A China compartilha os interesses sobre OVNIs do governo dos EUA?

Tempo de leitura: 3 min.

Tom Rogan, redator de política externa do Washington Examiner, escreveu o seguinte artigo:

A China compartilha os interesses sobre OVNIs do governo dos EUA?

Pode parecer bobo, até mesmo ridículo, mas objetos voadores não identificados estão atraindo atenção significativa e séria das forças armadas e da comunidade de inteligência dos EUA. O presidente Donald Trump foi questionado sobre os OVNIs em várias ocasiões, e não devemos esperar que nada mude se Joe Biden entrar no cargo em janeiro.

O primeiro ponto a se notar aqui é que a questão dos OVNIs agora é dominante no governo dos EUA. A Marinha dos Estados Unidos confirmou que duas gravações de vídeo feitas por duas de suas aeronaves em 2004 e 2015 realmente mostram OVNIs – ou o que chama de “fenômenos aéreos não identificados” – voando ao largo das costas leste e oeste dos EUA. Cada um desses OVNIs, que eram diferentes na forma, se origina de uma fonte desconhecida, mas são avaliados pelo governo como máquinas controladas de forma inteligente com capacidades técnicas muito à frente de qualquer nação conhecida. Isso levanta uma questão, o que na Terra – ou fora da Terra! – está acontecendo aqui?

Bem, a verdade simples e desafiadora é que o governo não sabe. Mas aqueles funcionários informados com quem conversamos nos levaram a tirar uma série de conclusões confiantes.

Primeiro, é preciso ter cuidado ao considerar essa questão. Embora existam muitas testemunhas e conjuntos de dados confiáveis ​​- via radar, sonar e satélites – envolvendo OVNIs, o tópico também atrai uma mistura de charlatães e indivíduos com doenças mentais.

Em segundo lugar, os OVNIs do tipo verdadeiramente não identificado existem desde pelo menos meados dos anos 1940. Uma saturação de avistamentos de testemunhas credíveis em torno da usina nuclear de Los Alamos nos Estados Unidos e outras instalações militares dos EUA começou durante este período.

Terceiro, os OVNIs reais, isto é, OVNIs que não são fenômenos meteorológicos naturais, balões, aeronaves mal identificadas ou falhas de radar, têm características de desempenho de uma natureza excepcionalmente intrigante. Como uma série de estudos comissionados da U.S. Defense Intelligence Agency afirmam, esses OVNIs parecem possuir tecnologias de antigravidade, propulsão não a jato, manipulação de espaço-tempo e ocultação de sensor visual.

Quarto, os OVNIs estão particularmente interessados ​​em atividades nucleares civis e militares e plataformas militares de alta tecnologia. Não se sabe porque, mas é digno de nota.

Quinto, os OVNIs são um fenômeno verdadeiramente global. Durante a Guerra Fria, por exemplo, a União Soviética teve vários incidentes com OVNIs, inclusive em locais com armas nucleares. O excelente livro de história de Robert Hastings, UFOs and Nukes, cobre alguns desses incidentes.

Sexto, a origem mais provável desses OVNIs reais é verdadeiramente outra. O que quer dizer que esses OVNIs são criações de uma inteligência desconhecida nativa da Terra ou de algum outro planeta, tempo ou dimensão. Ou talvez, considerando seus padrões de comportamento e formatos variados, de múltiplas “outras” origens diferentes.

Isto parece loucura, mas é a base sobre a qual os governantes que investigam o assunto estão avançando. Tomando emprestado de Sherlock Holmes, uma vez que você elimine o impossível – que esses OVNIs pertencem à China, Rússia, Israel, EUA e Elon Musk – o que quer que permaneça, não importa o quão improvável seja, deve ser a verdade.

Isso nos leva de volta à China. Embora a administração Trump tenha admitido que o governo agora está estudando ativamente os OVNIs sob a chamada “Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados”, Pequim tem estado muito quieta sobre este assunto. Mas parece uma avaliação justa que, se os EUA e a Rússia tiveram essas experiências com OVNIs, o mesmo aconteceu com a China.

Considerando o rápido desenvolvimento de mísseis hipersônicos do Exército de Libertação Popular da China e plataformas de armas nucleares, as linhas de tendência OVNIs estabelecidas sugeririam um aumento na incidência de avistamentos confiáveis ​​dentro ou ao redor do espaço aéreo chinês.

O interesse de Xi Jinping em fechar rapidamente as brechas militares com os EUA também lhe daria motivos para autorizar estudos sobre OVNIs. Afinal, seja qual for a nação que primeiro descobrir como os OVNIs realmente funcionam, ela terá enormes vantagens militares em termos de construção de plataformas com sensores altamente avançados, propulsão, mobilidade e potenciais de ocultação.

Na verdade, esta é uma razão crítica pela qual o governo dos EUA mantém sigilo sobre os OVNIs: ele não quer que a China ou a Rússia descubram como os OVNIs funcionam, primeiro!

Onde isso nos deixa?

Bem, para aqueles oficiais de inteligência do Exército de Liberação Popular da China que podem estar lendo este artigo, presumo que você saiba do que estou falando.

(Fonte)


Certamente, todas as grandes nações da Terra têm um interesse no fenômeno OVNI, pois se trata, potencialmente de, se não o maior, um dos maiores mistérios relacionados à humanidade. Indubitavelmente, a nação que descobrir esses segredos estará muito à frente das outras e, infelizmente, usará isso para fins bélicos (como sempre foi o caso do macacos beligerantes humanos).

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.