIP, comentados por Harry Reid, eu só posso imaginar o quanto isso ajudaria na divulgação se fossem liberadas para o público, aparentemente da noite para o dia.

Danny Silva

(Fonte)

Colaboração: Raul


Podemos afirmar com quase 100% de certeza que esses estudos foram realizados e eles sabem muito, mas muito mais mesmo sobre o fenômeno do que estão nos contando.

Talvez estejamos mais próximos da verdade do que nunca, mas aqueles que têm as informações complementares em suas mãos ainda relutam em informar as massas.



Termos recém pesquisados por leitores: