Todos os monumentos antigos são construídos com base num conhecimento comum

Ouça este artigo...
Tempo de leitura: 5 min.

Por milhares de anos, antigas civilizações ao redor do mundo deixaram seus traços surpreendentes e misteriosos na história do planeta. Ao construírem estruturas supermassivas que desafiam a explicação, nossos ancestrais nos deram quebra-cabeças que ainda não conseguimos resolver.

Todos os monumentos antigos são construídos com base num conhecimento comum
Teria o humano da antiguidade sido ajudado por outras inteligências?

E hoje admiramos e exploramos os espantosos monumentos construídos há milhares de anos, tentando responder a algumas das mais importantes questões históricas: como é que civilizações que pensávamos como primitivas conseguiram desenhar e materializar tudo isto em rocha? Como eles conseguiram transportar blocos maciços de até cem toneladas? E o mais importante – por que há tantos monumentos são estruturalmente semelhantes uns aos outros, embora estejam literalmente localizados em diferentes extremidades da Terra?

E se todas essas estruturas antigas tivessem um propósito maior?

Além do fato de que a Terra ainda é o único planeta capaz de hospedar abundantemente a vida como a conhecemos, nosso mundo natal guarda muitos outros mistérios. E inúmeras perguntas permanecem sem resposta até hoje.

Talvez a pergunta mais intrigante que não conseguimos responder até agora seja: Seria possível que monumentos antigos tenham sido construídos com algum propósito maior em mente? Mas e se essas estruturas incríveis não foram construídas por acaso, mas estivessem estrategicamente localizadas ao redor do globo?

Você já notou que alguns megálitos parecem estar interligados? Se você olhar para um mapa-múndi e prestar atenção à localização de monumentos antigos, notará que alguns deles podem ser facilmente conectados com linhas retas. Como se os antigos construtores usassem geometria complexa e equações matemáticas incorporadas na pedra, tornando as já impressionantes construções ainda mais misteriosas.

Todos os monumentos antigos são construídos com base num conhecimento comum
Um mapa mostrando a “Linha Ley” do Santuário de São Miguel

Muitos autores se perguntaram – por que as pirâmides do Egito foram construídas? Além disso, ainda não conseguimos pôr fim à questão de como os antigos egípcios ergueram esses enormes monumentos. E não conseguimos entender como os antigos egípcios conseguiram colocar a Grande Pirâmide de Gizé no centro exato de todas as terras do nosso planeta.

Você sabia que o paralelo leste/oeste, que corta a maior parte da terra firme, e o meridiano norte/sul, que corta a maior parte da terra firme, convergem em dois pontos do planeta: um no oceano e outro exatamente na Grande Pirâmide? Você não se pergunta como isso era possível sem a habilidade de voar? Como os antigos lidaram com isso, sem saber como era a Terra naquela época?

Pirâmides, especialmente as encontradas em Gizé, não são apenas uma pilha de pedras empilhadas umas sobre as outras, porque seria mais fácil assim. Elas representam uma conquista incrível de várias ciências juntas: geometria, física e matemática, unidas em monumentos que resistiram ao teste do tempo de forma brilhante. Por exemplo, o peso da Grande Pirâmide de Gizé é estimado em 5.955.000 toneladas.

Se multiplicarmos isso por 108, obtemos a massa da Terra. Se tentássemos recriar a Grande Pirâmide de Gizé hoje, teríamos grande dificuldade em fazê-lo, apesar de nosso conhecimento e equipamentos modernos.

Este fato por si só torna as pirâmides de Gizé um verdadeiro milagre antigo, se você se lembrar de quantos milhares de anos atrás elas foram construídas e que tipo de equipamento de construção havia então. De acordo com a ciência acadêmica, nenhum.

Será que o homem antigo, que projetou e construiu estruturas incríveis, o fez com a ajuda de paus e pedras? Ou, como alguns autores sugerem, eles tinham tecnologias muito mais avançadas do que estamos prontos para aceitar e perceber.

Existe uma pequena chance de que, de alguma forma, as culturas antigas ao redor do mundo estivessem conectadas, seja por meio de uma consciência global ou de outro fenômeno global que ajudou a direcioná-las para uma direção unificada?

Isso levou à criação de inúmeros monumentos antigos que parecem iguais, como se fosse um processo de construção global em escala mundial, liderado por liderança e coordenação comuns. Foi como se cada cultura em diferentes partes do nosso planeta sentisse a necessidade de colocar monumentos como as pirâmides, Stonehenge, Teotihuacan e outros lugares incríveis em lugares bem definidos.

Essas civilizações antigas criaram um padrão incrível. O padrão que estamos identificando hoje e montando, peça por peça, forma um enorme quebra-cabeça.

Todos os monumentos antigos são construídos com base num conhecimento comum

Muitos pesquisadores se perguntam se é possível que os monumentos antigos tenham sido colocados nessa ordem por um motivo.

Alguns deles estão convencidos de que a resposta deve ser buscada nas próprias estruturas megalíticas, onde reside um código secreto que pode explicar como, porque e quem construiu e organizou essas incríveis estruturas em um passado distante, espalhadas pelo mundo.

Talvez os antigos egípcios não posicionaram as pirâmides e todos os seus projetos de construção aleatoriamente – pirâmides, templos e túmulos estavam ligados a pontos geográficos específicos? E é bem possível que outras civilizações ao redor do mundo tenham feito o mesmo.

Rede Global da Terra

Pesquisadores descobriram uma ligação entre estruturas sagradas e regiões altamente carregadas do globo onde a energia eletromagnética do planeta se acumula. Por alguma razão, esses lugares eram de grande importância para os antigos. Mas como os antigos aprenderam sobre esses pontos geográficos?

Os teóricos dos antigos astronautas apontam para a chamada “grade do mundo” ou “grade da Terra”. Essa teoria afirma que civilizações antigas ao redor do mundo construíram deliberadamente seus monumentos sobre linhas de energia de força que, quando mapeadas e conectadas, criam um padrão impressionante, como se formassem uma espécie de rede de energia quando conectadas.

A ideia incomum da Grade da Terra é que nosso planeta é como um enorme cristal no qual a energia flui através de certos nós. Os fluxos de energia se cruzam e se movem pelo mundo.

Na verdade, mesmo antes de surgir a teoria dos alienígenas do passado, há milhares de anos, o antigo filósofo grego Platão deu os primeiros passos para identificar tais lugares na Terra.

Platão foi um dos primeiros a sugerir que a estrutura básica da Terra surgiu das formas geométricas agora conhecidas como Sólidos Platônicos. O que o filósofo fez foi extremamente interessante porque descreveu a Terra como sendo composta por 12 faces pentagonais e 20 vórtices na superfície.

Quando você pegar todos esses pontos, ir ao mapa e marcá-los, você perceberá que formações geométricas aparecem entre eles. Tudo se torna conectado.

A “alma do mundo” de Platão

Na verdade, Platão afirmou que existe uma certa “alma do mundo”, que ele descreveu como uma esfera composta por 120 triângulos idênticos. Alguns pesquisadores e cientistas hoje acreditam que isso pode realmente ser aplicado à Terra.

Seria possível que uma fonte secreta de energia esteja escondida nesses padrões? Alguma forma de tecnologia que poderia ajudar civilizações antigas a construir seus monumentos? Já foi provado que a Grade da Terra realmente existe, mas podemos usar sua energia como os antigos provavelmente o teriam feito?

Graças à nossa ciência e tecnologia avançadas, hoje conhecemos o campo eletromagnético e certas energias encontradas em nosso planeta.

Mas como os antigos construtores poderiam saber disso há milhares de anos? E se eles sabiam sobre certas frequências e energias, então eles realmente construíram monumentos, levando em consideração o uso subsequente dessas energias?

Conclusão

O que vemos hoje é definitivamente uma evidência do conhecimento superior presente nas civilizações antigas. Acontece que eles sabiam onde construir e como se conectar à chamada rede de energia. Muitas culturas antigas acreditavam que tudo fluiria se colocassem seus monumentos em locais específicos e planejados.

Isso foi praticado em quase todas as culturas antigas conhecidas por nós. Dos maias e dos antigos egípcios às civilizações da Mesopotâmia e da Ásia.

Portanto, é provável que as estruturas antigas tenham sido projetadas e construídas como parte de uma rede global. E talvez isso seja verdade não apenas em relação ao nosso planeta. A rede pode ser maior e se estender muito além da Terra.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward de Lima, Maria Dorotea Soares, Leopoldo DeLa Rocca, Fabiano de Faria, Silas Raposo, Eduardo Figueiredo, Paulo Sanchez.

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!