O que existe além do universo observável?

Tempo de leitura: 3 min.

É possível que o universo não seja uniforme além do que podemos ver, e as condições sejam muito diferentes de um lugar para outro, diz o astrofísico da Caltech, Sean Carroll.

O que existe além do universo observável?
Levou quase três anos aos investigadores do Instituto de Astrofísica das Canárias para produzir esta imagem mais profunda do Universo já tirada do espaço, recuperando uma grande quantidade de luz ‘perdida’ em torno das maiores galáxias da icónica Campo Ultra Profundo do Hubble.

Carroll diz:

“Essa possibilidade é o multiverso cosmológico. Não sabemos se existe um multiverso nesse sentido, mas como não podemos ver de uma maneira ou de outra, é aconselhável manter a mente aberta.”

Dennis Overbye escreve no New York Times Science:

“Os astrônomos estimam que o universo observável – uma bolha de 14 bilhões de anos-luz de raio, que representa a distância que conseguimos ver desde o seu início – contém pelo menos dois trilhões de galáxias e um trilhão de trilhões de estrelas. A maioria dessas estrelas e galáxias estão muito distantes e muito fracas para serem vistas com qualquer telescópio conhecido pelos humanos.”

Carroll disse:

“Como o que só podemos ver até agora, não temos certeza de como são as coisas além do nosso universo observável. O universo que vemos é bastante uniforme em grandes escalas, e talvez isso continue literalmente para sempre.”

Fred Adams, cosmólogo teórico da Universidade de Michigan, escreveu em um e-mail para o The Daily Galaxy:

“Vivemos dentro do chamado universo observável, que é o volume do universo onde ‘uma coisa pode afetar outra’, e dentro deste volume, vemos o universo como uniforme. Significativamente, podemos realmente fazer experimentos dentro deste volume e esses experimentos (até agora) nos dizem que todo o volume é extremamente uniforme.

O universo observável pode não ser todo de realidade física; alguns cosmólogos especulam que ‘nosso’ Big Bang não foi o único – que a realidade física é grande o suficiente para abranger um ‘multiverso’ inteiro.”

Do nosso minúsculo planeta de água azul, o universo parece inconcebivelmente vasto. No grande esquema cósmico das coisas, toda a luz no universo observável fornece tanta iluminação quanto uma lâmpada de 60 watts vista a 4 quilômetros de distância, diz Marco Ajello, astrofísico da Clemson University, que liderou uma equipe que mediu todas as da luz das estrelas jamais produzida ao longo da história do universo observável.

Uma bolha com um diâmetro de 27,4 bilhões de anos-luz

O Universo observável é uma bolha centrada na Terra, com um diâmetro de 27,4 bilhões de anos-luz – uma bolha crescendo em tamanho a uma taxa de dois anos-luz (um de cada lado) a cada ano. O universo se estende além do nosso horizonte cósmico, assim como o mar se estende além do horizonte do marinheiro, e pode muito bem (ao contrário do oceano) ser infinito. O grande mistério que talvez nunca seja respondido é o que está além do horizonte cósmico.

Com base em observações feitas com instrumentos como o Telescópio Espacial Hubble, estima-se que existam centenas de bilhões, e talvez trilhões, de galáxias no Universo observável. Mas esse domínio observável, escreve o grande astrofísico britânico Martin Rees, “pode não ser todo da realidade física; alguns cosmólogos especulam que ‘nosso’ Big Bang não foi o único – que a realidade física é grande o suficiente para abranger um ‘multiverso’ inteiro”.

Mesmo os astrônomos conservadores estão confiantes de que o volume do espaço-tempo dentro do alcance de nossos telescópios – o que os astrônomos tradicionalmente chamam de ‘o universo’ – é apenas uma pequena fração das consequências do Big Bang. Esperaríamos muito mais galáxias localizadas além do horizonte, continua Rees, “inobserváveis, cada uma das quais (juntamente com quaisquer inteligências) evoluirá como a nossa”.

Mais do mesmo?

Podemos, até o final deste século, conclui Rees, ser capazes de perguntar se vivemos ou não em um multiverso e quanta variedade seus “universos” constituintes exibem. A resposta a esta pergunta determinará como devemos interpretar o universo “bioamigável” em que vivemos, compartilhando-o com quaisquer alienígenas com quem possamos um dia fazer contato.

A borda do universo observável é o lugar além do qual a luz não teve tempo de chegar até nós desde o início do universo, diz Jo Dunkley, professor de Física e Ciências Astrofísicas da Universidade de Princeton, cuja pesquisa é em cosmologia e estuda as origens e evolução do Universo.

Ele disse:

“Essa é apenas a borda do que podemos ver, e além disso provavelmente há mais do mesmo material que podemos ver ao nosso redor: superaglomerados de galáxias, cada galáxia enorme contendo bilhões de estrelas e planetas.”

Ou muito diferente de lugar para lugar

Ou talvez, como diz Sean Carroll, seja possível que o universo não seja uniforme além do que podemos ver, e as condições sejam muito diferentes de lugar para lugar. Um lugar com mais do mesmo, ou uma terra incógnita com dragões e monstros marinhos.

Fred Adams concluiu em seu e-mail ao The Daily Galaxy:

“O universo observável, conforme definido acima, é parte de um volume maior. Espera-se que a região fora do universo observável também seja uniforme. Aqui, *esperamos* a uniformidade, com base em considerações teóricas, mas não podemos fazer experimentos para mostrar que esse seja o caso. Em volumes ainda maiores, muito maiores do que o volume observável, esperamos que as regiões sejam menos unificadas.

Nesta escala maior, é realmente possível que as condições ‘variem muito de um lugar para outro’, como você diz. Significativamente, estamos dizendo que é *possível* que as condições variem muito, e *não* estamos dizendo que elas são conhecidas por variarem.”

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO… e (importante) se puder, ajude na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo:

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!