Houve experimento no CERN para descobrir um universo paralelo?

Tempo de leitura: 2 min.
Houve experimento no CERN para descobrir um universo paralelo?

Há vários anos, uma notícia abalou a Internet e deu a volta ao mundo: O CERN e a possibilidade de encontrar um Universo Paralelo com seus experimentos.

Embora tudo isso pareça ter saído de um filme de ficção científica, muitos meios de comunicação relataram que o Grande Colisor de Hádrons (LHC, Large Hadron Collider) seria usado para abrir um portal para “outra realidade”.

Estamos no final de 2020 e nos perguntamos se a experiência deu certo.

Conforme relatado por alguns meios de comunicação, se as investigações obtivessem os resultados esperados, não só os livros de física seriam reescritos, mas todos eles.

O experimento em questão seria realizado no Grande Colisor do Centro Nuclear Europeu localizado em Genebra, o CERN Research.

O incrivelmente complexo LHC, o maior e mais energético acelerador de partículas do mundo, seria “disparado” pela primeira vez em seus níveis de energia mais altos, em um esforço para detectar, ou mesmo criar, pequenos buracos negros.

No entanto, havia a possibilidade de que a gravidade do nosso universo “vazasse” para este universo paralelo, como disseram alguns cientistas do LHC.

Do bóson de Higgs à matéria escura e ao universo paralelo

Segundo o British Express, o experimento iria “desencadear” os críticos, preocupados com o LHC, muitos dos quais alertaram que o acelerador de partículas elementares marcaria o fim do nosso universo, criando um buraco negro.

No entanto, Genebra permaneceu intacta desde 2008, quando o LHC iniciou seu espetacular “trabalho”.

Os primeiros cientistas do Grande Colisor de Hádrons demonstraram a existência do bóson de Higgs, um componente-chave do universo.

E o LHC parece estar a caminho de localizar a “matéria escura”, uma força anteriormente indetectável que agora é considerada a maior parte da matéria do universo.

Na verdade, acredita-se que a matéria escura seja a razão pela qual o universo está em constante expansão e recuo.

Portanto, considera-se que o experimento possa ser uma virada de jogo.

“A verdade está lá fora”

Mir Faizal, um dos três chefes dos três grupos naturais por trás do experimento, disse:

Como muitas folhas paralelas, que são objetos bidimensionais (largura e comprimento) podem existir em uma terceira dimensão (altura), universos paralelos também podem existir em dimensões superiores.

Prevemos que a gravidade pode vazar para dimensões extras e, se isso acontecer, pequenos buracos negros podem ser produzidos no LHC.

Normalmente, quando as pessoas pensam no multiverso, elas pensam na interpretação da mecânica quântica em muitos mundos, onde todas as possibilidades são realizadas. Isso não pode ser provado, por isso é uma filosofia e não uma ciência.

Não nos referimos a isto como universos paralelos. O que queremos dizer é universos reais, em dimensões extras. A verdade está lá fora.

O que aconteceu com o experimento? Quantos foram realizados sem que tenhamos ouvido falar?

(Fonte)


Será que a “caca” que anda acontecendo neste ano não foi fruto de algum experimento lá no CERN? … Não, não foi. O que está acontecendo é fruto da irresponsabilidade, ganância e insanidade, características marcantes da raça humana.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.