Planeta redescoberto pode nos ajudar a achar vida alienígena

Tempo de leitura: 2 min.
Planeta redescoberto pode nos ajudar a achar vida alienígena

Acredita-se que o planeta esteja entre centenas de mundos que desapareceram e agora podem ser redescobertos usando novas técnicas.

O NGTS-11b, como o planeta é conhecido, foi visto pela primeira vez em 2018 pela NASA, apenas um dentre um grande número de exoplanetas a serem descobertos pelo telescópio TESS da agência espacial. Como todos os mundos descobertos por essa tecnologia, ele foi visto quando passou na frente de sua estrela e causou um mergulho na luz que podia ser vista da Terra – mas nunca mais foi visto e, sem uma segunda observação, o planeta estava quase perdido.

Agora, os pesquisadores esperam poder detectar esses mundos perdidos novamente, permitindo que eles encontrem planetas mais frios, como os do nosso próprio sistema solar. Alguns desses planetas podem ser habitáveis, esperam os cientistas.

O NGTS-11b encontra-se a 620 anos-luz de distância e está em órbita cinco vezes mais perto de sua estrela do que a Terra está do Sol. Ele tem a massa e o tamanho de Saturno e leva 35 dias para orbitar sua estrela – embora esteja muito perto de sua estrela e muito quente para sustentar a vida, está mais perto da chamada ‘Zona Cachinhos Dourados’, a qual não é nem muito quente ou frio para sustentar a vida.

O planeta desapareceu porque o telescópio TESS apenas varre a maior parte do céu a cada 27 dias e, portanto, só pode ser visto passando uma vez pela estrela. Antes que pudesse voltar a aparecer, o telescópio estava examinando outra parte do céu, deixando os astrônomos incapazes de realizar mais trabalhos nele.

A nova pesquisa colocou os cientistas da Universidade de Warwick a examinarem os planetas perdidos usando um telescópio diferente, o Next-Generation Transit Survey (NGTS) no Chile. Com essa tecnologia, eles foram capazes de observar a estrela por 79 noites, permitindo que vissem o mundo pela segunda vez, quase um ano depois de ser visto pela primeira vez.

Samuel Gill, de Warwick, disse em comunicado:

Ao perseguir o segundo trânsito, encontramos um planeta de período mais longo. Espera-se que seja a primeira de muitas dessas descobertas levando a períodos mais longos.


Essas descobertas são raras, mas importantes, pois nos permitem encontrar planetas com períodos mais longos do que outros astrônomos estão encontrando. Planetas de períodos mais longos são mais frios, mais parecidos com os de nosso próprio sistema solar.

O NGTS-11b tem uma temperatura de apenas 160 °C – mais fria que Mercúrio e Vênus. Embora isso ainda seja quente demais para sustentar a vida como a conhecemos, ele está mais perto da zona dos Cachinhos Dourados do que muitos planetas descobertos anteriormente, que normalmente têm temperaturas acima de 1.000 °C.

Agora, os cientistas esperam usar a mesma técnica para encontrar muito mais desses planetas, permitindo rastrear outros mundos que poderiam ser habitáveis ​​ou mesmo habitados.

O Dr. Gill continuou:

Existem centenas de trânsitos detectados pelo TESS que monitoraremos usando esse método. Isso nos permitirá descobrir exoplanetas mais frios de todos os tamanhos, incluindo planetas mais parecidos com os do nosso próprio sistema solar. Alguns deles serão pequenos planetas rochosos na zona Cachinhos Dourados que são frios o suficiente para hospedar oceanos de água líquida e potencialmente vida extraterrestre.

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.