web analytics
Tempo de leitura: 6 min.

Uma batalha de OVNIs em uma base nazista secreta na Antártica

Tempo de leitura: 6 min.

Nazistas. Já houve um maior vilão ou força maligna por aí? Sempre um grande vilão no cinema e na ficção, ao longo da história eles serviram não apenas para serem os perpetradores de atos horríveis, mas também alvo de inúmeras teorias da conspiração e contos estranhos de seus supostos esquemas e experimentos bizarros.

Documento britânico confirma avistamento de OVNI na Antártica

Uma batalha de OVNIs em uma base secreta nazista na Antártida
Imagem (obviamente) ilustrativa.

Desde pesquisares ocultismas, caçadores da Arca Perdida da Aliança, até tentar a criação de um exército de super soldados e armamentos avançados, eles realmente conseguem se encaixar no que a história assustadora exige, e existem muitas histórias assim.

Entre as muitas estão os rumores de que os nazistas tinham uma base secreta nas profundezas frias do continente da Antártica, uma história que não vai embora e que por si só se espalhou para cobrir muitas facetas do estranho, e uma história muito bizarra é o momento em que uma força de invasão americana a esta base da Antártica aparentemente foi atacada e repelida por OVNIs.

Em dezembro de 1938, poucos meses antes da Segunda Guerra Mundial, os nazistas enviaram uma expedição à Antártica. O objetivo da expedição era pesquisar a região e proteger a região principalmente para proteger a indústria baleeira alemã das ameaças percebidas pela Noruega.

O navio MS Schwabenland foi enviado para uma região chamada Terra Dronning Maud, juntamente com dois hidroaviões Dornier Wal que foram usados ​​para pesquisar fotograficamente 600.000 quilômetros quadrados e, em agosto de 1939, uma grande faixa da área foi renomeada como ‘Neuschwabenland‘ e reivindicada pelo alemães.

Com o início da guerra e os desafios a essa reivindicação da Noruega, os alemães abandonaram oficialmente seus planos antárticos, nunca tendo sequer começado a construir nada lá. Esta seria oficialmente a primeira e última expedição que a Alemanha nazista faria ao desolado continente congelado durante a Segunda Guerra Mundial. Porém, nas décadas após se falou muito de que eles não só voltaram para a Antártica, mas que estabeleceram um base altamente tecnológica lá, completa com alienígenas e OVNIs.

Os primeiros rumores de uma base nazista na Antártica provavelmente remontam a 1947, quando um exilado húngaro que vivia na Argentina com o nome de Ladislas Szabo começou a escrever sobre o submarino alemão U-530, que supostamente havia chegado à Argentina em julho de 1945 e havia muitos rumores de que carregava ninguém menos que Hitler, Eva Braun, Martin Bormann e outros grandes nomes nazistas. Embora o relatório oficial fosse de que nenhum rosto famoso estava a bordo do submarino, as fofocas persistiram, e Szabo publicou seu livro “Hitler is Alive” (“Hitler Está Vivo”, em tradução livre), no qual ele elaborou que não apenas Hitler e sua comitiva escaparam, mas que eles fugiram para uma base secreta na Antártica, que Szabo alegou ser chamada de ‘Nova Berchetesgaden‘ e foi construída em 1938-39.

A mídia pegou a história e foi com ela, e em pouco tempo ela ganhou vida própria, alimentando todos os tipos de histórias sobre essa instalação secreta escondida no fundo do mundo.

Claro, já que estamos falando dos nazistas aqui, essas conspirações suculentas de uma base alemã na Antártica estavam correndo soltas na época, com a instalação sendo reivindicada como um local de encontro para ocultistas alemães, cientistas loucos e vários membros de grupos sombrios como os Illuminati.

Tais histórias foram alimentadas apenas por alegadas declarações enigmáticas feitas pelo almirante naval alemão Karl Dönitz, que se tornaria presidente da Alemanha após a morte de Hitler, o qual disse que eles tinham exatamente essa base, alegando que era uma “fortaleza invulnerável, um oásis paradisíaco no meio do gelo eterno“.

A partir daqui, as lendas e mitos de uma base nazista na Antártica realmente decolaram e cobriram todo o espectro de teorias da conspiração malucas, com alegações que vão desde os nazistas experimentando a tecnologia OVNI em covis subterrâneos, até descobertas de civilizações antigas, até pessoas alienígenas vivendo sob o gelo, para esconder obras de arte roubadas lá, para alegações de que Hitler havia sido levado para a base para sua própria proteção em vez de morrer, para a ideia de que deveria ser o ponto de partida para uma nova ordem mundial sombria e sinistra.

Ao longo dos anos, todos os tipos de histórias persistiriam sobre essa base secreta nazista na Antártida, e uma persistente era que os britânicos e americanos haviam lançado vários ataques contra ela, sendo um deles realizado a partir de uma suposta base britânica secreta chamada Maudheim-1, que supostamente havia sido construído na Antártica especificamente para observar a base alemã e realizar ataques do SAS nela. Esta base foi supostamente construída durante a Operação Tabarin da Inglaterra, realizada em 1945, ostensivamente para estabelecer uma base científica britânica e presença na região.

Embora houvesse muitas pequenas bases estabelecidas pelos britânicos na Antártica, não há evidências de que eles tenham construído uma grande base militar para realizar ataques do SAS contra os alemães, mas os rumores persistiram teimosamente.

Mais famosa ainda foi uma missão secreta secreta na Antártica realizada pelos militares dos EUA em 1947 chamada Operação Highjump, também chamada de Programa de Desenvolvimento Antártico da Marinha dos Estados Unidos, liderada pelo famoso explorador polar Almirante Richard Byrd e oficialmente destinada a praticar técnicas de guerra polar, treinar pessoal e testar equipamentos em condições frígidas, antecipando uma possível guerra com a União Soviética no Ártico, mantendo-se seguro longe dos olhos curiosos da União Soviética, bem como realizar trabalhos de levantamento e reivindicar novas terras no continente. Foi o maior grupo que já foi para a Antártica, um empreendimento ambicioso composto por 4.700 homens, 13 navios e 33 aeronaves, e por causa disso há muito se acredita que tenha sido na verdade uma força de invasão destinada a desalojar os nazistas de covil antártico secreto. Uma das teorias de conspiração mais estranhas envolvendo a Operação Highjump eram todos os malditos OVNIs nazistas que eles tinham lá.

Uma batalha de OVNIs em uma base secreta nazista na Antártida
Atividades americanas durante a Operação Highjump

De acordo com um documentário russo de 2006 chamado Terceiro Reich – Operação OVNI, os militares dos EUA não apenas lançaram a Operação Highjump como uma invasão militar, mas sofreram muitas baixas quando encontraram o que o Almirante Byrd supostamente descreveu como “um novo inimigo que poderia voar de polo para polo em velocidades incríveis”.

De acordo com o documentário, após o colapso soviético em 1991, a KGB divulgou arquivos anteriormente classificados sobre a Operação Highjump e contendo novas informações coletadas por espiões soviéticos incorporados à expedição americana na época. De acordo com essa suposta nova informação desclassificada soviética, a força de ataque se deparou com “uma força OVNI desconhecida” protegendo os alemães, que voou perto da expedição dos EUA por várias semanas e os atacou esporadicamente. Um relato de um tenente John Sayerson, um piloto de barco, diz:

“A coisa disparou verticalmente para fora da água a uma velocidade tremenda, como se perseguida pelo diabo, e voou entre os mastros [do navio] a uma velocidade tão alta que a antena de rádio oscilou para frente e para trás em sua turbulência. Uma aeronave, um hidroavião Martin do Currituck, que decolou apenas alguns momentos depois, foi atingido por um tipo desconhecido de raio do objeto e quase instantaneamente caiu no mar perto de nossa embarcação.

A cerca de dezesseis quilômetros de distância, o torpedeiro Maddox pegou fogo e começou a afundar.

Tendo testemunhado pessoalmente esse ataque do objeto que voou para fora do mar, tudo o que posso dizer é que foi assustador.”

De acordo com o relatório soviético, esses OVNIs destruíram vários navios e um número significativo de aviões, sempre ignorando o fogo de retorno, antes da Operação Highjump recuar e os militares dos EUA encerrarem todo o incidente.

É tudo muito espetacular, mas o problema é que o relatório tem muitas imprecisões, como que nunca houve um torpedeiro chamado Maddox envolvido na Operação Highjump, bem como o fato de que este é um documentário não verificado que saiu em 2006 e só foi traduzido para o inglês em 2016.

Houve realmente uma batalha entre OVNIs e a Marinha dos EUA em uma base secreta nazista na Antártica? Quem sabe, mas certamente não há nenhuma evidência concreta para isso. Certamente não é uma ideia nova, já que há muito tempo existem teorias da conspiração de que os nazistas estavam desenvolvendo superarmas com engenharia reversa de tecnologia alienígena, e a história do nazismo oculto de 2002, Black Sun, falou sobre isso em relação à Antártica:

“Discos voadores eram na verdade super-armas alemãs que haviam sido desenvolvidas e testadas durante o Terceiro Reich e supostamente enviadas para segurança no Ártico, América do Sul e Antártica. No final da década de 1970, escritores neonazistas afirmavam que o ‘Último Batalhão’, uma enorme força militar nazista de OVNIs altamente avançados, estava de posse de uma vasta área da Antártica.”

Para completar toda a estranha história da Operação Highjump, bases nazistas na Antártica e OVNIs, em 1958, os EUA supostamente lançaram três bombas atômicas na base para terminá-la de uma vez por todas, embora a versão oficial dos eventos seja que estas foram explosões de teste em grande altitude e foram realizadas entre 2.280 e 3.500 km ao norte da Antártica. No entanto, os rumores são de que este é um acobertamento, e foi feito para se livrar da ameaça de OVNI nazista para sempre, mas se trata de outra história de conspiração na Antártica nazista para adicionar à coleção.

Independentemente de suas muitas permutações, os rumores de bases nazistas secretas na Antártica se recusaram a morrer, e só ganharam velocidade nos anos após a guerra, ajudados por uma série de rumores e boatos.

Em um livro bizarro em 1962 por um tal de Albert Bender, chamado “Flying Saucers and the Three Men” (“Discos Voadores e os Três Homens”, em tradução livre), o ex-veterano da Força Aérea afirmou que ele havia sido abduzido por alienígenas e levado para uma base secreta na Antártida, que era habitada pelos descendentes dos seres reptilianos. que originalmente construiu a instalação. Esses alienígenas lhe disseram que depois da Segunda Guerra Mundial os alemães também estiveram lá e que compartilharam sua tecnologia com eles.

É tudo muito estranho, com certeza, mas esta e outras histórias como esta serviram para desencadear ainda mais teorias da conspiração.

Então, o que fazemos com esses contos de uma base nazista secreta na Antártida e seus OVNIs? O fato da questão é que não há nenhuma evidência real de que os nazistas tenham construído uma base lá, muito menos tiveram tecnologia OVNI. Nenhum documento oficial e verificável mostrou que os nazistas chegaram a lá, exceto por aquela expedição, e os rumores persistentes de uma base lá e as histórias que ela gerou inspiraram Colin Summerhayes, um proeminente geólogo marinho e oceanógrafo de Cambridge a escrever um artigo completo revisado por pares na revista acadêmica “Polar Review” desmascarando a coisa toda.

Ele disse sobre as alegações de OVNIs derrubando aviões durante a Operação Highjump:

“Apesar das alegações feitas no trato neonazista de que aviões americanos foram abatidos na Antártica por discos voadores nazistas, a ideia de que os alemães se defenderam com discos voadores de uma base secreta é pura fantasia.”

Histórias de uma base nazista na Antártica continuaram até o presente. Embora tenham sido consistentemente desmascaradas, elas simplesmente se recusam a ir embora.

É claro que com tais histórias tão incorporadas ao folclore e mitologia da Alemanha nazista e a natureza conspiratória de tudo isso, é difícil que tais alegações morram, e há muito tempo existem as alegações de que tudo isso é verdade e os fatos foram acobertados ou suprimidos.

O que quer que se pense, as histórias de uma base secreta nazista na Antártica com tesouros perdidos, alienígenas, OVNIs – quanto mais estranhos melhor – sempre provaram ser atraentes, e parecem estar inextricavelmente ligadas ao folclore da Segunda Guerra Mundial. Verdadeiras ou não, provavelmente não desaparecerão tão cedo.

Brent Swancer

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!