A Área 51 acidentalmente admitiu que fez engenharia reversa de OVNIs

Tempo de leitura: < 1 min.

Vários denunciantes do governo alegaram que um ‘Project Redlight‘ secreto foi realizado perto da Área 51, com um esforço para fazer engenharia reversa de naves extraterrestres.

A Área 51 acidentalmente admitiu que fez engenharia reversa de OVNIs

Agora, documentos nunca antes notados confirmam que o Project Redlight era real e foi operado dentro do Project Oxcart, um programa projetado para testar aeronaves experimentais.

Nenhuma definição oficial declarando o objetivo do Redlight (ou a natureza de seus veículos de teste) foi desclassificada, mas, curiosamente, quase ao mesmo tempo em que estava em andamento, um grande contratado de defesa estava pesquisando métodos de propulsão por trás de dados de objetos voadores não identificados (OVNIs) e tentando descobrir como o veículo funcionava e como eles poderiam ser controlados por um piloto.

Veja:

[Para informações de como ativar a legenda em português do(s) vídeo(s) abaixo, embora ela não seja precisa e possa não funcionar em dispositivos móveis, clique aqui.
(Macete: algumas legendas são melhores acompanhadas lendo-se somente a última linha)]

(Fonte)


Certamente eles tentaram fazer engenharia reversa e muitas outras evidências provam isso. Mas a questão que fica é: conseguiram?

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.