Ex-chefe de estudo OVNI revela: “Extraterrestres existem e eles são uma ameaça”

Tempo de leitura: 4 minutos

 

Vale a pena reiterar as informações abaixo, pois, possivelmente, novas informações podem estar prestes a serem liberadas.

Ex-chefe de estudo OVNI revela: "Extraterrestres existem e eles são uma ameaça"
Investigadores Larry Gessner e Luis Elizondo Fonte: Captura de vídeo.

Em 14 de novembro de 2004, o Comandante norte-americano David Fravor estava fazendo manobras militares em seu caça, quando se viu no centro de um dos mais significativos encontros com OVNIs já registrados. Ao fazer seu voo de prática com outro piloto da Marinha, eles foram redirecionados pelos controladores, que disseram que eles eram necessários para uma missão.

No início, o Comandante Fravor e seu colega, que permaneceram anônimos, pensaram estar interceptando traficantes de drogas vindos do México. Mas quando chegaram ao seu destino, viram uma nave bizarra pairando acima da água. Descrevendo-o como um objeto branco sem asas que parecia “como um gigante tic-tac” e medido em torno de 15 metros, o Comandante Fravor e seu colega nunca tinham visto nada parecido.

Ex-piloto militar dos EUA, David Fravor, testemunhou em primeira mão OVNI fazendo manobras impossíveis.

Um homem descrito como tendo um “instinto de combate”, o Comandante Fravor pilotou seu jato em direção a ele para dar uma olhada mais de perto.

Em resposta, o objeto começou a acelerar rapidamente, antes de cruzar o nariz do avião e desaparecer. Mais surpreendente, o Comandante Fravor foi avisado para ir a um ponto de Patrulha Aérea de Combate a 100 km de distância, mas momentos depois cancelou porque a nave misteriosa já estava lá. Isso significa que era capaz de voar 100 quilômetros em minuto e seria capaz de voar 5.800 quilômetros em uma hora – o que é muito além das capacidades dos aviões militares dos EUA.

“Eu não estou dizendo que era do espaço, mas eu também não estou dizendo que era daqui”, diz o Comandante Fravor, que ainda continua confuso com o que testemunhou naquele dia.

Esses eventos foram o foco do primeiro episódio da série de documentários “Unidentified: Inside America’s UFO Investigation“.

Narrado pelo ex-roqueiro do Blink 182 e “caçador de alienígenas” Tom DeLonge, a série segue a missão do ex-funcionário do governo americano Luis Elizondo para expor a verdade sobre os OVNIs e a ameaça que eles poderiam representar para a humanidade.

Elizondo liderou o ultra-secreto Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (de sigla em inglês, AATIP) de 2007 a 2012.

O projeto foi encarregado de investigar avistamentos de OVNIs nos EUA e no resto do mundo.

As evidências foram mantidas em um ‘livro azul’ de 600 páginas em homenagem ao Projeto Blue Book, o estudo OVNI do governo dos EUA que decorreu de 1947 a 1969.

Elizondo tem uma cópia do documento, que ele mantém em um local não revelado. Mas ele sensacionalmente deixou o governo para se tornar um investigador freelancer, porque acreditava que seus colegas estavam encobrindo a verdadeira extensão da ameaça representada pelas formas de vida extraterrestres.

Elizondo, que é o membro mais importante do governo dos EUA para dizer publicamente que acha que os alienígenas são reais, diz que, com o passar dos anos, o número de avistamentos de alienígenas aumentou.

“Passei a maior parte da minha vida em segurança nacional perseguindo vilões. Eu não tinha nenhuma noção preconcebida sobre OVNIs ”, diz Elizondo, que não tinha interesse no assunto antes de ser designado para a AATIP.

Na série, ele fala com militares que afirmam ter visto objetos do espaço, esperando que seus testemunhos forcem o governo dos EUA a reconhecer os OVNIS como uma ameaça à segurança nacional, e agir. Eles incluem Larry Gessner, um ex-militar do exército dos EUA e xerife da polícia, que viu um disco voador pairando sobre seu carro quando estava em uma chamada em 2009.

Elizondo diz:

Essas pessoas não são malucas, são o pessoal que a segurança dos EUA é confiada.

Estes são pilotos militares que estiveram em combate e algo os abalou até o estágio em que estão dispostos a arriscar sua posição profissional avançanda. Eles estavam lá e são observadores treinados. Eles são pessoas que podem pensar criticamente.

Depois de entrevistar o Comandante Fravor, Elizondo mostra imagens de vídeo da espaçonave “tic-tac” para o Coronel Christopher Cooke, um oficial aposentado e especialista em aeronaves militares, imagens estas obtidas de outro avião de combate.

O granulado vídeo de 90 segundos mostra o objeto circular voando lentamente, em seguida, se afastando a uma altitude de 20.000 pés. Cooke concorda que a imagem é “desconcertante”.

Ele diz:

Não tem características de qualquer nave que já vi.

Está no ar sem asas … o calor do motor não é visível, não há exaustão. Não há propulsor ou motor a jato para desafiar a gravidade.

Se houver veículos por aí, aviões que estão fazendo coisas aerodinâmicas que nem imaginamos, poderíamos ter um problema real no futuro.

Para Elizondo, é por isso que ele está determinado a descobrir a verdade sobre alienígenas, colocando sua carreira e credibilidade em risco.

Ele diz:

Ser capaz de ter a conversa agora com o povo americano para que eles possam finalmente saber o que realmente está acontecendo, acho que é um grande privilégio e honra para mim.

(Fonte)

Embora nenhum OVNI tenha mostrado um comportamento agressivo, a não ser quando ameaçado – neste caso se defendendo (comentário ao final do texto)* – Elizondo e sua equipe insistem que estes misteriosos objetos podem ser perigosos para seu país.

Mas por que eles insistem em dizer que os OVNIs podem ser um perigo?

É muito simples: se você mostrar que eles existem mas não apresentam perigo algum, os políticos daquele país vão deixar tudo por isso mesmo. Porém, quando você diz que os OVNIs são uma ameaça nacional, pois podem até mesmo ser naves de países inimigos, daí o jogo muda, e o ônus da causa é colocado nas cabeças desses políticos.

Trata-se de uma tática para forçar essas pessoas a não “pecarem por omissão”.

Mas, cá entre nós, se qualquer outro país do mundo já tivesse a capacidade de voo apresentada pelos OVNIs, os Estados Unidos já não seriam a maior potência mundial. E se esses objetos fossem projetos secretos dos próprios Estados Unidos, então eles já teriam aparecido em muitos conflitos militares daquele país numa posição agressiva.

Os OVNIs são reais e têm nos visitado por séculos. Resta saber quem são os responsáveis por essas naves espantosamente avançadas.

*Após ter causado uma pequena “revolta” na área de comentários abaixo e ser relembrado por estimados colegas das vezes que supostos OVNIs/alienígenas se mostraram hostis, devo me retratar e esclarecer que sim, há muitos supostos casos de encontros com essas naves desconhecidas onde o ser humano saiu em grande desvantagem, sem ter iniciado a agressão. (Digo “supostos”, pois muitos desses casos podem ter sido erro de identidade.)

Mas um esses casos que não foi erro de identidade foi estudado pela famosa Operação Prato.

De qualquer forma, quanto aos casos analisados por Elizondo, os OVNIs que tiveram interação com os aviadores militares da Marinha dos Estados Unidos não mostraram comportamento agressivo, salvo a vez em que um deles tirou uma “fina” de uma das aeronaves militares.

Na minha ótica, podemos ter grupos diferentes de visitantes aqui na Terra, com agendas complementes opostas, daí os relatos díspares.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



Participe dos comentários mais abaixo…

Termos recém pesquisados por leitores: