web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Editorial do Boston Herald: Os EUA precisam resolver o mistério nos céus

Tempo de leitura: 2 min.

O texto abaixo é um editorial publicado ontem (8) no site do jornal estadunidense, Boston Herald:

Prédio do Congresso dos EUA. Crédito: depositphotos

Alguns anos atrás, teria gerado piadas e desprezo. Mas dado o mistério contínuo sobre o que, exatamente, os pilotos militares dos EUA estão vendo nos céus, uma proposta do Congresso para criar um “Escritório de Vigilância e Resolução de Anomalias” – um escritório para investigar o que costumavam chamar de OVNIs – faz sentido.

Isto não é motivo de risada. Em 2017, o The New York Times relatou que os militares dos EUA estavam coletando dados de pilotos que relataram encontros inexplicáveis ​​durante seus voos. Os vídeos liberados recentemente de alguns desses encontros desafia a explicação convencional – objetos se movendo a velocidades e de maneiras que não estão em conformidade com as atuais capacidades tecnológicas da aviação. E ao contrário da maioria das coisas malucas da cultura OVNI, o Pentágono confirma que esses vídeos são reais.

Não quer dizer que sejam homenzinhos verdes. Isso poderia ser tecnologia russa, chinesa ou norte-coreana sendo levada para um test-drive sob o nariz de pilotos militares americanos para avaliar a reação dos EUA. Entre os aspectos mais surpreendentes da recente abertura do Pentágono neste tópico está o seu reconhecimento de que não se trata de um, dois ou meia dúzia de encontros inexplicáveis. Está acontecendo com relativa frequência, muitas vezes em espaço aéreo restrito.

A abreviatura OVNI – objeto voador não identificado – foi uma criação militar dos anos 1950, mas desde então foi tão completamente comandada pela cultura pop que os militares a abandonaram e agora usam uma nova abreviatura: UAP, para “Unidentified Aerial Phenomena” (fenômenos aéreos não identificados). (Sem dúvida, aparecerá no título de um filme de Steven Spielberg em breve.)

O Pentágono divulgou neste verão um relatório sobre avistamentos de OVNIs que levantou mais perguntas do que respostas. Não encontrou nenhuma evidência sólida de que os avistamentos ainda inexplicados eram de adversários globais ou … alguma outra coisa … mas encorajou os líderes políticos a começarem a levar a questão mais a sério do que tradicionalmente o fazem.

Não muito tempo atrás, teria soado como ficção científica, mas hoje faz todo o sentido que a senadora Kirsten Gillibrand, D-N.Y., esteja propondo a criação do Escritório de Vigilância e Resolução de Anomalias, dedicado a investigar esses avistamentos conforme eles ocorrem. Gillibrand introduziu uma emenda à Lei de Autorização de Defesa Nacional que cria o escritório.

Gillibrand disse ao site Politico no mês passado:

“Se for tecnologia de adversários ou qualquer outra entidade, precisamos saber… Enterrar nossas cabeças na areia não é uma estratégia nem uma abordagem aceitável.Posso contar em uma mão quantas audiências já fiz em 10 anos sobre o tema. Isso é bastante preocupante, dada a experiência que nossos membros de serviço tiveram na última década.”

A ideia tem amplo apoio bipartidário – uma raridade nos dias de hoje, e uma indicação de quão seriamente esse tópico que antes provocava risadas está sendo levado agora em Washington. Pela primeira vez, Washington está certo.

(Fonte)


A questão que fica é: A Emenda de Gillibrand passará no Congresso, ou será sabotada pelo Pentágon?

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code