Famosos que avistaram OVNIs: Walter Cronkite – Âncora, CBS News

Tempo de leitura: 2 min.
Walter Cronkite. CBS News
Data: 1950
Local: Pacífico Sul

Walter Cronkite não é muito conhecido fora dos Estados Unidos, mas seria o equivalente de Cid Moreira no Brasil.

Na década de 1950,Cronkite era parte de uma equipe de repórteres que foram levados à uma pequena ilha no Pacífico Sul para relatar sobre um teste de um novo míssil da Força Aérea dos Estados Unidos.  Após uma breve inspeção do novo sistema pelos repórteres, eles foram levados até uma área à uma distância segura do local de lançamento do míssil.  O míssil foi montado em uma plataforma especialmente construída sobre uma base de cimento.  Era óbvio que a área havia sido construída rapidamente somente para o teste.  Os detalhes sobre o míssil iam ser entregues aos repórteres na forma de panfletos e liberações de imprensa, após o teste.

Cronkite mencionou que ele e outros repórteres tinham sido alertados que seriam proibidos gravações, transmissões de áudio e fotos do teste do míssil.  Eles poderiam somente fazer um relato por escrito do evento.

Quando o teste estava para começar, todos estavam escrevendo o mais rápido possível.  Quando a equipe de segurança da Força Aérea passou pelo perímetro da área de teste com cães de guarda e os repórteres assistiam, o míssil foi iniciado e estava prestes a ser liberado.  Naquele momento, um enorme OVNI em forma de disco apareceu na cena.

Cronkite estimou o objeto como tendo de 15 a 18 metros de diâmetro, de cor cinza pálido e não tinha nenhum método de propulsão visível.  Devido ao barulho da atividade ao seu redor e aos motores do míssil, ele não pode dizer se o disco emitia algum tipo de ruído.

Quando a guarda da Força Aérea correu com seus cães em direção ao OVNI, ele pairava a 9 metros do solo.  De repente ele emitiu um raio de luz azul que atingiu o míssil, um guarda e um cão ao mesmo tempo.  O míssil ficou congelado no ar, a aproximadamente 21 metros da plataforma.  O guarda ficou congelado em sua corrida e o cão no ar, pois havia saltado em direção ao disco.  Cronkite relembra que isso ocorreu dentro de um espaço de cinco minutos, ou menos.

De repente, o míssil explodiu e depois o disco desapareceu.  O guarda e seu cão ficaram bem, mas foram rapidamente levados pela equipe médica.  No mesmo momento, os repórteres foram levados para dentro de um bunker.  Após trinta minutos de espera, eles foram levados até a presença de um Coronel da Força Aérea, o qual explicou a situação como sendo parte de um teste, obviamente inventando a estória a medida que falava.  Ele disse que o evento foi ‘montado’ para ver a reação da imprensa em relação aos OVNIs.

Cronkite estava certo de que o que tinha visto era uma nova tecnologia, mas também estava seguro de que não era da Terra.  Ele não acreditou na explicação da Força Aérea.

Após o evento, foi dito aos repórteres que, já que se tratava de um teste com uma nova tecnologia, eles não poderiam relatar o que viram, mas que seriam compensados mais tarde com histórias exclusivas de novos projetos da Força Aérea — uma promessa que nunca foi cumprida.

n3m3

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

PORCOS VIVOS SÃO USADOS EM TESTES DE COLISÃO DE AUTOMÓVEIS

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.