web analytics

Em 1956 achavam que logo iríamos fabricar motores antigravitacionais

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 3 min.
Ouça este artigo...

Um artigo publicado na revista Young Men em 1956 levantou as esperanças de que logo iríamos viajar ao redor do mundo e entre as estrelas usando motores antigravitacionais. Mas, como sabemos, até hoje isso não se concretizou. Estariam os “poderes” da Terra escondendo o jogo dos cidadãos comuns?

Em 1956 achavam que logo iríamos fabricar motores antigravitacionais
A ilustração principal do artigo em questão quase se parece com um OVNI Tic-Tac.

Bem, vamos começar falando a respeito da revista em que o artigo foi publicado: a Young Men (Homens Jovens).

Young Men foi uma revista masculina publicada nos Estados Unidos de 1940 a 1967. A revista era conhecida por sua ênfase em conteúdo de aventura e ação, incluindo histórias, artigos e fotografias sobre esportes, viagens, militares e outros tópicos de interesse dos jovens da época.

A revista apresentava artigos de escritores e jornalistas conhecidos da época, incluindo Ernest Hemingway, Theodore Sturgeon e Tom Wolfe, entre outros. Ela também incluía fotos e fotos posters com mulheres atraentes, o que era comum nas revistas masculinas da época. Como muitas revistas masculinas da época, a Young Men deixou de ser publicada no final dos anos 1960 devido à queda nas vendas e à mudança de atitudes sociais em relação à objetificação das mulheres. Interessante fato é que a revista Playboy, fundada por Hugh Hefner, seguiu firme e forte apesar de todas as pressões.

Mas este não é o assunto aqui para nós. Nosso assunto é que na revista Young Men um escritor chamado Michael Gladych escreveu um artigo intitulado “The G-Engines Are Coming!” ou, em tradução livre para o português, “Vêm Aí os Motores-G!”. No caso, ele se referia aos motores antigravitacionais – aqueles que imaginamos serem os propulsores dos OVNIs de possível origem alienígena.

O artigo “The G-Engines Are Coming”, que foi publicado na edição de novembro de 1956 daquela revista e discute pesquisas sobre motores antigravidade que estavam sendo desenvolvidos por cientistas, projetistas e engenheiros nos Estados Unidos e Canadá, começa com a seguinte declaração:

“De longe a fonte mais potente de energia é a gravidade. Usando-a como propulsão futuras aeronaves alcançarão a velocidade da luz.”

De acordo com o artigo, esses motores funcionariam sem combustível em aviões e naves espaciais que seriam capazes de viajar a 170.000 milhas por segundo, ou seja 173.000 quilômetros por segundo (o artigo errou e adicionou mais 3 zeros ao número [170.000.000], o que significaria milhões ao invés de milhares). A pesquisa da gravidade foi apoiada por vários fabricantes de aeronaves americanos, incluindo Glenn L. Martin Aircraft Co., Convair, Bell Aircraft, Lear Inc., Sperry Gyroscope, etc.

Embora o artigo seja muito longo para que eu possa traduzi-lo na íntegra (falta de tempo de minha parte), ele faz alegações um tanto interessantes, especialmente se considerarmos a época em que foi escrito. Para começar, ele descreve como esses motores seriam feitos e, o mais impressionante, é que ele diz que vários naves já teriam sido projetadas, as quais seriam capazes de viajar em velocidades próximas à da luz.

Veja o trecho do artigo em questão:

“Eugene M. Gluhareff, Presidente da Gluhareff Helicopter and Airplane Corporation de Manhattan Beach, Califórnia, já projetou várias naves espaciais capazes de viajar quase na velocidade da luz… Nessa velocidade, uma viagem de ida e volta ao planeta Vênus demoraria somente 30 minutos. É claro, foguetes químicos ordinários seriam inadequados para tais velocidades…”

Faz mais de 60 anos (quase 67 para ser exato) desde a data da publicação deste artigo e ainda não temos nada que nem sequer chegue perto daquilo que foi sonhado lá atrás. Ou será mesmo que não temos?

Bem, há quem diga que já alcançamos este tipo de tecnologia, mas tudo está sendo ocultado do cidadão comum. Você acredita nisso?

Enquanto você pensa, veja abaixo uma cópia parcial do artigo de 1956, “The G-Engines Are Coming”:

n3m3

…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ❤️ Silas Raposo ❤️ Leopoldo Della Rocca ❤️ Egídia L dos Santos ❤️

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:


Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code