Astrônomos acreditam que Bennu e Ryugu vieram do mesmo enorme asteroide

Os astrônomos estão convencidos de que os asteroides Bennu e Ryugu vieram da mesma rocha espacial muito maior que se separou. Acredita-se que esses dois asteroides, que orbitam entre a Terra e Marte, tenham sido formados após a criação de dois centros de gravidade.

Astrônomos acreditam que Bennu e Ryugu vieram do mesmo enorme asteroide
Asteroides Ryugu e Bennu.

Bennu foi descoberto em setembro de 1999 por astrônomos em Socorro, Novo México. O asteroide mede 49 metros de diâmetro. Os astrônomos de Socorro também descobriram Ryugu alguns meses antes, em maio de 1999, e esse asteroide mede 100 metros de diâmetro.

As amostras de rocha desses dois asteroides precisarão ser analisadas para ter certeza de que vieram da mesma rocha espacial. Amostras já foram retiradas de Ryugu e atualmente estão a caminho da Terra, sendo trazidas pela espaçonave Hayabusa2 do Japão, que está programada para retornar ao nosso planeta ainda este ano.

Ainda não foram coletadas amostras do Bennu, embora a OSIRIS-REx da NASA deva pousar no asteroide em 20 de outubro deste ano para coletar as amostras. A sonda pousará em um local chamado ‘Nightingale’, localizado no hemisfério norte do asteroide e, em seguida, coletará amostras com cerca de 2 centímetros de diâmetro.

Astrônomos da Universidade do Arizona e do Laboratoire Lagrange, na Costa do Marfim, simularam diferentes colisões que poderiam ter ocorrido no cinturão de asteroides de Marte-Júpiter. Em seus modelos, eles descobriram que pedaços de asteroides seriam ejetados da rocha, mas se reuniriam novamente em uma forma de pião que é semelhante a Bennu e Ryugu.

Embora os asteroides sejam diferentes em relação aos níveis de hidratação, eles ainda podem muito bem ser da mesma rocha espacial. Depois que as amostras dos dois asteroides voltarem à Terra, os especialistas poderão verificar se estão relacionados, determinando a idade e o tipo de composição.

Um fato realmente interessante sobre as fotos que Hayabusa2 tirou de Ryugu é que algumas das rochas em sua superfície são de cor avermelhada, sugerindo que em algum momento ela viajou muito perto do Sol.

Em seu artigo, o cientista planetário Tomokatsu Morota, da Universidade de Tóquio, e seus colegas escreveram em parte:

Imediatamente após o pouso, os propulsores de Hayabusa2 perturbaram grãos escuros e finos que se originam dos materiais mais vermelhos.

A relação estratigráfica entre crateras identificadas e o material mais vermelho indica que o avermelhamento da superfície ocorreu por um curto período de tempo.

Sugerimos que o Ryugu tenha experimentado uma excursão orbital perto do Sol.

O estudo foi publicado na Nature Communications e pode ser lido aqui na íntegra aqui (em inglês).

(Fonte)


É bem provável que essas rochas se originaram do mesmo corpo celeste, pois segundo alguns cientistas, o cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter pode ter sido um planeta que foi destruído por algum tipo de impacto com outro corpo celeste. Assim esses asteroides podem ter originado não só de um asteroide maior, mas do mesmo planeta.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.