web analytics

Vida em Marte: Podemos viver no planeta vermelho?

Tempo de leitura: 2 minutos


Marte, o Planeta Vermelho, contou com rios, lagos e até mesmo um oceano profundo em sua superfície há bilhões de anos, mas tudo mudou quando o planeta perdeu seu campo magnético global.

viver no planeta vermelho

O Planeta Vermelho há muito tempo é assunto de interesse humano. A NASA está trabalhando duro agora para descobrir se existe vida em Marte. Os Estados Unidos e outros países vêm enviando naves espaciais para órbita ou aterrissam lá desde a década de 1960, e cada missão nos ensina mais sobre este fascinante planeta. Em 1976, a NASA pousou duas espaçonaves robóticas chamadas Viking 1 e Viking 2 em Marte. Uma dessas sondas trabalhou lá por quase 4 anos e a outra durou mais de 6 anos.

Bilhões de anos atrás, havia uma vida em Marte, mas tudo mudou. Quando seu campo magnético acabou, partículas carregadas que fluíam do Sol estavam então livres para despir a atmosfera marciana outrora grossa. Esse processo transformou Marte, há cerca de 3,7 bilhões de anos, no mundo frio e seco que conhecemos hoje, sugerem observações da sonda MAVEN da NASA. (A Terra ainda tem seu campo magnético global, explicando como nosso planeta permanece tão habitável), de acordo com o relatório da Space.com.

Por enquanto, não há evidências claras para a vida em Marte. Mas recentemente, o jipe-sonda Curiosity da NASA passou por duas colunas de metano dentro da cratera Gale, de 154 quilômetros. Mais de 90% do metano atmosférico da Terra é produzido por micróbios e outros organismos, por isso é possível que o gás seja uma assinatura da vida marciana moderna, sugere o relatório.

Vamos fixar nossas esperanças no jipe-sonda Mars 2020, da NASA, que buscará mais evidências de vida no Planeta Vermelho. A missão dá o próximo passo não apenas buscando por sinais de condições habitáveis ​​em Marte no passado antigo, mas também buscando sinais da própria vida microbiana do passado.

Outras quatro missões estão na linha para a exploração marciana e serão lançadas entre 2020 e 2021. Elas incluem o jipe-sonda ExoMars Rosalind Franklin da Rússia e da ESA, a Missão Chinesa para Marte 2020, a missão Hope Mars dos Emirados Árabes Unidos e a Missão Mars Orbiter 2 da Índia.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


O artigo acima menciona: “A NASA está trabalhando duro agora para descobrir se existe vida em Marte.” Mas será mesmo que isso é verdade?

Pelo que temos visto no histórico da agência espacial, o contrário seria verdadeiro.

Quando a NASA enviou as naves espaciais Viking 1 e 2 para Marte, essas sondas encontraram vida microbiana no Planeta Vermelho (que não é tão vermelho assim) inclusive confirmada por cientistas da própria agência. Mas, como a agência que tem um dedo enorme do governo prontamente refutou as descobertas, assim como o fez quando cientistas descobriram aqui mesmo na Terra meteoritos vindos de Marte que continha fósseis de vida microbiana em seu interior.

Se o compromisso da NASA fosse mesmo encontrar vida alienígena, todas as sondas enviadas após as Vikings (que realmente já encontraram vida) teriam equipamentos a bordo para tal detecção.

Termos recém pesquisados por leitores: