Asteroide 2020 BX12 passa “perto” da Terra e não veio sozinho

Tempo de leitura: 2 min.

Um enorme asteroide passou próximo da Terra na semana passada e ele estava acompanhado.

Asteroide 2020 BX12 passa "perto" da Terra e não veio sozinho
(Observatório de Arecibo / Grupo de Ciência de Radar Planetário)

À medida que se aproximava do espaço terrestre, o asteroide 2020 BX12 ficou sob observação. Com entre 200 a 450 metros de diâmetro e movendo-se a cerca de 90.000 quilômetros por hora, a rocha espacial foi uma das maiores a entrar em nossa vizinhança nas últimas semanas.

Ele passou com segurança a uma distância de mais de 4,3 milhões de quilômetros (um “pulinho” quando se trata de distâncias no espaço) em 3 de fevereiro, colocando-o a mais de 11 vezes a distância da Lua, assim você pode ficar tranquilo quanto a perspectiva de devastação total.

Enquanto passava e continuava se afastando, os astrônomos do Grupo de Ciência de Radar Planetário do Observatório Arecibo, em Porto Rico, tiraram a foto do 2020 BX12. E eles perceberam que o asteroide não estava sozinho.

Ele tem sua própria lua – uma coisinha minúscula com apenas 70 metros de comprimento.

Os astrônomos escreveram em um informativo:

A análise preliminar sugere que o asteroide primário é um objeto redondo com pelo menos 165 metros de diâmetro, girando aproximadamente uma vez a cada 2,8 horas ou menos.

Seu satélite tem um diâmetro de aproximadamente 70 metros e gira uma vez a cada 49 horas ou menos. A distância entre os dois corpos é de pelo menos 360 metros, conforme observado em 5 de fevereiro.

O movimento do satélite entre as duas observações, que foram feitas com aproximadamente 23 horas de intervalo, sugere um período orbital mútuo de 45 a 50 horas…

Na verdade, não é tão estranho que os asteroides tenham suas próprias luas. Há um monte de asteroides no cinturão principal de asteroides que são conhecidos por terem suas próprias luas, e cerca de 60 asteroides próximos à Terra, dos cerca de 16.400 conhecidos, têm pelo menos uma lua.

Mas como os asteroides são muito difíceis de detectar, os dados de quantos deles têm luas estão incompletos. Alguns asteroides têm até duas luas e, muito raramente, você obtém um asteroide binário em que ambos têm o mesmo tamanho.

Também não sabemos como asteroides recebem luas. Eles poderiam se formar juntos, como as estrelas binárias; eles podem ser pedaços da mesma colisão; ou eles poderiam se laçar quando passam um próximo do outro.

Quanto mais asteroides irregulares encontrarmos, melhor podemos tentar compreendê-los.

O 2020 BX12 é um membro do grupo Apollo de asteroides próximos da Terra que oscila entre a órbita da Terra e depois de Marte. Ele deve passar por Marte em junho deste ano…

O 2020 BX12 não chegará tão perto da Terra nos próximos 90 anos.

(Fonte)

Colaboração: Jacque


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.