Apesar do coronavírus, a missão da China até Marte ainda será lançada

Tempo de leitura: 2 min.

A primeira missão interplanetária da China ainda poderá decolar em julho.

Apesar do coronavírus, a missão da China até Marte ainda será lançada
Funcionários mascarados recebem um foguete Long March 5B no espaçoporto de Wenchang em fevereiro de 2020. O foguete está programado para lançar uma sonda orbital e um jipe-sonda para Marte em julho de 2020.
(Imagem: © CASC)

A China planeja lançar sua primeira missão interplanetária solo em julho, mas o novo coronavírus dificultou e desacelerou severamente a atividade no país. O surto do COVID-19 impedirá o lançamento da China em Marte?

As autoridades chinesas promulgaram uma série de medidas de segurança e quarentena em janeiro para combater a propagação da infecção. Isso significava que muitos funcionários, inclusive os do setor espacial, não podiam voltar ao trabalho.

No entanto, atualmente a situação parece boa para a missão da China em Marte, que enviará tanto um uma sonda orbital quanto um jipe-sonda para o Planeta Vermelho. O trabalho nas instalações dedicadas à fabricação e teste de veículos espaciais e veículos de lançamento continuou, apesar do impacto na força de trabalho.

Isso foi possível com a introdução de precauções, como o uso de máscaras, a proibição do uso de elevadores, o almoço em espaços individuais e a desinfecção de edifícios.

E o Centro de Lançamento de Satélites Xichang, na província de Sichuan, já retomou os lançamentos.

Wenchang, o novo espaçoporto costeiro da China na Ilha Hainan, está atualmente se preparando para o lançamento de dois novos foguetes. Um deles, em abril, testará uma nova espaçonave tripulada e iniciará as preparações para uma estação espacial em órbita terrestre.

Esta é uma boa notícia para a missão da China em Marte, que será lançada de Wenchang em julho.

O enorme foguete Long March 5 que lançará a missão teve um retorno bem-sucedido ao voo em dezembro. Seu lançamento anterior em julho de 2017 terminou em fracasso e atrasou o foguete por mais de dois anos.

O foguete para a missão de Marte está progredindo bem, com testes de motores bem-sucedidos realizados em janeiro. O jipe-sonda da missão passou por testes no ambiente espacial no final de janeiro. Apesar da falta de comentários oficiais sobre a missão, a primeira expedição totalmente doméstica da China a Marte parece estar a caminho. (O orbitador Yinghuo-1 de Marte foi lançado com a missão russa de devolução de amostras Phobos-Grunt em novembro de 2011 a bordo de um foguete russo Zenit. Mas o Zenit nunca conseguiu sair da órbita terrestre.)

E planos para lançamentos mais iminentes estão em andamento em Xichang e Wenchang. A China também parece estar aderindo aos planos de lançar mais de 40 vezes em 2020.

Uma empresa espacial comercial na China foi duramente atingida pelo vírus. O fornecedor de lançamentos Expace tem seus centros de produção na cidade de Wuhan, que é o epicentro do COVID-19 e agora está preso há mais de 40 dias. O Global Times relata que é improvável que a Expace cumpra seus planos de realizar quatro ou cinco lançamentos de seus foguetes Kuaizhou no primeiro semestre de 2020. A Expace está subordinada à CASIC, uma gigante empreiteira de defesa estatal e fabricante de mísseis.

O que está acontecendo em outras partes do mundo?

Embora os novos casos de infecção por coronavírus na China estejam caindo, a situação está mudando globalmente. Tanto a Agência Espacial Européia quanto a NASA implementaram medidas para proteger seus funcionários, com esta última testando recentemente os planos de telecomunicações e emitindo uma diretiva obrigatória de trabalho em casa para uma instalação, o Ames Research Center, no Vale do Silício, na Califórnia. Até o momento, não há indicação de que missões de alto nível sejam atingidas pelo vírus.

O administrador da NASA, Jim Bridenstine, disse à SpaceNews que a agência está considerando conselhos de funcionários do governo na tomada de decisões sobre os centros de campo da NASA.

Além disso, várias conferências espaciais globais foram canceladas após o crescente número de casos em lugares como os Estados Unidos. Por exemplo, na semana passada, os organizadores da Conferência Anual da Ciência Lunar e Planetária em The Woodlands, Texas, cancelaram a reunião, que estava programada para acontecer de 16 a 20 de março.

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.