OVNIs e armamentos nucleares: pavor duplo!


O artigo abaixo precisa ser lido até o fim, inclusive o meu comentário, antes que se chegue a conclusões. A decisão final é sua…

OVNIs e armamentos nucleares: pavor duplo!

Como relatado pela primeira vez no final de abril, a Marinha dos EUA está elaborando novas diretrizes para pilotos e outros funcionários para relatarem encontros com ‘aeronaves não identificadas’, um novo passo significativo na criação de um processo formal para coletar e analisar os avistamentos inexplicados – e desestigmatizá-los Em comunicado ao site Politico, a Marinha citou “vários relatos de aeronaves não autorizadas e/ou não identificadas que entraram em várias faixas controladas pelos militares e designaram espaço aéreo nos últimos anos”.

Um ex-oficial de inteligência disse recentemente ao Washington Post que as novas diretrizes para pilotos significam que a Marinha tem evidências confiáveis ​​de coisas que “podem voar impunemente sobre nosso país, desafiando as leis da física e em poucos instantes poderia implantar um dispositivo nuclear à vontade”.

Além de “aeronaves não autorizadas e/ou não identificadas”, o Pentágono se refere a avistamentos como “fenômenos aéreos inexplicáveis” ou “incursões suspeitas”… Como o New York Times observou em um relatório na semana passada, “ninguém no Departamento de Defesa está dizendo que os objetos eram extraterrestres, e especialistas enfatizam que explicações terrenas geralmente podem ser encontradas para tais incidentes”.

Muitos OVNIs são objetos voadores identificáveis, fenômenos atmosféricos ou farsas. Às vezes são projetos militares secretos.

A mãe de todas as narrativas ovnilógicas/ufológicas, o chamado Incidente de Roswell, está profundamente enraizada na história nuclear da nação.

Em 1995, a Força Aérea dos EUA publicou uma coleção de 994 páginas de registros e informações sobre o incidente de julho de 1947, a suposta queda e recuperação de um disco voador e seus ocupantes alienígenas em uma parte remota do Novo México. Uma Equipe de Desclassificação e Revisão da Força Aérea concluiu que as Forças Aéreas do Exército (como a Força Aérea era conhecida naquela época) realmente recuperaram material perto de Roswell em 1947. No entanto, esse material era fragmento de um experimento secreto lançado nos primeiros dias do Guerra Fria.

Chamado Projeto Mogul, o experimento foi uma tentativa de detectar explosões de armas nucleares soviéticas e lançamentos de mísseis balísticos. Maurice Ewing, pesquisador da Universidade de Columbia e do Instituto Oceanográfico Woods Hole, havia descoberto anteriormente uma camada oceânica que poderia facilmente conduzir o som de explosões subaquáticas por milhares de quilômetros, e ele esperava encontrar um canal semelhante na atmosfera superior. Lançado a partir do Campo Aéreo de Alamogordo, no Novo México, em junho de 1947, o Mogul era uma série de balões meteorológicos com mais de 200 metros de comprimento que transportavam sensores acústicos e alvos estranhamente construídos que refletiam os radares. Em última análise, a detecção de explosões com sensores sísmicos e amostragem de ar provou ser mais precisa e menos dispendiosa do que a detecção acústica. Como a Força Aérea explicou em um relatório de acompanhamento de 1997, alegações de que corpos alienígenas foram recuperados perto de Roswell, que não começaram a aparecer até a década de 1970, foram provavelmente referências a bonecos de testes antropomórficos levados pelos balões de alta altitude usados ​​em pesquisa científica.

Na época do Incidente de Roswell, a única força de ataque nuclear do país era baseada no Aeródromo do Exército de Roswell – um segredo bem guardado. Isso pode ter contribuído para o sigilo em torno da recuperação dos destroços do Projeto Mogul.

Muito tempo depois do fim da Guerra Fria, alguns observadores continuam a relatar um padrão suspeito de atividade OVNI perto de silos de mísseis e outros locais de armas nucleares. Talvez não seja surpreendente que dois assuntos que há muito levantaram medos intensos – guerra nuclear e invasão alienígena – devam estar ligados…

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


MAS ESPERE UM MOMENTO!

O artigo acima menciona um documento de 1995, onde “uma Equipe de Desclassificação e Revisão da Força Aérea concluiu que as ‘Forças Aéreas do Exército’ … realmente recuperaram material perto de Roswell“, mas que “esse material era fragmento de um experimento secreto lançado nos primeiros dias do Guerra Fria“. Como eles mesmo disseram: um balão!

Será que esta informação anula a possibilidade de que o incidente de Roswell tenha sido realmente a queda de uma nave desconhecida e que devemos descartar a possibilidade de estarmos sendo visitados por inteligências de “outras esferas”?

Bem, na verdade, conhecendo muito bem como os governos mundiais operam, pode-se dizer que balão é o que eles tentaram dar no público em geral, pois há muitas testemunhas contradizendo essas alegações que são projetadas somente para acalmar a população. Quem realmente estudou sobre o que ocorreu em Roswell, como um dos maiores ovniólogos/ufólogos do mundo, o saudoso Stanton Friedman, sabe muito bem que não se tratava de um balão, e tampouco os corpos recuperados eram bonecos.

Você pode até duvidar disso, mas então o que dizer da liberação de um documento bombástico neste semana, considerado por muitos pesquisadores como o “vazamento OVNI do século”. O documento, como pode ser visto em três artigos aqui publicados (1, 2, 3) – sendo o mais longo, contudo mais explicativo o terceiro – mostra claramente que o governo dos EUA possui uma nave alienígena acidentada e que pelos menos uma empreiteira do governo está fazendo estudos de engenharia reversa para replica-la, mas até agora sem sucesso. As declarações no documento também indicam que a nave é mesmo de origem extraterrestre, deixando para trás a tese de que os OVNIs sejam projetos secretos por governos deste planeta.

Claro, a escolha é sua para acreditar naquilo que queira, mas com toda essa movimentação das últimas semanas a respeito do fenômeno OVNI, com pilotos militares declarando que a tecnologia desses objetos é muito superior ao que temos por aí, o que precisa ser feito agora é definir exatamente a origem dessas naves, que não são deste mundo.

Sim, estamos vivendo tempos de desacobertamento do fenômeno OVNI, embora este seja um processo de liberação controlada de informações.

O que virá em seguida?

E, a propósito, os OVNIs tem mesmo visitado bases com armamento nuclear em todo o mundo e desativado alguns desses armamentos, só por prazer.

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.