web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Outro encontro de um submarino americano com um OVNI

Tempo de leitura: 2 min.

Vimos neste artigo o encontro do submarino da classe Sturgeon USS Trepang SSN 674 em março de 1971 com um objeto não identificado. Hoje vamos falar sobre um encontro mais recente de OVNI com outro submarino nuclear da Marinha dos EUA, o USS Memphis (SSN-691).

Outro encontro de um submarino americano com um OVNI
Imagem meramente ilustrativa.

Era 24 de outubro de 1989 – um marinheiro relatou um avistamento de OVNI que teve enquanto estava na Marinha:

“Fui designado para o USS Memphis (SSN-691), Homeport – Titusville, FL. (Cabo Canaveral.)

Nossa missão era ‘Tarefas Especiais’, o que significava que estávamos protegendo o programa espacial. Saímos para o mar e patrulhamos enquanto o ônibus espacial estava na plataforma.”

Ele continuou:

“Em 24 e 25 de outubro de 1989, meu submarino estava patrulhando a aproximadamente 150 milhas (240 km) da costa da Flórida. Estávamos navegando a cerca de 500 pés (150 metros) quando o submarino começou a ter problemas com a eletrônica.

O submarino não estava funcionando bem, nossos tanques estavam perdendo o controle, estávamos perdendo a navegabilidade e a área de comunicação estava totalmente perdida.

Paramos e tentamos entender o que estava acontecendo. Os controles na área do reator começaram a funcionar mal. Isso representava um sério perigo para nossa segurança, então o capitão ordenou que desligássemos o reator, emergíssemos e mudássemos para motores a diesel.

Quando o submarino emergiu, fui para o meu posto de guarda. O submarino ainda estava passando por dificuldades eletrônicas, mas dispositivos mecânicos, como motores a diesel, fogões e turbinas, funcionavam.”

O marinheiro descreve o momento que viu o OVNI:

“Estava chovendo e todo o céu estava vermelho como um letreiro de néon vermelho.

Eu vi um grande OVNI em forma de V invertido no lado esquerdo. O oficial executivo disse-me para me levantar e ele falaria com o capitão. Em um minuto, o capitão apareceu na torre e me perguntou a distância até o objeto.

O telêmetro a laser determinou que o ponto mais próximo estava a 200 metros e o ponto mais distante a 1.000 metros do porto. O OVNI não estava perpendicular à nossa nave, mas em um ângulo de aproximadamente 45 pés (14 metros).

Este objeto tinha mais de 800 metros de largura. O OVNI fez um semicírculo ao redor de nosso submarino, então passou pela popa deixando nossos sistemas eletrônicos malucos.”

O marinheiro relatou danos permanentes ao equipamento e comportamento estranho da chuva:

“Tivemos danos permanentes nas comunicações e na sala de sonar. Enquanto a nave voava sobre a popa, pude ver a chuva parar sob seu brilho vermelho.

A água parecia subir quase trinta centímetros enquanto o OVNI passava silenciosamente. Quando o OVNI terminou seu movimento na popa, ele parou: o céu ficou mais vermelho e ele simplesmente se afastou em uma velocidade tremenda em 15 segundos.

Quando o OVNI decolou, o submarino voltou ao normal, exceto pelo rádio e sonar. Fizemos uma verificação rápida do sistema e o capitão ordenou que voltássemos à potência do reator e continuássemos.

O capitão trouxe dois suboficiais, o oficial executivo e eu, para a sala da guarda. Ele nos disse para não espalhar boatos até que tivéssemos a chance de falar com o comandante da frota de submarinos – Atlantic.

A testemunha diz ter sido levada em “custódia protetora”:

“Chegamos ao porto em cerca de 7 horas, onde fui levado em ‘custódia protetora’.

Com dois colegas conversando, concordamos que havíamos testemunhado um OVNI real. Fui eu quem apontou um telêmetro a laser, então fui o único que tinha o tamanho exato. Eu apontei para aquela nave enquanto ela pairava e obtive leituras sólidas, não interpretações erradas como eu faria com escombros.

Esperamos cerca de três horas quando um oficial da Força Aérea chegou e fez uma piada sobre a explosão de um satélite meteorológico.

A Marinha então transferiu virtualmente todos os membros da tripulação para novas atribuições.

Isso incluía o capitão, o oficial executivo e toda a tripulação. Eles foram divididos, o que quase nunca acontece, a menos que um deles obtenha uma promoção ou um novo posto, nada do qual aconteceu.

Os militares haviam acabado de dividir um esquadrão de 4 anos.“

Incrível, você não acha?

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

Plugin Kapsule Corp

hit counter code