Anúncio do Pentágono sobre OVNIs é emocionante, levanta controvérsias

Anúncio do Pentágono sobre OVNIs é emocionante, levanta controvérsias
Nick Pope dá seu “pitaco”.

O anúncio do Pentágono de que está estabelecendo uma força-tarefa para “detectar, analisar e catalogar” fenômenos aéreos não identificados é uma adição bem-vinda na busca agora muito pública de OVNIs, embora tenha suas próprias controvérsias, de acordo com um especialista.

Nick Pope, ex-funcionário e investigador de OVNIs do Ministério da Defesa da Grã-Bretanha, informou em um e-mail para a Fox News:

Eu apoio esta iniciativa, que corretamente enquadra a questão em termos de segurança”, disse Nick Pope. Embora haja debate sobre o que isso implica exatamente – a menção de aeronaves não autorizadas fazendo incursões em campos de treinamento parece relativamente mundana – UAP [sigla em inglês para fenômenos aéreos não identificados] é o termo oficial para o que a mídia e o público se referem como OVNIs, Portanto, não tenho dúvidas sobre a verdadeira natureza da missão.

Embora animado com a confirmação pública, Pope apontou uma grande discrepância com o anúncio do Pentágono.

Pope, que trabalhou para o Ministério da Defesa de 1991 a 1994, acrescentou:

A Lei de Autorização de Inteligência para o ano fiscal de 2021 referiu-se à força-tarefa como já estando em operação.

Ainda não está claro como essa nova força-tarefa se relaciona com o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP). Pope citou ‘ex-oficiais de defesa’ do grupo que estavam envolvidos no trabalho relacionado aos OVNIs.

O AATIP foi formada em 2007 a pedido do ex-senador Harry Reid, informou a Fox News anteriormente. O programa teria encerrado as operações em 2012, mas em 2017, o New York Times informou que o Departamento de Defesa ainda estava investigando episódios em potencial de objetos voadores não identificados.

Luis Elizondo, o ex-chefe do AATIP, disse anteriormente que as pessoas deveriam prestar atenção aos comentários que o governo está fazendo sobre os OVNIs.

Elizondo escreveu em um artigo de opinião na Fox News sobre o encontro de 2004 dos pilotos da Marinha dos EUA:

O que os pilotos encontraram naquele dia foi capaz de funcionar de maneiras que desafiavam toda a lógica e nossa compreensão atual da aerodinâmica.

Vídeos desses encontros foram divulgados publicamente pela Marinha dos Estados Unidos em abril de 2020, após terem circulado entre o público por anos.

Na sexta-feira (14), o DoD disse que espera “melhorar sua compreensão e obter informações sobre a natureza e as origens dos UAPs. A missão da força-tarefa é detectar, analisar e catalogar os UAPs que podem representar uma ameaça à segurança dos EUA Segurança.”

Em junho, o senador da Flórida, Marco Rubio, presidente em exercício do Comitê de Inteligência do Senado, instruiu o diretor de inteligência nacional, o secretário de defesa e outros chefes de agência a compilar dados sobre o “fenômeno aéreo não identificado”.

Os legisladores escreveram em um relatório:

O Comitê continua preocupado com o fato de não haver um processo unificado e abrangente dentro do governo federal para coletar e analisar inteligência sobre fenômenos aéreos não identificados, apesar da ameaça potencial.

O Comitê entende que a inteligência relevante pode ser sensível; no entanto, o Comitê considera que o compartilhamento e a coordenação de informações em toda a Comunidade de Inteligência têm sido inconsistentes e que esta questão não recebeu atenção dos líderes seniores.

Em julho, o Times noticiou que um pequeno grupo de funcionários do governo, incluindo Reid, e cientistas acreditam que objetos de ‘origem indeterminada’ caíram na Terra e foram recuperados. A publicação citou Eric W. Davis, um astrofísico que trabalhou como subcontratado e consultor do programa de OVNIs do Pentágono. Davis, que agora trabalha para a empreiteira de defesa Aerospace Corporation, disse que forneceu informações sobre a recuperação de objetos inexplicáveis ​​para membros da equipe do Comitê de Serviços Armados do Senado e do Comitê de Inteligência do Senado, em 21 e 23 de outubro de 2019, respectivamente.

Em abril, o Pentágono publicou oficialmente vídeos de ‘fenômenos aéreos não identificados’, conhecidos como ‘FLIR1‘, ‘Gimbal‘ e ‘GoFast‘, anteriormente filmados por aeronaves da Marinha. As filmagens haviam circulado entre o público por anos. Elas foram originalmente liberadas para o New York Times e a The Stars Academy of Arts & Science, dirigida pelo ex-co-fundador do Blink-182, Tom DeLonge.

Depois que os vídeos foram liberados publicamente, DeLonge disse que “Os OVNIs são reais”, em um tuíte apagado.

O primeiro vídeo do objeto não identificado foi feito em 14 de novembro de 2004 e feito pela câmera fotográfica do F-18. O segundo vídeo foi filmado em 21 de janeiro de 2015 e mostra outro veículo aéreo com pilotos comentando como ele é estranho.

O terceiro vídeo também foi feito em 21 de janeiro de 2015, mas não está claro se o terceiro vídeo era do mesmo objeto ou diferente.

Sete meses antes, em setembro de 2019, a Marinha dos EUA reconheceu pela primeira vez que os vídeos continham objetos não identificados, especificamente usando a terminologia de ‘fenômenos aéreos não identificados’.

(Fonte)


Tudo como dantes no quartel de Abrantes.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.