Quase 100 anãs marrons são descobertas perto do nosso Sol

Tempo de leitura: 2 min.
Quase 100 anãs marrons são descobertas perto do nosso Sol
Ilustração de uma anã marrom vagando no espaço.

De acordo com um novo estudo, cientistas cidadãos descobriram recentemente cerca de 100 anãs marrons localizadas bem perto do nosso Sol. Vários membros do público, que inclui voluntários e cientistas profissionais, fizeram parte de um projeto de ciência cidadã financiado pela NASA e denominado Backyard Worlds: Planet 9.

Durante o projeto, mais de 100.000 cidadãos cientistas analisaram dados do satélite Near-Earth Object Wide-Field Infrared Survey Explorer (ou NEOWISE) da NASA, bem como outros dados que foram coletados pelo WISE entre 2010 e 2011, além de informações coletadas do Spitzer Space Telescope e o NOIRLab da National Science Foundation.

Eles foram capazes de localizar 95 anãs marrons, que são objetos espaciais muito pequenos para serem estrelas, mas muito grandes para serem planetas. E elas estão relativamente próximas do nosso Sol, algumas delas estando a apenas algumas dezenas de anos-luz de distância.

Embora sejam chamadas de anãs marrons, elas são, na verdade, cor de laranja, vermelha ou magenta. Embora algumas anãs marrons possam atingir temperaturas tão altas quanto milhares de graus Fahrenheit, elas também podem ser mais frias do que o grau em que a água ferve, e algumas têm temperaturas muito próximas da Terra, o que lhes permitiria ter nuvens de água.

A anã marrom mais fria já encontrada é chamada WISE 0855 e foi descoberta em 2014. Ela tem temperaturas de cerca de 23 graus Celsius negativos, que é de longe a anã marrom mais fria já detectada. Na verdade, está tão fria que alguns especialistas questionaram se se tratava de um exoplaneta sem estrela.

É muito emocionante pensar que os cientistas cidadãos fizeram uma descoberta tão significativa.

Aaron Meisner, que é um cientista assistente no NOIRLab da NSF e o principal autor do estudo, disse:

Essas descobertas do Backyard Worlds mostram que o público pode desempenhar um papel importante na reformulação de nossa compreensão científica de nossa vizinhança solar.

Jackie Faherty, do Museu Americano de História Natural de Nova Iorque e coautor do estudo, ponderou:

Este artigo é uma evidência de que a vizinhança solar ainda é um território desconhecido e os cientistas cidadãos são excelentes cartógrafos astronômicos. Mapear as anãs marrons mais frias até as massas mais baixas nos fornece visões importantes sobre o processo de formação de estrelas de baixa massa, enquanto fornece uma lista de alvos para estudos detalhados das atmosferas de análogos de Júpiter.

No total, os voluntários da Backyard Worlds detectaram até agora mais de 1.500 mundos frios bem próximos ao nosso Sol e as recém-descobertas 95 anãs marrons foram as mais encontradas por meio de um projeto de ciência cidadã. Muitas mais provavelmente estão apenas esperando para serem encontradas, e o Telescópio Espacial James Webb certamente ajudará com as descobertas quando for lançado no próximo ano.

(Fonte)


Muitas surpresas devem estar nos esperando dentro de fora do nosso sistema solar. Nos próximos 20 anos provavelmente saberemos muito mais sobre o Universo do que em toda a nossa história anterior… ou não. Tudo vai depender de como nos comportarmos.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.