Força Espacial dos EUA já tem sua primeira arma ofensiva

Tempo de leitura: 2 min.

O Bloco do Sistema de Contra-Comunicação 10.2 foi declarado operacional pela diretoria de programas especiais do Space and Missile Systems Center.

Força espacial dos EUA já tem sua primeira arma ofensiva


WASHINGTON – Uma nova versão de um interruptor de comunicações terrestre usado para bloquear as transmissões de satélite dos adversários está pronta para ser usada em operações de combate, anunciou a Força Espacial dos EUA.

O Counter Communications System Block 10.2 – CCS foi declarado operacional pela diretoria de programas especiais do Space and Missile Systems Center – SMC. Depois de testar o sistema no ano passado, a SMC o entregou no dia 12 de março ao 4º Esquadrão de Controle Espacial baseado na Peterson Air Force Base, no estado do Colorado.

O CCS é um sistema de guerra eletrônica transportável que nega temporariamente as comunicações via satélite. A Força Aérea dos EUA implantou o CCS pela primeira vez em 2004 em resposta a sistemas de guerra eletrônica que outros países estavam implementando para interromper as comunicações dos satélites americanos. Um CCS Block 10.1 atualizado foi desenvolvido em 2014.

A L3Harris é a empreiteira principal para as versões 10.1 e 10.2. O SMC disse que a atualização mais recente inclui mais faixas de frequência e outros recursos para oferecer às operadoras mais opções para interromper as comunicações via satélite dos inimigos. O sistema continuará sendo atualizado usando métodos ágeis de desenvolvimento de software, afirmou em comunicado o coronel Stephen Purdy, diretor de programas especiais do SMC.

Os usuários do CCS incluem unidades da Guarda Nacional Aérea na Califórnia, Colorado e Flórida, e unidades de serviço ativo da Força Espacial, como o 4º Esquadrão de Controle Espacial. Membros da Guarda Nacional Aérea, incluindo alguns que também são funcionários civis da L3Harris, trabalharam no desenvolvimento do sistema.

O tenente-coronel Steve Brogan, líder de materiais da diretoria de programas especiais do SMC, explicou que o CCS 10.2 alcançou o que é chamado de “capacidade operacional inicial”, o que significa que as unidades podem começar a usá-lo em operações reais. Brogan chamou o CCS de “o único sistema ofensivo no arsenal da Força Espacial dos Estados Unidos”.

(Fonte)

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.