Agora há uma força-tarefa do governo dos EUA para estudar os OVNIs

Tempo de leitura: 4 min.

Agora existe uma ‘Força-Tarefa para o Fenômeno Aéreo Não Identificado’ (de sigla em inglês UAPTF), uma função de agência governamental criada nos EUA para examinar especificamente incursões de Veículos Aéreos Não Identificados (AAV), também conhecido como Fenômeno Aéreo Não identificado (UAP [sigla em inglês]), também conhecido como Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs), também conhecido como naves alienígenas. Pelo menos é o que está sendo proposto para o ano fiscal de 2021 sob a lei de autorização de inteligência dos Estados Unidos.

Agora há uma força-tarefa do governo dos EUA para estudar os OVNIs

Mas o que exatamente esse novo relatório significa para nós pesquisadores e ativistas de OVNIs e também para o mundo e a segurança nacional dos Estados Unidos?

Isso significa que o ‘comitê selecionado de inteligência’ descobriu que a questão do fenômeno OVNI é real e, além disso, o compartilhamento de informações em toda a comunidade de inteligência foi inconsistente quando confrontado com uma ameaça potencial, sugerindo também que é por isso que a liderança não foi informada. Isso também significa que há uma ameaça à segurança nacional por ignorância e estigma.

Isso é essencialmente o que Chris Mellon, da ‘To The Stars Academy‘ (TTSA), está dizendo desde dezembro de 2017, que vemos seu artigo no Washington Post citando exatamente essas questões.

Então agora vemos o congresso dos EUA aceitando que há um grande problema ao relatar e lidar com o fenômeno aéreo não identificado (OVNIs) e a ameaça potencialmente séria à segurança nacional. Parece que uma “Força-Tarefa UAP (OVNI)” foi montada pelo Departamento de Defesa dos EUA com informações da Marinha.

Com o conhecimento do Subsecretário de Defesa da Inteligência (USD (I)), há uma equipe interagencial encarregada de coletar dados e conduzir investigações sobre incursões ao alcance. Como a preponderância de avistamentos recentes/relatados são de aviadores navais, a Marinha está liderando grande parte do esforço. Todos os relatórios de incursões no intervalo são enviados a essa equipe para inclusão no esforço geral, maximizando os dados disponíveis para análise.

– Porta-voz do Pentágono, Sue Gough, resposta ao pesquisador Roger Glassel, 18/05/2020

Para nós ativistas, a formação de uma Força-Tarefa oficialmente reconhecida que examina incursões como o encontro Nimitz (2004) e o Roosevelt (2014/15) significa que veremos mais credibilidade e mais transparência do governo de dados não classificados. Isso é mais do que bem-vindo pelos pesquisadores e ativistas do fenômeno OVNI em nossa luta contra o extremo segredo da informação OVNI não classificada.

Danny Silva (SilvaRecord) publicou um artigo recentemente, apontando que um projeto de lei foi redigido pelo senador republicano Marco Rubio.

Um projeto de lei elaborado por Marco Rubio e outros está agora na agenda do ano fiscal de 2021. Inclui referências aos UAPs (OVNIs) e às ameaças aéreas avançadas. O trabalho que a TTSA e o atual programa UAP fizeram para informar políticos e outras pessoas tem funcionado. No entanto, agora o projeto deve ser aprovado para se tornar uma lei. Ao contrário das instruções anteriores para entrar em contato com os legisladores, a comunidade OVNI deve agora dar espaço a esses legisladores para trabalhar e obter a aprovação da lei. Caso contrário, os legisladores e políticos podem ficar sobrecarregados e desistir do esforço. Este projeto de lei representa anos de trabalho árduo e o progresso que pode fornecer, se aprovado, é muito empolgante.

– Danny Silva, SilvaRecord

Da mesma forma, Tim McMillan foi ao #UFOtwitter para propor a importância dessa Força-Tarefa. Parece que a legalidade envolvida nesse processo está impedindo o segredo de prosperar. O ponto interessante é que os dados estão definidos para serem não classificados como secretos (com um anexo classificado), o que significa que podemos ver muito mais transparência a respeito dos OVNIs, por fim.

Portanto, parece que o diretor de inteligência nacional (DNI) John Ratcliffe (em 28/05/2020) e os chefes das agências relevantes foram instruídos a prestar contas aos comitês de inteligência do Congresso e serviços armados.

Desde o primeiro de maio, comecei a dizer publicamente no Twitter e em particular em conversas que UAPs seria um assunto de discussão tomada pelo Congresso. Em 4 de maio, chamei a atuação do DNI no Twitter sobre os relatórios UAP. Eu estava sendo um pouco tímido porque na semana anterior …

… O DNI atuante havia sido interrogado em uma reunião a portas fechadas pelo SIC, pregando e abrindo caminho para o relatório direcionado de 17/6 sobre informações UAP pelo SIC. Embora as informações que eu compartilho não sejam necessariamente tão sexy quanto os OVNIs acidentados, sei algumas coisas de vez em quando …

…Alguns pontos soltos sobre isso – isto *NÃO* está estabelecendo qualquer força-tarefa de um “Novo AATIP*”. Em vez disso, está direcionando o programa já estabelecido e em execução para fornecer um relatório ao SSIC. O significado é que isto confirma ainda mais o AATIP e que é um programa ativo. Se assinado em lei, este relatório deverá ser entregue em março de 2021, o que poderia estabelecer novas autorizações ou dotações do Congresso para inquérito sobre UAPs/OVNIs no ano fiscal de 2022. Em essência, o Congresso quer medir quanto está ou não sendo feito e se apropriar financiamento ou autorização precisam ser delegados para o tópico UAP .

– Tim McMillan, Twitter, 22/06/2020

*AATIP – Sigla em inglês para Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais

Quanto à exigência de que os comitês de supervisão de inteligência sejam notificados por escrito sobre as principais falhas de inteligência, a resposta é: Não, eles não foram notificados. De fato, foram mantidos no escuro sobre a questão UAP por anos e não ficaram felizes em vê-la pela primeira vez no New York Times.

-Christopher Mellon, Twitter, 22/06/2020

Tim foi fundamental para influenciar uma mudança de atitude nos bastidores; foi o artigo dele que obrigou a porta-voz do Pentágono a internamente (ainda aguardando a declaração oficial) refazer o fato agora estabelecido de que o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP) foi um programa secreto de OVNIs, como relatado pela primeira vez pelo New York Times em 2017.

Embora diversificados ou abstinentes na maneira como definem exatamente o que tudo isso significa, cada um desses personagens enigmáticos compartilha de uma crença comum: objetos voadores não identificados não são mito nem invenção de imaginação hiperativa. Com absoluta convicção, todos eles me disseram que os OVNIs são reais.

-Tim McMillan, Mecânica Popular, 14/02/2020

Em resumo, parece que estamos cautelosamente otimistas em ver a verdadeira transparência a respeito dos UAPs. Ah, e novamente, é a confirmação do fenômeno, mais o reconhecimento de que ele não foi tratado adequadamente e que mudanças precisam ser feitas. Trata-se de algo bem grande.

(Fonte)


De acordo com o artigo de ANDREAS, editor do site the-unidentified.net que publicou o artigo acima, bem como outras notícias já publicadas aqui no OH, parece que a coisa está esquentando lá nos Estados Unidos.

Agarrem suas pipocas e se preparem para a continuação dessa novela (embora eu só acredite quando isso realmente acontecer).

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.