Há boas chances de vida alienígena no planeta Proxima b

Tempo de leitura: 2 min.

O Proxima Centauri b é um dos exoplanetas mais interessantes para estudos de habitabilidade.

Há boas chances de vida alienígena no planeta Proxima b
Ilustração de um possível exoplaneta. Crédito: Shutterstock

Existe um mundo alienígena chamado Proxima b, orbitando o sistema solar mais próximo da Terra, o qual pode hospedar a vida como a conhecemos. Um mundo não tão distante, localizado a cerca de 4,23 anos-luz da Terra, o exoplaneta é um dos mundos mais interessantes para os astrônomos estudarem.

Nos últimos anos, vários estudos científicos tentaram descobrir se aquele mundo alienígena atende aos requisitos necessários para hospedar a vida como a conhecemos. Embora muitos cientistas tenham concluído que o Proxima b poderia muito bem ser habitável, estudos recentes sugeriram que, devido aos efeitos hostis de sua estrela, o planeta poderia ser estéril e a vida muito improvável.

No entanto, um novo estudo parece sugerir o contrário.

Pesquisadores sugeriram recentemente que as explosões solares que atingem o planeta podem de fato ajudar o Proxima b a sustentar a vida. A estrela em torno da qual Proxima b orbita, Proxima Centauri, provou ser uma estrela fortemente flamejante, o que sugere que o planeta (ou planetas) que orbitam a estrela está rodeado por um ambiente cósmico muito hostil.

Mas o novo estudo publicado em Astrobiology pode contradizer essa teoria amplamente aceita.

Uma equipe liderada por Markus Scheucher, do Instituto de Tecnologia de Berlim, conduziu um estudo de habitabilidade do Proxima Centauri b, presumindo uma atmosfera semelhante à da Terra sob um bombardeio de partículas estelares altas, com foco nas características de transmissão espectral.

A pesquisa usou um amplo conjunto de modelos que calculam os espectros de energia das partículas estelares, sua jornada pela magnetosfera planetária, ionosfera e atmosfera, fornecendo, finalmente, o clima planetário e as características espectrais, conforme descrito na pesquisa anterior.

Os pesquisadores escreveram em um comunicado:

Nossos resultados sugerem que, juntamente com o fluxo de energia estelar incidente, altos influxos de partículas podem levar ao aquecimento eficiente do planeta em climas temperados, limitando as quantidades de CH4, que de outra forma seriam anti-estufa para esses planetas em torno de estrelas da classe M.

A equipe identificou várias características espectrais chave relevantes para futuras observações espectrais: Primeiro, o NO2 (dióxido de nitrogênio) se torna o principal absorvedor no visível, afetando bastante o índice espectral. Segundo, as características de H2O podem ser mascaradas por CH4 (infravermelho próximo) e CO2 (infravermelho médio a distante), tornando-as indetectáveis ​​na transmissão.

Terceiro, o O3 (ozônio) é destruído e, em vez disso, as características do HNO3 tornam-se claramente visíveis no meio ao infravermelho distante.

Um mundo potencialmente habitável

O Proxima b é o exoplaneta mais próximo do nosso sistema solar. O planeta orbita sua Anã Vermelha a uma distância de aproximadamente 0,05 UA (7.500.000 km), com um período orbital de aproximadamente 11,2 dias terrestres.

Com uma massa estimada em 1,3 vezes a da Terra, o exoplaneta foi submetido a vários estudos nos últimos anos, e os astrônomos ainda não estabeleceram definitivamente o índice de habitabilidade daquele mundo alienígena.

Apesar de muitos cientistas afirmarem que aquele mundo é provavelmente habitável e poderia ter desenvolvido a vida como a conhecemos, alguns estudos sugerem que o planeta está sujeito a pressões estelares de vento de aproximadamente 2.000 vezes as experimentadas na Terra. A radiação, assim como os ventos estelares, poderiam soprar qualquer atmosfera, deixando a superfície do planeta inóspita.

(Fonte)


Só saberemos mesmo quanto a habitabilidade do Proxima b, ou quando tivermos instrumentos de observação muito mais sofisticados, ou quando (se) alguém de lá vier até aqui.

Enquanto isso, sem dados mais concretos, a ciência se contradiz intercaladamente.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.