web analytics
Tempo de leitura: 3 min.

10 sons misteriosos gravados no espaço

Tempo de leitura: 3 min.
10 sons misteriosos gravados no espaço
Crédito da imagem: NASA

Você pode não conseguir criar um som com sua voz no espaço devido à falta de ar, mas o próprio espaço tem seus próprios tons. Em todos os anos de exploração e observação, os especialistas captaram inúmeros sinais e sons vindos do espaço.

Por mais de 150 anos, as pessoas não pararam de tentar contatar representantes de civilizações extraterrestres. Até agora, não há evidências definitivas de que alguém tentou nos responder. No entanto, muitos sinais estranhos vieram do grande vazio, cuja origem os pesquisadores ainda tentam explicar. Ainda mais, cada missão no espaço, bem como os observatórios aqui na Terra, captaram vários sons inexplicáveis ​​no espaço.

1. Rugido misterioso

Os corpos celestes podem emitir ondas de rádio e isso é um fato que muitas pessoas não conseguem perceber. Quando isso acontece, essas ondas de rádio viajam para lugares distantes no universo.

Um bom exemplo são as ondas de rádio que um magnetar tem enviado consistentemente em nossa direção.

Isso foi confirmado recentemente, mas o som misterioso no espaço em questão pode ser explicado de forma diferente. Ele foi ouvido em 2006 durante o lançamento de um balão meteorológico no Columbia Research Balloon Center da NASA.

Enquanto procuravam por sinais de estrelas de primeira geração a uma altitude de 36,5 km, eles ouviram este zumbido de rádio incomum e inesperado vindo do espaço profundo. Como você pode ver, nenhuma explicação foi encontrada 14 anos depois.

[Caso não saiba ativar a legenda em português do(s) vídeo(s) abaixo, embora esta possa não ser perfeita, clique aqui para instruções.]

2. Sons no espaço: Miranda

A lua mais próxima de Urano é Miranda. Comumente chamada de Lua de Frankenstein por sua aparência incomum, ela é mais de 7 vezes menor que nosso satélite natural, mas sua superfície está repleta de cânions que embaraçariam o Grand Canyon com seu tamanho.

Bem, Miranda é conhecida por emitir ruídos de rádio curiosos. A nave Voyager 2 enviou tantas gravações que a NASA até as compilou e lançou um álbum com as melodias de Miranda.

3. Sons sinistros de Júpiter

A espaçonave Galileo, enviada para explorar Júpiter há mais de 20 anos, alcançou Ganimedes em 1996. Enquanto permaneceu na órbita daquela lua, a espaçonave gravou sons curiosos emitidos pelo gigante gasoso. Por enquanto, os cientistas não têm uma explicação definitiva, mas acreditam que os sons são causados ​​por partículas carregadas na magnetosfera.

4. Sons das estrelas

O Observatório Espacial Kepler foi lançado em 7 de março de 1999, com o objetivo de encontrar planetas habitáveis. Obviamente, ele gravou sons curiosos nas curvas de luz das estrelas. A mudança no brilho transmitia frequências curiosas que o ouvido humano normal não captaria. No entanto, os cientistas foram capazes de trazê-lo para uma frequência que podemos ouvir.

5. Sinal de rádio SHGb02 + 14a

O sinal de rádio mais promissor recebido durante os muitos anos de SETI foi o SHGb02 + 14a, que chegou em março de 2003, recebido pelo Observatório de Arecibo.

O ponto de origem estava entre duas constelações – Áries e Peixes e foi registrado um total de três vezes diferentes. Não há explicação ou fonte exata por enquanto, pois as estrelas mais próximas nesta direção estão muito distantes da Terra.

6. Sons estranhos e desiguais no espaço: Saturno

Em 2004, a nave espacial não tripulada Cassini-Huygens entrou na atmosfera de Saturno. Mesmo tão longe no espaço, ela registrou ondas de rádio surpreendentes emitidas pelas regiões aurorais do planeta. O que sabemos é que os sons tinham uma estrutura verdadeiramente complexa. Eles eram compostos de tons diferentes, caindo e aumentando. As frequências estavam mudando e não havia consistência explicável no tempo.

7. Sinal de raio-x

O Chandra X-Ray Observatory transmitiu uma quantidade infinita de dados de volta à Terra para estudo. Em um desses estudos, os pesquisadores descobriram um misterioso sinal de raio-X. O ponto de origem foi apontado para o aglomerado na constelação de Perseu.

Os cientistas acreditam que o sinal está associado à matéria escura (ou seja, uma matéria que não interage com a radiação eletromagnética) e que ocupa 26% do nosso universo.

Os cientistas consideram a possibilidade de que isso seja causado por neutrinos estéreis em estado de decomposição. No entanto, isso não está confirmado e não sabemos se os neutrinos podem interagir com a matéria comum dessa maneira.

8. Sons no espaço: buracos negros

O som do buraco negro foi recriado por Edward Morgan, do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Para fazer isso, ele usou dados do sistema estelar GRS 1915 + 105 na constelação da Águia, descoberto em 1992. É o maior buraco negro de massa estelar da Via Láctea.

Esse buraco negro é 14 (+/- 4) vezes mais pesado que o Sol e está localizado a uma distância de 36 mil anos-luz da Terra. O curioso aqui é que você não seria capaz de ouvir esse som no espaço, pois é de longe a nota mais baixa já gravada, muito além das oitavas que o ouvido humano pode perceber.

9. Pulsos de emissão de rádio no telescópio Parkes

Outra série de ondas de rádio foi gravada em 2011 e 2012 pelo Parkes Radio Telescope na Austrália. Cada um dos quatro sinais durou milissegundos. No entanto, a intensidade deles era muito curiosa. Os cientistas estimam que nosso Sol seria capaz de emitir essa onda de rádio uma vez em 300.000 anos. Existem várias teorias para explicar a origem dos surtos. Entre elas está a colisão de magnetares (estrelas de nêutrons com os campos magnéticos mais fortes).

10. Pulsos de emissão de rádio no telescópio de Arecibo

O agora desativado Radiotelescópio de Arecibo registrou uma curta rajada de rádio em 2012, semelhante às mencionados em “9”. Você ficaria surpreso ao saber que, com base nos cálculos, esses impulsos acontecem mais de 10.000 vezes por dia.

Quase uma década depois, não há uma explicação conclusiva de porquê desses sons ocorrerem no espaço. Agora que o Rádio Telescópio de Arecibo não existe mais, provavelmente vamos esperar muitos mais anos antes que uma explicação adequada seja descoberta.

(Infelizmente, o vídeo abaixo não conta com legenda em português.)

(Fonte)


– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol