A noite em que um visitante assíduo do OVNI Hoje quase foi levado por um OVNI

Tempo de leitura: 5 min.
A noite em que um visitante assíduo do OVNI Hoje quase foi levado por um OVNI
Imagem meramente ilustrativa.

Por Predador

Resolvi escrever essa matéria ao perceber uma possível ligação entre três eventos intrigantes envolvendo dois moradores do interior da Bahia e um antigo visitante deste blog, que já perambulava por aqui bem antes de eu conhecer e comentar.

A história de hoje é sobre o nosso amigo ilustre, o TMago, que inicialmente se apresentava como Mago (não sei se teve outros codinomes) e hoje é o Wizard Uncle.

A noite em que o Wizard Uncle, ou Tio Mago, quase foi levado por um OVNI

Inicialmente, transcrevo a história relatada pelo próprio Wizard Uncle:

Outubro 2002 – Itacaré/BA – Passava das 19hs – Era terça-feira – Eu e mais 2 trabalhadores locais que me ajudavam num upgrade na casa que um dia já foi de empregados dessa fazenda de cacau.

Estávamos conversando e admirando a Via Láctea, eu estava no que seria um quintal na frente da casa, e eles sentados um em cada “leira” (canteiro) de mandioca, uns 3 degraus abaixo, quando eu avistei algo passando na frente das estrelas. Perguntei a eles se estavam vendo aquilo; o mais velho dos rapazes me respondeu que sim, e eram 3 objetos. Confirmei e realmente me pareciam 3 aeronaves (caças Stealth), estavam apagados e não emitiam som (imagino eu que se tratavam deles).

O mais novo dos rapazes disse: não estou vendo nada! No nada, eis que vem uma bola de luz, de norte para sul, se estava a 100 metros sobre as nossas cabeças, era muito.

Passou a zilhão, sumiu de vista por causa das árvores e morros; foi quando eles se levantaram, e o mais novo gritou “ai meus Deus”, no “Deus”, o objeto já tinha retornado, parou sobre nossas cabeças e partiu rumo sul, fazendo um som “chuaaar” que acho que era o barulho de deslocamento no ar, pois estava baixo demais.

O mais novo partiu “a milhão” pela estrada até sua casa. O mais velho me perguntou: o que foi isso? Eu respondi, era os extraterrestres, e vc testemunhou a nave.

Acabou-se os bate-papos depois do upgrade, dava 16 hs e os rapazes partiam para casa.

Na segunda-feira (na outra semana), eu estava no mesmo local na vigília depois do jantar, quando minha mulher me chamou. Sua mãe (no RJ) estava ao telefone, querendo falar comigo.

Atendi e ela falou: “Liga no JN, rápido, e desligou”. Liguei, mas eram notícias normais! Liguei para ela perguntando o que foi, e ela falou de um rapaz, baiano de Buerarema (150 km ao sul daqui), que foi achado nu, no deserto do Atacama. Gelei! Poderia ter sido eu, se não estivesse só!

O tempo passou, em 2009 voltei para o RJ, falido, recomeçamos tudo. Quando chegou 2011 conheci essa “bela família Oagadiana” e me lembrei do ocorrido de 2002 e começou minha procura pelo caso do “Baiano no Atacama”. (Google)

Ele se chama Marivaldo Amourinho da Silva, tinha 24 anos na época. Segundo o G1, ele foi para lá de carona num caminhão, e ao chegar no Atacama na altura do distrito de Huara, o caminhoneiro botou ele pra fora.

Mas ele estava NU, peladinho da silva, quando foi encontrado por motoristas que passavam pela rodovia Interamericana e que avisaram os Carabineros (polícia chilena) de Huara, que depois os entregaram ao exército chileno do Comando de Iquique. Mesmo depois de estar no quartel, não falava coisa com coisa. Chamaram o cônsul brasileiro, que diz que também não conseguia entender o que ele falava, a não ser o nome, idade e onde morava (como o consul entendeu isso, e não entendeu o resto? Tem marmelada nesse requeijão!

Perguntaram a ele como ele chegou no Atacama? Ele não se lembrava. Mas se lembrava do nome, idade, etc? Já em Huara os policiais já sabiam o que tinha ocorrido, tanto é que o entregaram ao exército.

A enrolação:

Falaram que era um andarilho que queria ir até NY… Sem querer ofender, mas será que um trabalhador humilde de roçado de cacau iria saber que essa estrada chega aos EUA? E a grana, documentos, roupas?

Pegou carona num caminhão, na fronteira os chilenos não pediram documentos, não vistoriaram, não viram que tinha um brasileiro? Segundo li, Huara é rota do pó boliviano para o pacífico.

Vamos lá.

Um caminhão chileno:

Suponho que veio aqui trazer pescado… teria que ser um grande centro… Salvador. Foi lá, descarregou e desceu a BR 101, até um distrito de Buerarema, entrou numa estrada, chegou à cidade e dali pegou estradinha de terra, onde estava Marivaldo e o convidou para ir ao Chile? O caminhão descarregou o pescado em Salvador e iria levar grãos de cacau, como carga de retorno?

Quanto tempo leva um caminhão carregado até o Chile? Sabemos que ele vagou ao mesmo 2 dias no deserto e foi achado na 2ª feira… Deve ser aquele Mamute do Speed Race. Enfim, isso tudo não foi conversa dele e sim da imprensa. Grato por lerem meu caso.

Em síntese: em outubro de 2002 uma pessoa aparece sem explicação no deserto chileno. Nem ele sabe como foi parar lá, e sequer lembra de como foi.

Visitando um site do Youtube que apresenta vídeos de documentários do History Channel, me deparei com um comentário interessante (gosto de ler os comentários, porque tem muitos relatos pessoais de pessoas comuns contanto experiências realmente interessantes e que, não fosse por isso, ficaram para sempre perdidas.

Encontrei então o seguinte relato, e o comentarista cita o mesmo ano do caso Marivaldo, mas o mais interessante é que as circunstâncias foram bem parecidas com as vividas pelo Wizard Uncle, nosso amigo e seus colegas, naquela tarde no interior da Bahia, aliás na mesma região do relato abaixo.

Edinei Barreto comentou em novembro de 2020 no Youtube:

Em 2002 na cidade de Andaraí, Bahia, eu e mais dois amigo vinha vindo do sítio as oito horas da noite dentro de uma floresta.

Tudo estava escuro aí escutei eles gritares corre, corre, olhai aí… quando olhai pra cima…

Aquela coisa grande redonda de luz forte já está bem em cima de mim, ficou a seis metro da minha cabeça clariou toda floresta os grilo começaram a cantar.

Fiquei sentindo muito calor embaixo de 50 grau. Ficou um minuto aquela coisa sobre a minha cabeça aí subiu rapidamente pro céu deu um estrondo. Como um trovão entrou no céu e sumiu.

Foi cinco segundos da onde eu tava pro céu aquela coisa não fazia nem uma zoada…

Por isso chegou tão perto de mim e eu não vi. Aí meus dois amigos saiu dentro da floresta e falou por que não me correu.

E se us bicho ti pegasse como eu poderia correr fiquei pararisado era tão bonito…

Aquela coisa de uma luz tão forte que lumia a tudo era como o sol luz forte muito bonito redondo grande.

Com base nesse relato, na experiência do TMago e seus amigos, e no caso Marivaldo, eu diria que podia ser o mesmo OVNI, ou OVNIS com a mesma missão que estavam operando no sul da Bahia e Chapada Diamantina.

O relato de Edinei Barreto confirma e reforça as experiências do TMago e, mais do que isso, aumenta ainda mais a possibilidade da tese de abdução do Marivaldo, pois permite acrescentar mais um caso de OVNI pairando em cima de pessoas na mesma época em que o Marivaldo sumiu e foi encontrado no sul do Chile.

Com base nos relatos, podemos fazer uma triangulação como mostra o mapa a seguir:

Conclusão

Quanto ao propósito do OVNI pairar acima das pessoas, só resta especular. O TMago acha que nem ele, nem seus amigos, estavam dentro do padrão que os aliens estavam procurando, por isso foram embora.

Provavelmente, o mesmo se passou com o Edinei Barreto e seus amigos. Mas quando encontraram o Marivaldo, algo nele se encaixava no padrão de busca dos aliens… talvez o fato de ser jovem e ter algumas características pessoais do interesse dos alienígenas.  

É bem possível que outras pessoas em outras áreas da Bahia na mesma época tenham passado pela mesma experiência do TMago e do Edinei Barreto, mas suas experiências não foram relatadas publicamente. E não é impossível que além do Marivaldo outros tenham sido abduzidos na época.

Lembrando que casos de pessoas deixadas muito longe do local onde o OVNI as pegou não são comuns, mas ocorrem. Lembro na casuística de um caso de um professor acho que era de Minas, o qual foi parar em Rondônia e não sabia como chegou lá. Este caso é peculiar porque os aliens deixaram uma pista. Segundo os parentes que foram busca-lo quando o professor embarcou no avião ele tinha um forte cheiro que parecia de enxofre. Como se sabe na casuística, esse cheiro é muito relatado por pessoas abduzidas referindo-se ao odor dos grays. Alguns comparam a cheiro de ovo podre ou de ozônio…

De qualquer forma, se o Marivaldo foi levado por um OVNI do mesmo tipo que pairou acima do TMago e seus amigos e do Edinei, talvez o nosso amigo do OH esteja certo ao comentar sempre, quando se lembra dessa experiência, que aquele foi um dia em que ele QUASE FOI LEVADO por um OVNI…

Por fim podemos especular que existe uma base alienígena no deserto do Atacama… e os aliens levaram o Edinei para lá e depois o deixaram no deserto mesmo.

A história toda continua um mistério. Alguns pontos que poderiam ajudar a esclarecer algo:

  1. Realizar uma regressão no Marivaldo
  2. Investigar a região de Andaraí e áreas próximas na Chapada Diamantina para ver se eventos estranhos como OVNIS sobre pessoas e até desaparecimentos ocorreram na mesma época
  3. Investigar o sul da Bahia para ver se outros eventos semelhantes ocorreram no entorno ou áreas adjacentes a Buerarema.

É bem provável que o evento ligado ao Marivaldo não foi isolado. Geralmente há um padrão nas ações dos alienígenas em determinada região, então é possível que outras pessoas tenham sido abduzidas, mesmo se não foram deixadas longe, e é provável que algo mais profundo e ainda desconhecido tenha ocorrido naquele ano de 2002.

Se você teve alguma experiência ufológica ou conhece um caso envolvendo um amigo, familiar ou conhecido e não quiser falar abertamente aqui nos comentários do blog, escreva para um dos meus e-mails:

guyana.luis@hotmail.com

ou

hobes777@gmail.com

Manterei sigilo se você o desejar.

– PREDADOR

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.