O Incidente de Badajoz: Encontro Misterioso com ET verde na Espanha

Tempo de leitura: 3 min.

O incidente OVNI de Badajoz é um dos fenômenos mais estranhos que ocorreram na história espanhola, ligado à sua força aérea. O incidente se popularizou como o “Homem Verde de Talavera la Real” quando dois soldados espanhóis, José María Trejo e Juan Carrizosa Luján, alegaram ter visto e atirado na criatura de origem desconhecida.

O Incidente de Badajoz: Encontro Misterioso com ET verde na Espanha
Soldados José Manuel Trejo e Juan Carrizosa com o mesmo cão que descobriu o “violador” na noite de 12 de novembro

Por volta de 1h45 hora local, do dia 12 de novembro de 1976, José Maria Trejo e Juan Carrizosa estavam de serviço (cada um em sua própria guarita a cerca de 60 metros de distância) na chamada zona de combustível da base aérea de Talavera la Real (Badajoz, Espanha ). De repente, eles ouviram um barulho estranho. A princípio, parecia interferência de rádio, mas se transformou em um assobio agudo que machucou seus ouvidos.

Os soldados pensaram que o som era de alguém que havia entrado na zona militar, mas depois de cinco minutos simplesmente parou. Trejo chamou seu parceiro Carrizosa e perguntou se ele ouviu o barulho e ele disse que sim. Eles prepararam suas armas, metralhadoras Z-62, e fizeram uma inspeção visual dos arredores.

Eles ouviram o som novamente, que era tão poderoso que parecia que suas cabeças iriam explodir. Cinco minutos depois, eles viram uma luz vertical no céu, como um flash, que durou cerca de 15 ou 20 segundos. Outro guarda chegou com um cão de guarda.

José Hidalgo e outro companheiro, acompanhados de cães, aproximaram-se das caixas. Temendo que alguém tivesse entrado na instalação militar com a intenção de sabotagem, eles decidiram notificar o cabo de guarda Pavon. Ele ordenou que eles verificassem toda a área.

Eles andaram paralelos ao muro que separava a estrada principal da base. Vendo que o cão, especialmente treinado para esses casos, não apresentava nenhum sinal de ansiedade, eles também permaneceram calmos. Mas de repente, ao caminharem cerca de 300 metros, sentiram um redemoinho e ouviram os galhos de um eucalipto próximo se quebrarem.

Os militares ficaram alertas e, agarrados às metralhadoras, soltaram o cachorro, que foi direto ao local onde ouviram o barulho dos galhos. Eles esperaram que o cachorro fizesse algum tipo de barulho ou latido, mas depois de alguns segundos ele voltou lento e cambaleante. O cachorro voltou doente. Depois de algum tempo, o cão começou a correr ao redor dos soldados (os cães são ensinados a proteger seus donos).

Eles pararam várias vezes, mas ninguém respondeu até que José María Trejo teve a sensação de que alguém o seguia. A 15 metros de distância, Trejo avistou uma luz verde em forma de humano à sua esquerda.

O ser era muito alto, cerca de 3 metros. Parecia ser formado por pequenos pontos de luz, e o brilho era mais intenso ao longo de suas bordas. A cabeça era pequena e coberta por algo parecido com um capacete. Os braços eram muito compridos e cruzados. Não se via nem mãos nem pés.

Trejo tentou atirar, mas não conseguiu e, sentindo uma rigidez geral, caiu no chão. Hidalgo e Carrizosa começaram a atirar. Entre 40 e 50 cartuchos de munição foram disparados contra essa criatura, que brilhou e desapareceu.

O som estranho que eles tinham ouvido antes reapareceu. Desta vez a duração do som foi de 10 ou 15 segundos. Colegas ajudaram Trejo a se levantar e colocar toda a base em alerta máximo.

No dia seguinte, 50 pessoas fizeram buscas na área onde ocorreu o evento, mas não encontraram nada. Nem um único cartucho, nem uma bala que atingiu a parede ao redor do perímetro, nada.

Alguns dias depois, quando Trejo entrou na sala de jantar da base, ficou cego e caiu inconsciente no chão. Começou a ter problemas de saúde. Ele foi internado no Hospital da Força Aérea de Madri em 30 de novembro com diagnóstico de “desequilíbrio nervoso”. No futuro, esses “desequilíbrios nervosos” não se repetiram.

Especialistas da Força Aérea confirmaram que os cartuchos estavam esgotados, mas o que aconteceu com as balas que foram disparadas?

De acordo com os personagens principais da história:

“Não sabemos o que foi. Mas o que não duvidamos é que o vimos perfeitamente, e parecia ser um homem, mas muito alto…”

Ainda hoje, não há resposta sobre com o que os soldados lutaram. Mas a maioria das pessoas envolvidas no caso concorda que foi algo envolvendo extraterrestres.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO… e (importante) se puder, ajude na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo:

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!