Como nossa espécie lidaria com uma invasão alienígena?

Tempo de leitura: 2 min.

Clifford N. Lazarus Ph.D, pondera no artigo abaixo como nós humanos reagiríamos à uma invasão alienígena, se nem mesmo nos unimos contra um vírus ameaçador.

Como nossa espécie lidaria com uma invasão alienígena?

O que a humanidade faria diante de uma invasão alienígena? Imagine que a Terra está sitiada por uma ameaça extraterrestre. Seria esse o estímulo que finalmente nos une a todos como uma única espécie? Isso obrigaria as pessoas a se unirem, combinarem recursos e avançarem com uma motivação unificada para vencer – ou pelo menos sobreviver – a ameaça alienígena?

Ou então nossa espécie permaneceria dividida e, pior ainda, divisória? Ainda nos oprimiríamos e lutaríamos uns contra os outros, apesar de toda a raça humana enfrentar uma ameaça mortal comum?

Embora essa narrativa seja frequentemente apenas um alimento para Hollywood, para afirmar o óbvio, o [atual] novo coronavírus, o vírus altamente contagioso e letal que causa o COVID-19 (SARS-CoV-2), é muito semelhante a um ataque extraterrestre global. Apesar de nossa espécie ter encontrado pandemias anteriores, como uma invasão alienígena, esse novo coronavírus era apenas uma ameaça teórica. Até agora.

Mas agora, não é teórico. É um invasor letal real que antes não era encontrado por humanos, contra o qual não temos defesa inicial, que é impulsionado apenas por sua própria existência, que facilmente evita nossos melhores esforços para combatê-lo e mata indiscriminadamente.

Independentemente da origem da ameaça mortal que todos estamos enfrentando agora, a meu ver, um assunto parece claro. Se nossa comunidade global não pode deixar de lado suas diferenças mesquinhas e egoístas para unir e combater uma invasão mortal em todo o mundo, somos uma espécie de macacos estúpidos e supersticiosos.

E enquanto muitas pessoas e países estão em contato, compartilhando dados vitais e equipamentos médicos muito necessários, alguns países ainda não estão chegando à mesa para ajudar toda a humanidade a se defender dessa ameaça existencial e literal. Ainda mais preocupante é o fato dos líderes de alguns países estarem tentando culpar um ao outro, em vez de se unirem com transparência e boa fé para combater esse inimigo comum.

O mais alarmante é o fato de que alguns morcegos abrigam muitos outros coronavírus que nunca foram encontrados por pessoas. E acredita-se que os morcegos foram o vetor que desencadeou isso, bem como as epidemias anteriores de coronavírus, como SARS (síndrome respiratória aguda grave) e MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio). Felizmente, o SARS e o MERS foram rapidamente contidos, porque ambos têm taxas de mortalidade mais altas do que parece o COVID-19 (o que significa que são mais letais, especialmente o MERS, que matou mais de 30% dos infectados).

Sabe-se também que os danos ecológicos desenfreados e a destruição de habitats provocados pela invasão humana em áreas anteriormente desabitadas levaram a um colapso de barreiras naturais vitais, como florestas, pastagens, pântanos, desertos, rios e lagos. Esses ambientes geralmente compartimentam animais portadores de doenças de populações humanas. Por isso, por muitos anos, a comunidade epidemiológica soa os alarmes sobre uma pandemia inevitável…

Se alguma vez houve um tempo para unir forças e unir-se como nação, comunidade global e uma única espécie, é este. O COVID-19 não reconhece fronteiras nacionais ou sociais. Ele infectará e possivelmente matará qualquer pessoa, independentemente da nacionalidade, raça, religião, sexo, idade, educação, riqueza, status social ou afiliação política.

É extremamente importante que encontremos uma maneira de criar uma resposta global coordenada a esse perigo mortal, porque quase inevitavelmente não será a pandemia final que nosso mundo enfrentará. Sem uma liderança multinacional racional, cientificamente orientada e cooperativa, o “ET” prevalecerá e a civilização humana como a conhecemos estará condenada.

Lembre-se: pense bem, aja bem, sinta-se bem, fique bem!

(Fonte)


Com base na situação atual, sabemos muito bem que nós humanos somos um tanto cabeças duras e irredutíveis em nossa teimosia. Mas será mesmo que podemos comparar uma pandemia à uma invasão alienígena? Será que seríamos tão burros assim para não nos unirmos contra uma ameaça de exterminação total da raça humana?

Bem, as chances são as de que nunca saberemos, pois nenhum alienígena viria até aqui para exterminar a raça humana. Na pior das hipóteses, nos fariam de escravos sem que sequer saibamos que estamos trabalhando para eles.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.