web analytics

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do “maior vazamento OVNI do século”

Tempo de leitura: 14 minutos


Para as pessoas que ainda não entendem a importância e as implicações, ou que não sabem ainda sobre o documento vazado na Internet há poucos dias, chamado por muitos de “o maior vazamento OVNI do século”, o pesquisador Richard Dolan o explica, passo a passo. Uma leitura importantíssima para os investigadores do fenômeno OVNI e para aqueles à procura da verdade:

Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século"

O vazamento mais significativo de documentos relacionados aos OVNIs em muitos anos acaba de ocorrer, e as pessoas estão começando a falar sobre isso. Alguns até chamaram isso do vazamento sobre OVNIs mais significativo de todos os tempos. O que está claro é que isso é muito importante. A conversa pública que vamos ter sobre esses documentos está apenas começando, e não há dúvida em minha mente de que continuará até o final deste ano e nos próximos anos. Ou até que seja superado por algo ainda maior.

Estou falando sobre os documentos do almirante Wilson. Estes são em relação a Thomas Ray Wilson, um homem com longa e distinta carreira na Marinha dos EUA. Wilson foi diretor da Agência de Inteligência de Defesa de 1999 a 2002, e antes disso atuou como Diretor de Inteligência para a equipe do Estado-Maior e Diretor Adjunto de Inteligência para o Estado-Maior. Esta posição é conhecida como J-2, e Wilson manteve essa posição de 1997 a 1999.

O básico do que estou prestes a contar a você é conhecido por alguns pesquisadores há muitos anos, inclusive por mim mesmo. Muitos de nós discutimos esta série de eventos repetidamente, mas até agora, não tivemos os documentos para provar isso. Eu tenho falado sobre isso desde que eu soube sobre isso em 2007. Outros, como Steven Greer e o falecido astronauta da Apolo, Edgar Mitchell, também fizeram muitas declarações diretas e indiretas sobre isso. Mais recentemente, o pesquisador Grant Cameron, e ainda mais recentemente o advogado Michael Hall. De fato, uma excelente cronologia de todas as nossas declarações foi recentemente feita por Guiliano Marinkovic…

Então, do que estamos falando?

Estas são anotações do Dr. Eric Davis, de 16 de outubro de 2002.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 1
Dr. Eric Davis

Quem é Eric Davis? Ele é um cientista, mas certamente se qualifica como um cientista muito interessante. Por muitos anos, durante a década de 1990, ele era membro do Instituto Nacional para Ciências da Descoberta (de sigla em inglês, NIDS), que, claro, era de propriedade do bilionário Robert Bigelow. O NIDS era uma organização muito importante na época e trazia rigor científico para muitas áreas interessantes de pesquisa conectadas ao OVNIs e além. O mistério dos triângulos negros, por exemplo. E o mais famoso é a Fazenda Skinwalker em Utah, algo que Davis estava muito envolvido em estudar.

Davis também é um colaborador próximo do Dr. Hal Puthoff, dono da empresa científica Earthtech. O Dr. Puthoff, claro, tem uma extensa carreira na ciência e no mundo da inteligência. Junto com Russell Targ, ele desenvolveu os protocolos para o programa de visualização remota dos Estados Unidos nos anos 70 e 80. Ele é um especialista em energia de ponto zero e o que é chamado de engenharia métrica do espaço-tempo. Pense nisso por um momento. E ele também trabalhou em estreita colaboração com Bigelow em várias ocasiões. Além disso, é claro que ele é um membro integrante da To the Stars Academy (TTSA). Hal Puthoff é alguém que eu conheço há muitos anos e tenho dito repetidas vezes que ele é alguém que sempre esteve silenciosamente tentando ajudar a causa do Desacobertamento dos OVNIs.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 2
Dr. Hal Puthoff

No meu próprio julgamento, e eu certamente não estou sozinho nisso, Davis e Puthoff estão atualmente engajados em algumas das mais importantes pesquisas científicas relacionadas aos OVNIs, em termos de seu trabalho no agora famoso artefato de um suposto OVNI que contém o que é conhecido como um metamaterial, e possui propriedades incríveis…

O ponto principal é que Eric Davis não é apenas um cientista, mas um cientista com profunda apreciação e sólida abordagem científica em certas áreas da periferia. E, através de sua associação com pessoas como Bigelow e Puthoff, ele claramente tem tido acesso, pelo menos de tempos em tempos, a indivíduos poderosos como o almirante Thomas Wilson.

Essas notas, então – 15 páginas no total e incluídas no final deste artigo – foram escritas por Davis após uma reunião que ele teve com Wilson em outubro de 2002. Elas falam respeito a uma série de eventos que aconteceram durante a primavera de 1997, quando Wilson era vice-diretor de Inteligência do Estado-Maior.

O que aconteceu durante esta reunião foi uma discussão de grande importância. Dizia respeito nada menos que uma confirmação da existência de programas profundamente secretos para estudar tecnologia alienígena. Isto é, alienígenas extraterrestres. Sua nave e tecnologia.

Como todos sabem, alegações e mais alegações foram feitas ao longo de muitos anos sobre isso. Eu já discuti isso inúmeras vezes, e muitos outros pesquisadores também. Mas esses documentos vazados, embora não sejam os primeiros documentos vazados a oferecer tal alegação, são os mais convincentes. E ao contrário, como falam dos vários documentos do MJ12 e do Majestic, não há discussão sobre sua autenticidade. Eles são reais.

Precisamos ser claros sobre o que é isso. Não é uma declaração secreta do presidente ou mesmo do próprio Wilson atestando a realidade desse programa. No entanto, é uma série totalmente credível de anotações de um cientista que pretendia apenas que isso fosse para um grupo extremamente restrito de colegas próximos. Como tal, tem credibilidade excepcional. Além disso, a quantidade de detalhes e de nomes específicos torna óbvio que tudo isso é muito real.

Será impossível desmascarar esse vazamento como uma fraude ou fabricação. No máximo, os céticos podem argumentar que de alguma forma esses homens receberam informações erradas. Mas, como você verá, isso também não é um argumento confiável.

As quinze páginas completas estão disponíveis neste link.

Vou tentar apresentar os destaques disso, embora você certamente queira ler as 15 páginas cuidadosamente por conta própria.

Como afirmado, esta nota é datada de 16 de outubro de 2002.

Existem nomes contidos aqui que eu ainda não conheço, sem dúvida outros identificarão todos aqui. Mas a maioria é pesquisável e identificável.

Os dois estavam marcados para se reunir às 10 da manhã daquele dia, e Wilson aparentemente estava dez minutos atrasado, chegando com dois oficiais da Marinha uniformizados. O próprio Wilson estava vestindo roupas civis.

Os dois sentaram na parte de trás do carro de Wilson por pouco mais de uma hora, atrás do prédio de projetos especiais da EG & G. Uma coisa interessante sobre isso é que a divisão de “Projetos Especiais” da EG & G era a operadora do Terminal Janet no Aeroporto McCarran em Las Vegas, que se tornou famosa ou notória como a companhia aérea para levar funcionários e contratados a locais remotos do governo em Nevada e Califórnia, como a Área 51.

Davis começou a perguntar a Wilson sobre uma reunião muito importante que data de abril de 1997. Na época, ela era conhecida apenas por poucas pessoas. Mas envolveu o pesquisador de OVNIs Dr. Steven Greer, o astronauta da Apolo 14, Dr. Edgar Mitchell, e o comandante da Marinha dos Estados Unidos, Willard Miller, que se reuniu com Wilson e outros dois indivíduos, o Almirante Michael Crawford e o General Patrick Hughes. Na lembrança de Edgar Mitchell, a data era 9 de abril de 1997. Mais adiante, em notas, Wilson dá a mesma data.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 3
Dr. Steven Greer, Dr. Edgar Mitchell e Comandante Willard Miller

As anotações de Davis não indicam explicitamente o assunto dessa reunião. Mas isso é muito conhecido através de declarações de Greer e Mitchell, que é o de trazer a sua atenção para a existência de projetos negros e, digamos, que organizações privadas desgarradas envolvidas no estudo de corpos e tecnologias alienígenas, e que essencialmente precisariam ser submetidas ao controle formal pelo governo dos EUA. Ou, digamos, algo razoavelmente próximo disso. Uma coisa que surgiu mais tarde nas notas é que eles apresentaram a tese do que era então um novo livro: The Day After Roswell (O Dia Depois de Roswell), de Philip J. Corso. Este livro trouxe a alegação de que pelo menos parte da tecnologia recuperada do acidente de Roswell, em 1947, foi transferida para a indústria privada. Acontece que, como resultado da aventura de dois meses de Wilson, que estou prestes a descrever, ele se acabou acreditando nos fundamentos da tese de Corso.

As notas de Davis encobrem essa parte da reunião, mas concentram-se no que foi discutido após a reunião formal. Esta foi uma conversa de duas horas entre o Tenente Comandante Miller e Wilson sobre “OVNIs, MJ-12, Roswell, corpos OVINs acidentados/corpos de alienígenas, etc.”

Isso é bastante interessante e estamos apenas começando.

Wilson, de fato, disse que “ele sabia sobre inteligência dos EUA a respeito de encontros imediatos com OVNIs – e encontros com governos estrangeiros…”

Mais uma vez, essa é uma afirmação muito interessante, não é? Lembre-se, isso é 1997, uma década antes do início do programa AATIP. Você certamente gostaria de saber de quais registros Wilson estava falando.

Depois vem a primeira grande notícia bombástica deste documento, e estamos apenas na parte inferior da primeira página. Nas anotações de Davis, Wilson confirmou que ele foi capaz de confirmar em junho de 1997 que “há tal organização em existência” em relação ao “MJ-12/UFO cabal – OVNI acidentado.” Naquela época, isto é final de junho de 1997, Wilson telefonou para Miller e aparentemente disse a ele que sim, ele estava certo. Existe um grupo assim, uma cabala que gerencia o programa OVNI.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 4

Davis mostrou a Wilson uma carta de Miller datada de 25 de abril de 2002 – essa carta faz parte do vazamento. Esta carta deixa claro que Davis e Hal Puthoff estavam envolvidos em suas próprias pesquisas sobre OVNIs acidentados e tentando descobrir todos os atores dentro do governo que têm algo a ver com isso.   Uma das declarações extremamente interessantes na carta de Miller é que ele seria capaz de fornecer a Davis e Puthoff “o nome e a última localização de um oficial sênior que acredito ter conhecimento em primeira mão [do] governo dos EUA e veículos de reprodução alienígena (ARVs) na Área-51 e locais associados.”

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 5

Há mais aqui de Miller, inclusive “o nome e a localização atual de um oficial sênior aposentado que, acredito, estivesse diretamente envolvido na interação do governo com um evento OVNI significativo na costa leste dos EUA e acredito que tenha, em virtude de sua antiga posição de liderança, alto nível militar e controle de forças militares significativas, conhecimento direto do envolvimento da USG nesse negócio ”.

Ele também disse que tinha uma lista de contratados civis com provável envolvimento em “tecnologias derivadas de alienígenas, acidentes, aterrissagem e eventos associados”.

Depois de ler isso, Wilson riu e disse que “não contou tudo a Miller”, o que quer que isso signifique. Em seguida, Wilson disse: “Miller pode fazer suposições bem fundamentadas sobre quem (contratados) tem hardware alienígena.” Então, “Miller pode dar bons conselhos sobre quais empresas de defesa analisar – isso é tudo o que ele sabe”.

Claramente, Wilson sabia muito mais.

Wilson também estava zangado porque Miller, um oficial da Marinha, traiu a confiança de sua conversa, transmitindo-a a Greer e quem sabe quem mais. Na realidade, não parece que Miller tenha falado para muitas outras pessoas. Davis em sua nota acrescentou que Miller só contou a Edgar Mitchell, que foi quem contou a Davis sobre isso em 1999. É possível que Miller tenha dito algo à jornalista Leslie Kean. Pelo menos é o que Wilson acreditava em sua conversa com Davis em 2002.

Wilson estava claramente nervoso, mesmo conversando com Davis, e disse que corria risco falando com ele. E, de fato, duas décadas depois, toda a conversa acabou.

Davis então pede a Wilson para descrever o que aconteceu durante o período de abril de 1997 a junho de 1997.

Wilson disse que cerca de uma semana depois de seu encontro com Miller, ele “fez ligações telefônicas, bateu em algumas portas, conversou com as pessoas”. Isso durou 45 dias, intermitentemente, disse ele.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 6

A maneira como Wilson investigou isso merece consideração. Ele disse que recebeu uma sugestão de uma Ala Geral para pesquisar os arquivos dos grupos de registros no escritório da OUSDAT. Isto é, o Gabinete do Subsecretário de Defesa para Aquisição e Tecnologia. Depois de fazer algumas pesquisas, creio que este é o General da Força Aérea H. Marshal Ward, que de fato logo depois se tornou Diretor de programas especiais, no Escritório do Subsecretário de Defesa para Aquisição e Tecnologia no Pentágono.

Ainda mais interessante, durante esse tempo, Wilson encontrou William Perry, que acabara de deixar o cargo de secretário de Defesa dos EUA. Perry é uma figura extremamente importante e poderosa e ainda está vivo aos 91 anos. Perry é alguém de excepcional inteligência e habilidade, que conhece todas as pessoas certas e parece ter sempre conhecido todas as pessoas certas.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 7
William Perry
IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 8

O que é fascinante ler é que Wilson disse a Davis que ele se encontrou com Perry em maio de 1997 e eles “conversaram sobre isso em voz baixa”. E Perry sugeriu a mesma coisa que o general Ward havia sugerido. Isto é, passe pelos registros OUSDAT. Mais uma vez, são os registros do Departamento de Defesa referentes à “aquisição e tecnologia”. O que faz sentido.

Wilson então disse “eles me falaram” (e eu não tenho certeza neste caso quem são os ‘eles’, mas parece ser Ward e Perry) “de um grupo de registros de projetos especiais que não pertencem ao *SAP usual – um subconjunto especial do programas não reconhecidos/dispensados ​​- não pertencentes às divisões habituais da SAP, organizadas em 1994 pelo próprio Perry – separadas do resto, mas enterrados/encobertos pelos SAPs convencionais.”

[*SAPs = Special Access Programs – Programas de Acesso Especial]

Esta é uma declaração muito significativa. O SAP, ou Programas de Acesso Especial, são os programas primordiais de ‘orçamento negro’ que estão quase completamente fora da supervisão do Congresso. Há muito que se entende que, neste ambiente, muitos desses programas estão além da supervisão, não apenas do Congresso, mas dos próprios serviços armados, dominados pelos contratados privados, às vezes até mesmo pelos próprios funcionários do departamento de defesa. Aqui, Wilson está dizendo a Davis que ele descobriu que este programa de recuperação de colisão de OVNI parece ter sido enterrado dentro de outros programas de acesso especial, não pertencentes à organização padrão de como esses programas são configurados, mas separados.

Wilson então mencionou alguns outros nomes a esse respeito, Paul Kaminski, o general Michael Kostenik e Judith Daley, que era subsecretário adjunto de Defesa para o Desenvolvimento Avançado, OUSDAT. A partir disso, ele descobriu esse grupo incomum de registros. As informações orçamentárias, como ele descobriu, pareciam muito altas, mas ele disse que isso poderia ter ocorrido apenas com erros na maneira como os orçamentos foram divulgados.

Davis então tentou chegar ao ponto principal: “em que compartimento do SAP você o encontrou?”

A resposta de Wilson foi “segredo de núcleo – não vou dizer”.

Davis: “Codinome?”

Wilson: “Segredo do núcleo.”

Davis: “Quem foi o empreiteiro do projeto ou agência governamental que dirigiu o programa?”

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 9

Wilson: “Um contratante de alta tecnologia aeroespacial.”

Davis: “Quem?”

Wilson: “Segredo do núcleo.”

Davis pede dicas.

Wilson: “Desculpe, não.”

Então a história chega ao clímax. Wilson disse que “fez três ligações para o gerente do programa – uma delas [uma] teleconferência com o diretor de segurança e o advogado corporativo”.

Esses indivíduos não ficaram felizes com o contato de Wilson. Ele disse que todos eles tinham um “tom agressivo” com ele e estavam confusos sobre o porquê dele estar procurando por eles e o que ele queria saber. Wilson disse que eles estavam “agitados” e “surpresos”.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 10

Wilson informou que ter lido o registro do programa no grupo de registros do programa especial OUSDAT “e queria saber sobre o programa de OVNI acidentado, qual era o papel deles, o que eles tinham, etc.” Ele também perguntou “se eles ouviram falar de MJ -12 ou algum código organizacional relacionado a OVNIs acidentados/recuperados.”

Este é um momento simplesmente de tirar o fôlego aqui. Você tem o Subdiretor de Inteligência do Estado-Maior das Forças Armadas tentando investigar um programa de recuperação de colisão de OVNIs, entrando em contato com a firma contratante privada que parecia ser responsável por isso. Lembre-se de que ele está falando com o gerente do programa, o diretor de segurança e o advogado da empresa.

Wilson disse aos três que ele exigiu um briefing formal sobre este programa, e estava fazendo isso sob sua autoridade como Diretor Adjunto da DIA e Chefe do Estado-Maior J-2. Este foi um descuido que eles precisavam corrigir, disse ele.

A resposta deles foi interessante: eles precisariam discutir isso e retornar para ele. Que eles organizariam uma reunião cara-a-cara e resolveriam o assunto dessa maneira.

A reunião ocorreu cerca de dez dias depois, em meados de junho de 1997, segundo Wilson. Ele “voou para lá” para uma sala de conferências em “um cofre seguro”. Lá ele se encontrou com os três indivíduos. O diretor do programa, o advogado da corporação e o diretor de segurança, a quem ele observou, era aposentado da NSA (National Security Agency) e era um especialista em contrainteligência.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 11

Eles se chamavam de comissão de vigilância ou de guardiões. Isso ocorreu porque, alguns anos antes, o programa inteiro foi quase eliminado durante uma investigação de auditoria do Pentágono. Eles estavam lá para garantir que o programa permanecesse ultra-secreto. Naquela ocasião anterior, eles foram forçados a informar o investigador do governo sobre o programa. No rescaldo desse episódio, eles, de algum modo, fizeram um acordo formal com o Pentágono para evitar isso no futuro.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 12

Isso significava controles excepcionalmente rígidos para impedir que qualquer funcionário do governo dos EUA participasse do programa. Status público ou rank eram irrelevantes. Você só poderia entrar quando estivesse em acordo com critérios não especificados, conforme determinado pelo comitê de observação.

Como disse Wilson, “ou é do jeito que eles querem, ou você está fora”.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 13

Ele estava furioso. Esse grupo estava operando sem a devida supervisão de órgãos governamentais legítimos dos EUA. E além disso, ele descobriu que o propósito da reunião era negar seu acesso. Suas credenciais e autoridade governamental eram adequadas e válidas, mas ele não estava na “lista de intolerantes”. Esse é um termo no mundo dos classificados que se refere às pessoas que estão liberadas para ter a necessidade de saber. O Almirante foi informado de que ele não precisava saber.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 14

Isso levou a um ‘bate-boca’. Aparentemente, Wilson, de fato, tinha a devida autoridade legal para exigir o que ele fez. Mas não importava.

Agora esta parte é interessante. Como resposta aos argumentos de Wilson, eles apresentaram sua “lista de intolerantes”, atualizada pela última vez em 1993, quatro anos antes. Wilson não deu nenhum nome a Davis, mas ele disse que eles eram quase todos funcionários da empresa. Ele não reconheceu nenhum nome militar, nenhum político, ninguém na Casa Branca, nenhum no Congresso, ou mesmo qualquer membro do Congresso. Ninguém que ele reconheceu dos governos Clinton ou Bush Sr.. Um pequeno punhado de nomes eram funcionários do Pentágono, cujos nomes ele conhecia.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 15

Então eles apresentaram mais detalhes. O gerente do programa disse a Wilson que eles não mantinham um programa de armas, nem um programa de inteligência, nem qualquer programa especial ou programa de logística. Quando ele perguntou o que eles eram, houve um suspiro alto do Gerente de Programas. Mas o diretor de segurança e o advogado da empresa disseram que “tudo bem, você pode dizer a ele”.

Eles disseram a Wilson “que eram um programa de engenharia reversa” de “hardware tecnológico” recuperado no passado. Ele se perguntou, hmmm, engenharia reversa da tecnologia soviética ou chinesa? Eles disseram não, não isso.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 16
IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 17

Eles tinham uma nave intacta que acreditavam poder voar. Isso é interessante. (a) está intacta e (b) eles ainda não descobriram como voar porque “acreditavam” que poderia voar.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 18

Eles deixaram claro para Wilson que “eles não sabiam de onde era”, embora tivessem ideias sobre isso, mas que “era a tecnologia que não era desta Terra – não feita pelo homem – não por mãos humanas”.

Eles também indicaram que este projeto continuava por “anos e anos” com progresso “agonizantemente lento” com “pouco ou nenhum sucesso”. Houve uma “falta dolorosa de colaboração” com o mundo exterior e um número muito pequeno de indivíduos esclarecidos – algo entre 400 e 800.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 19

Wilson fez algumas perguntas específicas relacionadas à história dos OVNIs, como Roswell, MJ-12 e outras, mas não obteve resposta deles. Wilson disse que iria reclamar com a cadeia de comando sobre isso e eles disseram, vá em frente, faça o que você acha que precisa. Isso claramente não os incomodava.

A reunião terminou naquele momento. Wilson queixou-se ao Comitê de Supervisão do Programa de Acesso Especial (SAPOC) e foi dito para os desculparem, mas eles estavam do lado do contratante, então ele estava sem sorte. Ele deveria abandonar o assunto imediatamente e esquecer-se disso. Mais uma vez, ele ficou com raiva. Então eles ameaçaram sua carreira. Se ele não cumprisse, ele não receberia a promoção para o diretor do DIA, ele teria uma aposentadoria antecipada e provavelmente perderia uma ou duas estrelas pelo caminho.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 20

Em janeiro de 1998, Wilson falou com Jacques Gansler (que morreu em dezembro de 2018), e que recentemente havia sido encarregado da divisão de aquisições e tecnologia. Wilson disse a Davis que Gansler havia sido informado por alguém, o que aparentemente o surpreendeu. Davis perguntou, o que ele disse?

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 21

A resposta que Wilson recebeu aqui é interessante, com certeza. “OVNIs são reais, os chamados abduções alienígenas não são.” Gansler então disse para ele abandonar o assunto. Não haveria mais discussão sobre isso.

IMPORTANTE: Saiba exatamente o que diz o documento do "maior vazamento OVNI do século" 22

Essas são as bases do que está nessas notas, e é claro que elas estão disponíveis para qualquer um ler agora e tenho certeza de que serão analisadas por muitos.

Este é um vazamento extremamente importante de informações. Isso indica fortemente o que muitos pesquisadores vêm discutindo há muito tempo. Que existe um programa profundamente classificado dentro da estrutura labiríntica do sistema do departamento de defesa dos EUA, escondido de qualquer supervisão significativa, estudando pelo menos um OVNI alienígena.

É importante notar que essas notas não mencionam a recuperação de corpos estranhos. Aparentemente, Wilson não foi informado de uma forma ou de outra sobre isso. É claro que informações sobre corpos alienígenas saíram de algumas excelentes fontes, e algumas delas vieram até mim ao longo dos anos. Mas o que temos aqui é um instantâneo de um programa incrivelmente importante para estudar tecnologia alienígena.

É interessante que, nesse cenário, o progresso na compreensão da tecnologia tenha sido dolorosamente lento. Isso certamente parece colocar em dúvida algumas das reivindicações mais espetaculares do progresso secreto do orçamento negro. Histórias como o Veículo Alienígena, por exemplo, para não falar de algumas afirmações mais incríveis feitas por pessoas ao longo dos anos. Não é que algumas dessas outras reivindicações sejam invalidadas pelos documentos de Wilson. O mesmo com a afirmação de que os OVNIs são reais, mas não as abduções alienígenas. O que sabemos é que isso foi dito a Wilson por alguém que havia sido informado. O que não sabemos é quão verdadeiro ou preciso isso era. Teria Wilson sido informado que as abduções não acontecem porque isso foi considerado ainda mais sensível? Apenas especulação, mas é preciso manter todas essas possibilidades em mente.

O que temos, em última análise, é uma afirmação muito poderosa de um pequeno grupo de pessoas – Eric Davis, Hal Puthoff, Kit Green, Edgar Mitchell e alguns outros, sem dúvida – trabalhando silenciosamente para aprender o máximo possível sobre a natureza profunda do acobertamento dos OVNIs, e realmente acertar no alvo com o almirante Wilson.

Não adianta negar a realidade do encontro entre Davis e Wilson, e não adianta pressupor outra coisa senão a de que Wilson estava sendo completamente sincero com Davis. As notas falam por si.

Será interessante ver como tudo isso acontece. Há a comunidade de pesquisa ufológica e aqueles que acompanham essa comunidade, que é relativamente pequena. Eu posso garantir que essa comunidade irá incorporar este documento em sua grande figura a partir de agora. A verdadeira questão é como isso afetará a cultura mais ampla.

Neste momento, estamos nos movendo em uma direção bem definida em direção a alguma forma de desacobertamento do OVNIs. Eu venho chamando isso de divulgação controlada porque, bem, ela foi rigidamente controlada para produzir um certo giro no fenômeno. Uma coisa que definitivamente está sendo deixada de fora dessa narrativa é a natureza do acobertamento. A divulgação controlada envolveu um renomear OVNIs em algo muito misterioso, algo talvez sobrenatural ou talvez não. É uma ficção – uma ficção conveniente e pode ser útil para passar a palavra para o mainstream – mas uma ficção, no entanto.

Mas essas notas explodem tudo isso. Aqui vemos o verdadeiro sigilo fugitivo. Sem supervisão. Militares e funcionários do governo irritados e chateados, que francamente tinham o direito de ficar chateados. Isso significa a existência de um mundo verdadeiramente secreto.

Eu venho discutindo há anos que, se queremos uma sociedade saudável, precisamos estar no topo disso. Precisamos reconhecer que há uma enorme discrepância entre a verdade oficial e o que é realmente verdade. Precisamos parar de mentir para nós mesmos e de nos permitir de sermos enganados.

Não é que não haja causas genuínas para se manter sigilo neste mundo. Eu não conheço muitas pessoas ingênuas. Mas o sigilo, especialmente o sigilo a longo prazo da informação que é de grande poder transformador – esse tipo de segredo é um câncer para o nosso bem-estar social. Isso força os poderes estabelecidos a continuarem a mentir, repetidas vezes, e nos faz aprender a não confiar em nosso próprio julgamento, nossos próprios sentidos quando vemos ou aprendemos algo, ou então nos treina a desconfiar de nosso próprio estabelecimento, porque sabemos eles estão mentindo para nós. É um lugar ruim para se estar. Não é saudável para nenhuma sociedade e precisa parar.

As mentiras podem dominar uma sociedade por um longo tempo, mas no final as mentiras são expostas. Toda mentira tem uma vida finita. Em última análise, a verdade sempre vencerá.

Ter acesso à verdade não garante que consertemos todos os nossos problemas. Isso nunca é fácil. Mas não ter acesso à verdade garante que nunca iremos resolvê-los, porque nunca teremos acesso às informações de que precisamos para resolvê-los.

Eu sei que as pessoas envolvidas nesse vazamento estão insatisfeitas por isso. Mas eu simplesmente gostaria de lembrá-los de que a posteridade acabará se beneficiando. Isso precisava sair.

-Richard Dolan

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Assim, temos acima, explicado detalhadamente, o que este importante documento contém. Trata-se de informações importantíssimas que praticamente comprovam que empreiteiras (ou pelos uma) escolhidas a dedo pelo governo dos EUA estão trabalhando em engenharia reversa de naves de origem extraterrestre. Para aqueles que negam a veracidade do evento de Roswell, isto realmente vai incomodar.

Estas afirmações também parecem dar fim, de certa forma, à dúvida sobre a origem dos OVNIs, ou seja, eles realmente são naves extraterrestres.

Interessante também o fato desse vazamento ocorre exatamente na mesmo época que os aviadores da Marinha dos EUA estão declarando abertamente terem tido encontros com OVNIs.

Um desacobertamento orquestrado? Mas por quem?

Aguardem pois certamente há muito mais por vir.

Termos recém pesquisados por leitores: