Novos resultados dos crânios alongados de Paracas: Não humanos?

Tempo de leitura: 2 min.
Resultados recentes de DNA dos crânios alongados de Paracas: Não são Homo sapiens
Crédito da imagem: Marcia K Moorf.

O enigma do porquê de diversos povos antigos, mesmo nas remotas ilhas do Pacífico, usavam ataduras nas cabeças a fim de tornarem seus crânios alongados ainda é um mistério. Essa prática cultural pode ser rastreada até ancestrais misteriosos com origens genéticas muito complexas.

Na costa do Peru, um povo misterioso apareceu há cerca de 3.000 anos e desapareceu 1.000 anos depois. Hoje os conhecemos como Paracas, um termo inca para descrever a área onde cerca de 1.500 anos depois os Paracas não estavam mais presentes.

A deformação de crânios humanos era um fenômeno que existia em todos os continentes habitados, e especialmente este caso data de cerca de 2.000 anos atrás entre a elite das sociedades.

Em geral, essas eram as elites de uma sociedade e a deformação craniana era realizada nos recém-nascidos para que parecessem distintos da população em geral. No Peru e na Bolívia, havia muitas sociedades com cabeças alongadas, incluindo a família real Inca.

Seriam eles algum tipo de raça de elite que vagava pelo planeta inteiro? Por que os antropólogos raramente falam sobre deformação craniana e sabem tão pouco sobre ela?

Mas agora os recentes testes de DNA dos primeiros Paracas indicam que eles não eram originários do Peru e que, na verdade, não eram Homo sapiens.

[Para informações de como ativar a legenda em português do(s) vídeo(s) abaixo, embora ela não seja precisa e possa não funcionar em dispositivos móveis, clique aqui.
(Macete: algumas legendas são melhores acompanhadas lendo-se somente a última linha)]

(Fonte)


Mesmo para os crânios alongados que foram provados ser 100% humanos, por que uma civilização iria fazer seus bebês passarem por esse tipo de modificação – uma verdadeira tortura mesmo não causando dor – somente para os diferenciarem daqueles que não pertenciam à nobreza? Afinal, essa diferença de classe pode muito bem ser mostrada através do uso de joias e roupas distintas do resto da população.

Como mencionado antes, uma das teses é a de que esse indivíduos estavam tentando ficar parecidos com os “deuses”. Mas se este for mesmo o caso, de onde vieram esses “deuses” e para onde foram?

Se este teste de DNA realmente estiver mostrando resultados fidedignos, essa tese pode ser real.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.