Monstro do Lago Ness é “capturado no sonar” por um barco turístico

Tempo de leitura: 2 min.
Monstro do Lago Ness é "capturado no sonar" por um barco turístico
Imagem do sonar do barco. Seria a mancha clara logo acima do fundo do lago o legendário animal? (Foto: Peter Jolly)

A evidência “mais convincente” da existência do Monstro do Lago Nesse foi registrada a mais de 150 metros abaixo da superfície do lago.

Os caçadores de monstros ficaram surpresos com a clareza da imagem de um objeto, estimada em 10 metros de comprimento – embora um especialista tenha dito que possa ser apenas um cardume de peixes.

A imagem do sonar foi capturada pelo diretor do Cruise Loch Ness, Ronald Mackenzie, enquanto comandava um catamarã na tarde de quarta-feira (30/9).

O homem de 49 anos disse:

Foi um dia meio ruim e tínhamos apenas 12 passageiros. Estávamos na metade do caminho de Invermoriston, onde viramos. A água tem 189 m de profundidade lá.

Os passageiros ficaram muito animados porque tínhamos acabado de avistar uma águia marinha, mas então vi no sonar algo mais atraente.

Monstro do Lago Ness é "capturado no sonar" por um barco turístico
Ronald Mackenzie, capitão do barco turístico do Loch Ness. (Foto: Peter Jolly)

Ficava bem no meio do lago, a cerca de 170 m de profundidade. Era grande – pelo menos 10 metros. O contato durou 10 segundos enquanto passávamos.

Estou no lago desde os 16 anos e nunca vi nada parecido.

Temos um sonar de última geração no novo barco. Não mente. Ele captura o que está lá.

Todos os pontos mais próximos da superfície são cardumes de char do Ártico e, mais abaixo, há trutas ferox, então isso dá uma boa ideia do tamanho dessa grande forma de crescente.

Eu acredito que há algo no lago que ninguém sabe o que é, seja uma enguia grande ou um esturjão ou um peixe grande de algum tipo – ou mesmo Nessie.

O especialista em sonar Craig Wallace descreveu a imagem como “100% genuína”.

O especialista sênior em aplicações de robótica marinha disse:

Eu acredito que o esturjão gigante entra no Loch Ness. Pode ser um esturjão ou um pequeno cardume de peixes.

Mas é certamente um contato fascinante e interessante e sem dúvida acrescenta ainda mais ao debate sobre Nessie.

O especialista em Nessie Steve Feltham, que estabeleceu um recorde mundial para a mais longa vigília à procura do Monstro do Lago Ness, disse que a imagem do sonar de Ronald era a evidência “mais convincente” da existência da criatura lendária que ele já viu.

Ele disse:

É extremamente emocionante. Conheço Ronald Mackenzie há 30 anos. Ele é um rapaz das Terras Altas que não busca publicidade e foge das teorias fantasiosas de Nessie.

Ele não é alguém que [faria alegações falsas] mas dentro de sete minutos após conseguir o contato do sonar, ele me enviou uma mensagem.

Eu definitivamente acho que Nessie é um animal. Acho que estamos cada vez mais perto de encontrar a resposta.

O Registro Oficial de Avistamentos de Monstros do Lago Ness aceitou oito avistamentos até agora neste ano.

Monstro do Lago Ness é "capturado no sonar" por um barco turístico
A famosa foto falsa do Nessie feita pelo coronel Robert Kenneth Wilson, tirada em 1934. (Imagem: Getty Images)

Entre os avistamentos mais famosos está uma fotografia tirada em 1934 pelo coronel Robert Kenneth Wilson, que mais tarde foi exposta como uma farsa.

(Fonte)


Somente mais uma história para a coleção do Monstro do Lago Ness.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.