web analytics

A Terceira Guerra Mundial poderá ocorrer no espaço

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 4 min.
Ouça este artigo...

A Terceira Guerra Mundial ocorrerá no espaço? A empresa de defesa BAE Systems está apostando nisso.

A Terceira Guerra Mundial poderá ocorrer no espaço
Crédito da imagem ilustrativa: n3m3/Bing/DALL-E

O maior fabricante de armas da Grã-Bretanha, BAE Systems, está finalizando a compra da gigante americana da tecnologia espacial Ball Aerospace por impressionantes 5,55 bilhões de dólares, num movimento que fala muito sobre o futuro percebido da guerra.

A BAE anunciou seus planos de adquirir a Ball Aerospace no final de agosto, aguardando os ajustes habituais de fechamento. A aquisição representa a aposta mais significativa de qualquer grande empresa de defesa para que o espaço se torne a próxima frente de batalha dominante em guerras futuras.

Ao longo da última década, os especialistas alertaram que, à medida que as empresas privadas e os governos intensificam o seu foco no espaço exterior, a probabilidade de surgir um conflito significativo no espaço aumentou.

Em resposta, as empresas e nações de defesa têm promovido urgentemente a infra-estrutura e as tecnologias para melhorar as capacidades de combate fora do mundo.

Em 2019, os Estados Unidos estabeleceram a Força Espacial dos EUA, o primeiro ramo militar independente do mundo dedicado à condução de operações no espaço sideral e na guerra espacial. Nesse mesmo ano, a Organização do Tratado do Atlântico Norte, OTAN, anunciou a “Declaração de Londres”, declarando formalmente o espaço como um quinto domínio operacional, ao lado do ar, da terra, do mar e do ciberespaço.

Na Cúpula de Bruxelas de 2021, os líderes da OTAN reforçaram ainda mais que “os ataques ao, do ou dentro do espaço” poderiam cumprir os critérios para invocar a cláusula de defesa mútua do Artigo 5 da aliança militar intergovernamental.

Os EUA e os seus aliados afirmam que a atenção redobrada à defesa espacial está relacionada com o desenvolvimento alargado de armas espaciais por parte da Rússia e da China.

Em 2021, a Rússia testou um míssil antissatélite de ascensão direta, destruindo um de seus satélites extintos. O teste criou mais de 1.500 fragmentos espaciais e foi condenado pelos EUA como “um desrespeito deliberado pela segurança, proteção, estabilidade e sustentabilidade a longo prazo do domínio espacial para todas as nações”.

O comandante do Comando Espacial dos EUA, general do Exército dos EUA James Dickinson, disse em um comunicado:

“A Rússia está desenvolvendo e implantando capacidades para negar ativamente o acesso e o uso do espaço pelos Estados Unidos e seus aliados e parceiros. Os testes russos de armas anti-satélite de ascensão direta demonstram claramente que a Rússia continua a perseguir sistemas de armas antiespaciais que minam a estabilidade estratégica e representam uma ameaça para todas as nações.”

A China testou seu avião espacial secreto em maio, apelidado de “Nave Espacial Experimental Reutilizável” ou “CSSHQ”. O drone espacial foi observado liberando e sendo seguido por um objeto secundário durante um voo de teste de dois meses na órbita terrestre baixa. Poucos detalhes sobre o objeto misterioso são conhecidos publicamente, apenas que ele era “capaz de fazer transmissões”.

Imagens recentes de satélite capturadas pela BlackSky Technology Inc., uma fornecedora independente de inteligência geoespacial em tempo real, revelaram supostamente uma nova arma antissatélite a laser que está sendo desenvolvida pela China. Especialistas dizem que a arma de energia direta (DEW) provavelmente se destina à guerra cibernética ou eletrônica contra satélites estrangeiros.

Um relatório do Projeto de Segurança Aeroespacial do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS) descreveu o rápido desenvolvimento de armas espaciais pela China e pela Rússia como um “desafio à ordem mundial que existe e que garantiu a paz desde o fim da Segunda Guerra Mundial”.

Autoridades de defesa disseram que a guerra no espaço seria diferente de tudo que já vimos antes e poderia ter consequências devastadoras para a vida na Terra. Os ataques a satélites globais poderão destruir sistemas GPS, sistemas bancários, redes eléctricas, redes de comunicação e perturbar operações militares.

A diretora do Estado-Maior da Força Espacial dos EUA, Tenente-General Nina Armagno, na conferência do Australian Strategic Policy Institute de 2022:

“Não quero ser dramática. Como é a guerra no espaço? Provavelmente não veremos isso a olho nu, mas definitivamente sentiremos as consequências desde o momento em que começar.”

Quando questionada sobre o eventual impacto de uma guerra espacial, Armagno disse:

“A vida como a conhecemos não seria mais como a conhecemos.”

A recente aquisição da Ball Aerospace pela BAE, por 5,6 bilhões de dólares, sublinha ainda mais o sentido de urgência que as empresas e nações de defesa estão colocando no espaço.

A Ball Aerospace é uma subsidiária da Ball Corporation, que tem raízes que remontam à década de 1880 como fabricante de latas de tinta e potes de vidro.

Embora a Ball Corporation, sediada no estado do Colorado, seja conhecida principalmente pela produção de milhões de latas de cerveja e garrafas de aerossol, a sua divisão aeroespacial tornou-se líder da indústria em tecnologias espaciais e de defesa e está na vanguarda das tecnologias avançadas de satélite.

O conhecido portfólio de defesa da Ball Aerospace inclui sistemas de comunicação a laser que conectam infantaria a drones via satélite e sistemas avançados de rastreamento por satélite capazes de monitorar ameaças de outros veículos espaciais. No entanto, grande parte do potencial de defesa da Ball está envolto em segredo e permanece confidencial.

Acredita-se que várias das suas tecnologias espaciais existentes, utilizadas para monitorizar padrões climáticos e procurar planetas semelhantes à Terra, como as utilizadas no telescópio espacial Hubble e no telescópio Kepler, estão agora sendo reinventadas para a defesa.

E com as guerras espaciais tornando-se uma possibilidade real, a BAE Systems está apostando bilhões que o portfólio de tecnologia militar da Ball se tornará inestimável na definição do futuro da guerra.

Em um anúncio de agosto, a BAE Systems descreveu a Ball Aerospace como um “ajuste altamente complementar” ao portfólio e à cultura da empresa.

Uma declaração da BAE diz:

“A aquisição proposta da Ball Aerospace é uma oportunidade única de adicionar um negócio de alta qualidade, de rápido crescimento e focado em tecnologia, com capacidades significativas ao nosso negócio principal, que apresenta um desempenho forte e bem posicionado para um crescimento sustentado. É raro que um negócio desta qualidade, escala e capacidades complementares, com fortes perspectivas de crescimento e que se ajuste perfeitamente à nossa estratégia, esteja disponível.”

A aquisição da Ball Aerospace mostra a crença da BAE no espaço como o próximo campo de batalha e sublinha a intrincada dança entre ciência, preocupações ambientais e defesa. A mudança também serve como um lembrete claro da delicada interação entre as preocupações terrenas e a vasta extensão desconhecida acima.

O site Debrief entrou em contato com a BAE Systems para comentar. Representantes da BAE indicaram que não poderiam discutir a aquisição da Ball Aerospace, pois ela ainda aguarda aprovações regulatórias. O acordo está previsto para ser finalizado na primavera (no hemisfério norte) de 2024.

(Fonte)


Já ouviram falar sobre “o roto falando do rasgado”? Assim é como operam os “macacos beligerantes” pelo mundo afora. Imaginam seus inimigos mais maus do que eles mesmos, enquanto “são todos da mesma farinha, só que em sacos diferentes”.

Por favor, parem o planeta que eu quero descer. Já chega!

n3m3


ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code