Descobrem exoplanetas “super-fofos”, com a densidade de algodão doce

Tempo de leitura: 2 min.

Os astrônomos descobriram uma série de exoplanetas “super-fofos” no sistema estelar Kepler 51, que são tão densos quanto o algodão doce.

Descobrem exoplanetas "super-fofos", com a densidade de algodão doce
Representação artística do sistema estelar Kepler 51. (Crédito: NASA / ESA / STScI)

Utilizando dados do Telescópio Espacial Hubble, os pesquisadores descobriram 15 planetas quase do tamanho de Júpiter, mas com densidade extremamente baixa, menos de 100 vezes a massa do gigante gasoso ou menos de 0,1 gramas por centímetro cúbico de volume.

“Eles são muito bizarros”, disse a principal autora do estudo, Jessica Libby-Roberts, em comunicado.

Zachory Berta-Thompson, um dos co-autores do estudo, disse:

Este é um exemplo extremo do que há de tão legal nos exoplanetas em geral. Eles nos dão a oportunidade de estudar mundos muito diferentes dos nossos, mas também colocam os planetas em nosso próprio sistema solar em um contexto maior.

Os três exoplanetas “super-fofos” do sistema Kepler 51 são “totalmente contrários ao que ensinamos nas salas de aula de graduação”, acrescentou Berta-Thompson.

O sistema Kepler 51 está a aproximadamente 2.400 anos-luz da Terra e tem aproximadamente 500 milhões de anos. Um ano-luz, que mede a distância no espaço, equivale a 9,5 trilhões de quilômetros.

Usando o Hubble, os pesquisadores também tentaram observar as atmosferas dos planetas, mas se depararam com problemas, pois as atmosferas eram opacas e não transparentes.

Libby-Roberts continua:

Definitivamente, isto fez com que lutássemos para descobrir o que poderia estar acontecendo aqui. Esperávamos encontrar água, mas não conseguimos observar as assinaturas de nenhuma molécula.

Descobrem exoplanetas "super-fofos", com a densidade de algodão doce
Os três planetas do Kepler 51 em comparação com o tamanho dos planetas do nosso sistema solar. (Crédito: NASA / ESA / STScI)

Usando simulações de computadores, Libby-Roberts e os outros pesquisadores teorizaram que os exoplanetas provavelmente são compostos principalmente de hidrogênio e hélio. Também é provável que esteja coberto por uma “névoa espessa composta de metano”, o que os faz lembrar a lua de Saturno, Titã.

Libby-Roberts disse:

Se você atingir o metano com luz ultravioleta, formará uma névoa. É como Titã, em poucas palavras.

Em junho, a NASA lançou uma missão que explorará Titã, o qual poderia potencialmente hospedar vida extraterrestre…

A pesquisa (em inglês), que será publicada no The Astronomical Journal, pode ser lida aqui.

(Fonte)


Parecem ser infinitas as modalidades de exoplanetas pelo Universo. Muitas mais surpresas esperam por nós lá fora.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.