web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Humanos são mais propensos a atacar os ETs do que o contrário, diz cientista

Tempo de leitura: 2 min.

Por Jamie Carter

Devemos enviar mensagens para o espaço em um esforço para contatar civilizações extraterrestres inteligentes? Ou deveríamos temê-las pela possibilidade delas nos atacar e assim não transmitir nada?

Humanos são mais propensos a atacar os ETs do que o contrário, diz cientista
Imagem meramente ilustrativa.

Duas perguntas conflitantes e frequentemente ouvidas, mas acontece que podemos ignorar algo bastante importante e completamente óbvio – provavelmente somos nós que somos os alienígenas nocivos.

Quando li que temos mais chances de sermos atingidos por um asteroide destruidor de planetas do que de sermos invadidos por alienígenas, fiquei intrigado.

Então, entrei em contato com Alberto Caballero, o autor do trabalho de estilo experimental publicado esta semana, para saber mais. Seu artigo é uma tentativa de determinar quantas civilizações extraterrestres maliciosas podem existir e qual a probabilidade de que elas nos invadam.

O cálculo que ele apresenta é incrivelmente pequeno. Ao extrapolar dados sobre a história mundial de invasões no século passado, as capacidades militares dos países envolvidos e a taxa de crescimento global do consumo de energia, há 0,0014% de chance de a Terra ser invadida por uma civilização tecnologicamente avançada.

Esse número é amplamente baseado no fato de que quanto mais avançada uma civilização, menos provável é que ela volte a atacar. Para “mais avançada” leia “consome mais energia”. Isso, afinal, é a força motriz por trás da divisão clássica das civilizações espaciais conhecida como Escala Kardashev:

  • Tipo 1 ou civilização “planetária”: aproveitou todas as principais formas de energia disponíveis de seu planeta natal e também inclui a energia recebida pelo mundo natal de sua estrela-mãe.
  • Tipo 2 ou civilização “estelar”: pode obter e armazenar toda a energia que sua estrela-mãe libera, provavelmente através de coisas como esferas de Dyson. O consumo de energia é dez ordens de grandeza maior do que uma civilização do Tipo 1.
  • Tipo 3 ou civilização “galáctica”: pode acessar e controlar grande parte da energia que toda a galáxia gera.

Espere. Por que civilizações tecnologicamente avançadas do Tipo 1/Tipo 2 que consomem mais energia seriam menos propensas a invadir?

Caballero em um e-mail esta semana:

“Dados do século passado mostram que a frequência de invasões entre países diminuiu gradualmente com o passar do tempo. Com base nesses dados, uma civilização como a humanidade teria mais probabilidade de invadir do que uma civilização do Tipo 1, mas elas não teriam meios de viajar para um planeta extraterrestre.”

Não haverá alienígenas atacando uns aos outros, pelo menos por enquanto. Então, por que o medo das tentativas de contato (conhecido como mensagens de inteligência extraterrestre ou METI)?

Caballero disse:

“Para o público em geral, o medo provavelmente vem de todas as décadas de filmes de Hollywood sobre invasões alienígenas.”

Apenas em poucos filmes – como A Chegada, de 2016 – os invasores extraterrestres são pacíficos.

Caballero, que acha que algo semelhante acontece com a busca por inteligência extraterrestre (SETI), que não tem qualquer apoio financeiro público, disse:

“Para a comunidade científica isto é considerado algo que não garante benefício e, portanto, não vale a pena tentar.”

Caballero também acha que não houve estudos que estimem a prevalência de civilizações maliciosas ou a probabilidade de invasão extraterrestre, daí seu próprio esforço.

Ele disse:

“Não foi possível comparar os benefícios potenciais versus os riscos de enviar uma mensagem séria.”

Em outras palavras… acalme-se, olhe para cima e pense em algo que você gostaria de dizer a outra civilização inteligente a milhares de anos-luz de distância. Afinal, de acordo com os cálculos de Caballero, temos 18.000 sinais de rádio para enviar planetas potencialmente habitáveis ​​antes que a probabilidade de um deles ser malicioso seja a mesma que a probabilidade de a Terra colidir com um asteroide massivo que mataria um quarto de todos os humanos .

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!

Por favor, para ajudar manter o OH vivo, considere desativar seu bloqueador de anúncios ou colocar o OH na lista de sites permitidos (whitelist).

Agora, mais do que nunca. isto é importante.

Seu acesso sempre foi e sempre será gratuito, e você não é obrigado a clicar em nenhum anúncio, embora isso ajude muito na continuidade do site.

Muito obrigado.