Jenglot: Um tipo de chupacabra do oriente

Tempo de leitura: 3 min.

No folclore das Américas fala-se muito uma criatura elusiva e temida chamada de chupacabra, e parece não ser diferente no oriente, embora lá a criatura com características que parecem semelhantes ao chupacabra age de forma um pouco diferente.

Assim, já que sempre caminhamos na margem entre a realidade e o desconhecido – e conhecimento não ocupa lugar – aqui estão algumas informações sobre uma criatura estranha que existe no folclore da Indonésia e da Malásia, chamada Jenglot:

Jenglot: Um tipo de chupacabra do oriente
A jenglot. (bronjovi/ steemit.com)

O jenglot é uma criatura encontrada na Indonésia. Assemelha-se a uma pequena boneca humanoide e parece ser uma criatura dos tempos modernos, pois os primeiros relatos da existência do jenglot foram feitos em 1997. Até hoje, no entanto, ainda não está claro se o jenglot é realmente uma criatura real ou apenas um farsa, embora muitos indonésios acreditem que o jenglot tem poderes místicos.


Aparência do Jenglot

O jenglot teria aparecido misteriosamente na Indonésia, em particular, na ilha de Java, em 1997. A criatura pode ser encontrada em todos os lugares, por exemplo, debaixo do solo, no tronco de árvores, ou até nos telhados das casas. Diz-se que o jenglot tem vários centímetros de altura e tem a aparência de um minúsculo ser humano, embora com presas afiadas, unhas compridas e cabelos compridos.

Esta criatura às vezes é considerada um tipo de vampiro, uma vez que se alimenta de sangue – animal ou humano. O dono de um jenglot tem de fornecer diariamente gotas de sangue. Se o dono não prover esse sustento, diz-se que as pessoas ao seu redor serão atingidas pelo infortúnio. O sangue não deve ser alimentado diretamente ao jenglot, mas colocado próximo a ele. Alguns alegam que a criatura ganha vida para beber o sangue quando ninguém está por perto, enquanto outros afirmam que o jenglot é capaz de obter os nutrientes do sangue sem ter que entrar em contato com ele.


Origens do Jenglot

Alguns acreditam que o jenglot já foi um ser humano. A tradição afirma que a criatura era um asceta ou eremita que praticava magia proibida na tentativa de ganhar a vida eterna. Quando a pessoa morreu, seu corpo foi rejeitado pela terra, de modo que não se decompôs, e então encolheu para se tornar um jenglot. O jenglot é supostamente encontrado pelos xamãs nativos após a realização de alguns rituais mágicos, embora a criatura também possa aparecer por conta própria. Outros são da opinião de que o jenglot é um ser sobrenatural que pode ser capturado e domado por aqueles que têm o conhecimento para fazê-lo. Há também aqueles que afirmam que o jenglot é uma espécie animal rara que é desconhecida para a ciência.

Ainda outros afirmam que os jenglots são nada mais do que objetos feitos pelo homem. De acordo com Muhammad Syakir Muhammad Azmi, um médico da Malásia, o jenglot pode ser feito de materiais comuns. O preço pelo qual esses objetos são vendidos depende de sua aparência real, embora sejam geralmente baratos. Por outro lado, o objeto também pode ser feito usando fetos de animais. Acredita-se que os Jenglots feitos com este material sejam mais eficazes e, portanto, obteriam um preço muito mais alto no mercado.

Como objetos feitos pelo homem, diz-se que o jenglot não possui nenhum poder próprio. Em vez disso, é através da magia negra que essas criaturas obtêm seus poderes sobrenaturais. Acredita-se popularmente que o jenglot poderia servir ao seu mestre de várias maneiras, por exemplo, fornecendo proteção, funcionando como um amuleto de boa sorte e até mesmo exigindo vingança contra seus inimigos.

Interpretação artística de um jenglot. (Cryptidwiki)


Exposições e estudos sobre jenglots

Jenglots foram exibidos em exposições temporárias na Indonésia e na Malásia. Aqueles que não concordam com a crença de que o jenglot é um objeto feito pelo homem afirmam que a criatura pode mesmo ser morta. Isso permitiria que eles fossem exibidos com segurança. Para matar um jenglot, seria necessário capturá-lo em uma garrafa e privá-lo de sangue. Portanto, os jenglots vistos nessas exposições devem estar mortos.

Um jenglot em exibição. (Maurina Rara / CC BY 2.0)

Os jenglots também geraram alguma curiosidade dentro da comunidade científica, e alguns estudos foram feitos sobre essas criaturas. Os resultados de um desses estudos foram publicados no Journal of Medical Sciences da Malásia em 2009. Neste estudo, amostras de cabelo de um suposto jenglot foram estudadas usando técnicas microscópicas e moleculares. Os pesquisadores concluíram que os pelos são de origem humana e que foram implantados na cabeça do jenglot. Além disso, o estudo também refutou, neste caso específico, a alegação de que o jenglot seja uma espécie animal rara que vive nas profundezas da selva da Indonésia.

(Fonte)


-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

PRESENTE PARA BEBÊ COMPRADO EM LOJA DA FLÓRIDA CONTINHA UM RIFLE CARREGADO

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.