Tecnologia de plasma explica os recentes avistamentos de OVNIs?

Tempo de leitura: 3 min.
Tecnologia de plasma explica os recentes avistamentos de OVNIs?
Foto mostra jato ejetando contramedidas convencionais e não a nova tecnologia de plasma.. FABRICE COFFRINIGETTY IMAGES


A Marinha dos Estados Unidos patenteou recentemente um método para criar imagens 3D no ar usando plasma. O objetivo da tecnologia é criar uma fonte de calor, afastando mísseis hostis guiados por infravermelho de seus alvos. Também poderia, teoricamente, ser parcialmente responsável por uma série de avistamentos de OVNIs relatados por pilotos de caça da Marinha dos EUA em 2004 e novamente em 2014 a 2015. Mas a tecnologia está aquém de uma explicação completa.

A tecnologia, relatada pela primeira vez pela Forbes, é o resultado de um longo esforço de pesquisa e desenvolvimento em tecnologia de contramedidas de mísseis. Mísseis ar-ar guiados por infravermelho são lançados por aviões de combate e atingem as assinaturas infravermelhas do alvo. Atualmente, a aeronave pode derrotar os mísseis que se aproximam lançando sinalizadores ou cegando o buscador do míssil.

A tecnologia antimísseis baseada em plasma usaria lasers de alta intensidade embutidos na parte traseira de uma aeronave para gerar um filamento de plasma. Esse filamento de plasma, por sua vez, geraria uma assinatura infravermelha próxima à da aeronave alvo, o suficiente para atrair um míssil inimigo para fora do seu curso. Ele também pode ajustar rapidamente o plasma para coincidir com a radiação infravermelha emitida pela aeronave alvo, tornando a distração ainda mais convidativa.

O aspecto da tecnologia que levanta as sobrancelhas, no entanto, é o uso de filamentos de plasma induzidos por laser para criar imagens flutuantes no ar. De acordo com o documento de patente:

… é possível gerar uma imagem volumétrica 2D ou 3D no espaço. Isso é análogo à varredura de um feixe de elétrons em uma televisão baseada em tubo de raios catódicos. Em uma modalidade potencial, um sistema de laser seria montado na parte traseira de um veículo aéreo de modo que o feixe possa ser rasterizado usando ótica e espelhos para gerar uma grande imagem “fantasma” no espaço. Esta imagem de ‘fantasma’ parece desviar o míssil teleguiado do veículo aéreo tangível.

A patente não faz qualquer menção ao uso de filamentos de plasma para enganar outra coisa senão os mísseis. Dito isso, a capacidade de desenhar objetos no céu aparentemente poderia ser responsável por um aspecto dos avistamentos de OVNIs relatados pela Marinha dos EUA em 2004 e 2014-2015. Poderia ser possível desenhar os OVNIs “tic tac” e “esferas encerradas em um cubo” avistados pela Marinha dos EUA.

Como a Forbes aponta:

É improvável que o Pentágono publique vídeos de sua própria arma secreta em um blefe duplo bizarro. Mas outras nações podem ter sua própria versão.

Mesmo a ideia de que uma potência estrangeira com sua própria tecnologia de filamento de plasma possa ser a responsável também é improvável – por várias razões. Embora não tenhamos ideia do que eram os objetos, há aspectos nos avistamentos da Marinha que aparentemente excluem a tecnologia de filamento de plasma.

Os avistamentos de OVNIs da Marinha dos EUA em 2004 e 2014-2015 envolveram objetos que foram avistados por pilotos e eram visíveis para o sensor AN/ASQ-228 Advanced Targeting Forward Looking Infrared (ATFLIR) e o pod de mira. A noção de que o ATFLIR poderia captar uma imagem de filamento de plasma não é surpreendente, assim como a noção de que um piloto poderia visualizar uma imagem gerada com a tecnologia a olho nu.

Entretanto, outras coisas parecem desqualificar as imagens de filamentos de plasma como a fonte dos “OVNIs”. Os sistemas de radar dos caças de ataque Super Hornet, da aeronave de comando e controle aerotransportado E-2C Hawkeye e do cruzador de mísseis guiados USS Princeton supostamente detectaram esses objetos. O plasma, a menos que esteja associado a um objeto físico, geralmente é indetectável pelo radar. Além disso, os pilotos relatam ter visto objetos sólidos – não “imagens fantasmas” formadas por feixes de luz.

Outra razão pela qual a teoria do filamento de plasma é improvável: os feixes de laser degradam com a distância. Isso exigiria que um navio ou avião gerasse uma imagem para voar relativamente perto da ilusão de uma forma muito perceptível. Nenhum dos pilotos relatou ter visto qualquer outra aeronave nas proximidades, e em 2004 o USS Princeton detectou um dos objetos bizarros a 80.000 pés de altitude (24.000 metros) – muito mais alto do que o avião espião U-2 voa.

A tecnologia por trás da patente é uma forma inovadora de defender aeronaves de mísseis. Como uma explicação para os avistamentos de OVNIs observados pela Marinha nos últimos 16 anos, é insuficiente.

Algo fez rastros no céu ao lado dos aviões da Marinha, mas não era feito de plasma.

(Fonte)


Certamente, o que os experientes pilotos e operadores de radar da Marinha dos EUA avistaram naquelas ocasiões (e em muitas outras, como já se comenta) não eram objetos virtuais, mas sim reais. Ainda esperamos por uma explicação condizente sobre isso. E, nesse meio tempo, os “professores da impossibilidade” – aqueles céticos de carteirinha – se manifestam com as mais absurdas possibilidades, achando que a partir de suas confortáveis cadeiras à frente de seus computadores eles têm um senso de percepção superior ao dos pilotos altamente treinados da Marinha.

Seguimos…

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.