O que aconteceu quando OVNIs atacaram uma cidade no Brasil

Tempo de leitura: 2 min.

Alguns veículos de mídia nos Estados Unidos começam a “redescobrir” que o Brasil tem um histórico ovnilógico muito rico. Uma dessas “redescobertas” foi apresentada no seguinte artigo publicado no site de variedades grunge.com.

O que aconteceu quando OVNIs atacaram uma cidade no Brasil

Newsflash: OVNIs invadem a ilha brasileira de Colares! Grandes, pequenos, em forma de pires, em forma de charuto, em forma de barril, brilhantes, cintilantes, atingindo os moradores da região com raios de luz que roubam seu sangue e deixam feridas enrugadas e buracos na pele. Cidadãos de todas as classes sociais retaliam apontando seus rifles: padres, carpinteiros, fazendeiros, pescadores. Alguns ficam paralisados ​​e muitos são atingidos por fraqueza física, tremores e uma estranha vertigem. A exposição à radiação intensa custou a vida a dois.

Não, este não é um roteiro de rádio do tipo Guerra dos Mundos lido por Orson Wells, nem é o enredo de um filme B de invasão alienígena cheio de efeitos especiais de qualidade questionável. Isto realmente aconteceu, em 1977, de outubro a dezembro, conforme citado por várias fontes, incluindo SyFy Wire. Na verdade, isso desencadeou uma investigação militar massiva chamada Operação Prato que produziu mais de 1.000 páginas de documentos, incluindo centenas de fotos, diagramas, mapas e cinco horas de filmagem bruta. Atualmente, 200 dessas páginas foram digitalizadas, colocadas online e traduzidas para o inglês.

O Brasil, de fato, tem sido um ponto quente para a atividade OVNI por décadas. A Força Aérea Brasileira tentou, sem sucesso, convergir com 21 OVNIs em 1986, conforme documentado pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Ufológicas. Em 2010, os militares brasileiros decidiram documentar todos os futuros incidentes de avistamentos de OVNIs, de acordo com a BBC. Recentemente, em maio de 2020, houve um susto de OVNIs em Magé, ao norte do Rio de Janeiro…

Muitos dos detalhes do incidente em Colares vêm do Capitão Uyrangê Hollanda, da Aeronáutica, que participou da Operação Prato e compartilhou sua história com a MUFON (Mutual UFO Network) em 1997. Uma extensa entrevista com ele pode ser encontrada em português brasileiro no YouTube, e uma versão mais breve pode ser encontrada traduzida para o inglês. Mas resumindo, o Capitão Uyrangê passou um período de quatro meses aconselhando e interagindo com os moradores locais, a respeito do incidente. Ele fez observações e encabeçou o relatório.

No total, a investigação resultou na documentação de nove tipos de naves, incluindo fotos e esboços. Vários pesquisadores internacionais, incluindo o capitalista de risco e ufólogo Jacques Vallee, participaram da investigação. Finalmente, os investigadores podiam prever os movimentos dos OVNIs porque eles traçaram regiões geográficas como se estivessem conduzindo uma pesquisa. Alguns deles eram completamente silenciosos, enquanto outros emitiam um som de zumbido, ou um zumbido semelhante a um ar condicionado.

O mais preocupante de tudo foi o roubo de sangue e as feridas deixadas nas vítimas. As feridas foram apelidadas de chupa chupa, comumente encontradas nos braços ou no peito. Os OVNIs tendiam a atacar aqueles que primeiro os alvejavam com ações agressivas, o que levou o Capitão Uyrangê a desaconselhar a postura violenta quando confrontado com um OVNI.

Três meses depois, segundo o Yahoo News, o capitão foi encontrado morto em sua casa, no que foi considerado suicídio.

(Fonte)


Bem, na verdade os incidentes com OVNIs no final da década de 70 não se limitaram a uma cidade, como diz o título do artigo acima, nem mesmo a somente a ilha de Colares. Há relatos de incidentes similares por outros estados do norte e nordeste também.

Mas, de maneira simplista, o artigo acima divulga para o público estadunidense menos avisado, o qual agora está entusiasmado com o que pode ser uma onda de desacobertamento dos OVNIs por lá, que os Estados Unidos não é o único país do mundo a ter o privilégio de ter um histórico de casos ovnilógicos.

Prosseguimos…

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.