Deep Prasad opina sobre os metamateriais de posse da To The Stars Academy

Tempo de leitura: 5 min.

Após suas previsões impactantes sobre o que o fenômeno OVNI poderia significar, bem como seu relato de um encontro com entidades alienígenas, o físico quântico, Deep Prasad, tem sido muito comentado na comunidade ovnilógica/ufológica em todo o mundo, bem como na mídia convencional dos EUA. Veja abaixo mais esta interessante informação publicada por ele no fórum Reddit (quem se aborrece com texto científico, pode pular o texto com fundo cinza):

Deep Prasad opina sobre os metamateriais de posse da To The Stars Academy
O renomado físico quântico Michio Kaku pousa para foto com o agora famoso físico, Deep Prasad. Fonte: Twitter

Olá a todos,

Vi um post hoje mais cedo sobre a discussão de Chris Cogswell sobre os “metamateriais” da TTSA (ênfase maciça nas aspas) e como provar se eles são feitos por humanos ou não. Lendo alguns de seus comentários, percebo que ele está perdendo informações às quais tenho acesso e que isto não é justo para ele ou qualquer outra pessoa da comunidade. Fui procurado por um cientista que possui um laboratório muito impressionante, com equipamentos e capacidade caros, e é seriamente uma das pessoas mais rigorosas e intelectualmente competentes que conheci. Este é alguém cujas afirmações nunca ignorarei. Ele prefere manter um perfil baixo e não quer absolutamente nenhuma atenção de ninguém, e é por isso que não tenho permissão para publicar o relatório que ele me enviou e, embora ele planeja publicá-lo, não sei se vale a pena esperar, porque não tenho certeza se ele o fará. Eu acho que ele sabe o nível de atenção que isso traria para ele e, portanto, ele provavelmente não publicará.

No entanto, compartilhar as partes importantes do relatório é inofensivo e não compromete ninguém. Assim, copiei e colei certas partes do relatório, palavra por palavra, e inserimeus próprios comentários entre colchetes. Este relatório foi escrito após cerca de um ano de testes nas peças de bismuto/mag do LMH e o relatório tem 7 anos. Aqui vamos nós:

[Chris disse que a TTSA não testou a difração de raios X. Isso não é verdade, esse teste foi realizado há 7 anos e os resultados foram]:

Um microscópio eletrônico de varredura ISI-60 (SEM) com detector de raios-X Tracor e software de análise Voyager, bem como um analisador de difração de raios-X Rigaku Mini-Flex (XRD) com o software Philips X’Pert HighScore foram utilizados para confirmar análises elementares anteriores. A análise elementar da amostra recebida em nosso laboratório foi muito semelhante à já realizada e relatada em várias publicações anteriores. Utilizando o analisador SEM X-Ray, foram obtidos 2 espectros (Figs. 10 e 11). Ambas são de superfícies de fratura de borda, sendo a primeira um espectro geral geral da camada rica em Mg entre as camadas Bi e a segunda sendo focada em um ponto em uma única camada rica em Bi. Isso mostra que o Bi pode não se limitar apenas às camadas ricas em Bi. Combinando as análises anteriores com os presentes espectros, observamos que os seguintes elementos foram detectados nessas amostras ou em amostras semelhantes:

Mg, Bi, Zn, Ni, Pb

[Há uma imagem dos espectros, eu irei postar mais tarde, pois preciso descobrir como fazer upload de imagens, lol. Portanto, isso será intitulado IMAGEM 1 (Figura 10). ]

[IMAGEM 2 (Figura 11). ]

Além da análise acima, a análise de DRX foi realizada em ambos os lados da amostra. A Figura 12 mostra o padrão de DRX do lado rico em Mg da amostra. Todos os principais picos pertencem ao magnésio (35-0821). Há um pequeno pico não marcado em torno de 43 graus que parece ser Zn. Abaixo do espectro, há um gráfico cuja linha superior resume a posição angular e as forças relativas dos picos mais importantes do espectro. Abaixo, há uma linha indicando os melhores picos de correspondência da base de dados da Philips (neste caso, Mg).

[IMAGEM 3 (Figura 12). ]

Para a face reversa, a Fig. 13 mostra os picos de Mg também indicando que o feixe de raios X penetrou na camada rica em bi, não surpreendendo devido à sua pequena espessura. Os picos principais são devidos a Mg, Bi (44-1246), o Mg3Bi2 eutético (65-1909) e Bi2O3 (não mostrado). Além disso, existem pequenos picos abaixo de 30 graus, outro pico amplo em torno de 38-39 graus e dois em posições em torno de 43 e 46 graus. Isso pode ser devido a Zn (04-0831), Pb (04-0686) e Ca (89-3683). Diagramas de fases estão disponíveis para a liga MgBi, (assim como MgZn e BiPb) (Jnl of Phase Equilibria, 13 (6) 1992), que mostram uma eutética estável à temperatura ambiente por 39,5% Bi. Se as ligas MgZn e BiPb estiverem presentes, elas são muito baixas em concentração para serem detectáveis.

Em outras palavras, não há um único composto que possa ser encontrado no banco de dados comercial (Philips) que corresponda a todos os picos. A face inversa é, portanto, uma mistura de elementos e compostos.

[IMAGEM 4 (Figura 13)]

Resumindo os elementos presentes e provavelmente presentes no espécime a partir das técnicas de análise acima, encontramos:

Mg, Bi, Zn, Ni, Pb, Ca

Bem como o composto Bi2O3 e possivelmente o Mg3Bi2 eutético. A estrutura em camadas (lamelar) evidente na amostra não é completamente única. O site http://core.materials.ac.uk/search/detail.php?id\u003d1790 mostra que Bi e o estanho podem formar uma estrutura lamelar, embora em dimensões menores do que as mostradas na amostra em análise.

[Algumas pessoas dizem que a parte do LMH vem de um processo da Betterton-Kroll, foi o que foi feito para avaliar se veio ou não do processo. Substituí o nome do especialista da Kroll por ‘EXPERT X’]:

Dadas as análises acima, é possível que a amostra tenha origem terrestre. A fundição e o refino do bismuto envolvem os elementos listados acima. Segundo o site http://www.epa.gov/osw/nonhaz/industrial/special/mining/minedock/id/id4-bis.pdf, o Bi é recuperado principalmente durante a fundição de minérios de cobre ou chumbo usando o Betterton- Kroll (também chamado de ‘Processo Asarco’). Para citar o site: “… o processo Betterton-Kroll é baseado na formação de compostos com alto ponto de fusão, como Ca2Bi2 e Mg3Bi2, que se separam do banho de metais preciosos e podem ser retirados como escória. Durante esse processo, magnésio e cálcio são misturados com o chumbo derretido para formar compostos ternários (por exemplo, CaMg2Bi2). Os compostos ternários sobem à superfície quando o chumbo é resfriado logo acima do seu ponto de fusão, formando uma escória contendo bismuto, cálcio, magnésio e chumbo, que é retirado. O bismuto é recuperado derretendo a escória em um forno, tratando a escória com cloro ou cloreto de chumbo para remover cálcio, magnésio e chumbo … a liga de bismuto-chumbo é misturada com soda cáustica para formar uma mistura de metal purificada. O zinco é adicionado à mistura de metal … ”No entanto, em uma conversa por telefone em 23 de abril de 2012 com o EXPERT X, anteriormente no complexo de fundição Asarco Hayden, o EXPERT X observou que o principal material preto com o qual ele teve que lidar durante o refino do bismuto era devido óxido de chumbo. O óxido de chumbo não foi detectado por nossa análise de DRX na amostra. O ESPECIALISTA X afirmou ainda que não tinha visto escória da forma adotada pelo presente espécime, isto é, um material distintamente em camadas de forma distorcida. No entanto, ele não estava envolvido em todas as operações da fundição. Ele lembrou que o processo de refino de Bi envolvia chumbo e uma mistura de Bi, Ca e Mg (chamada ‘CalMag’) era colocada em uma ‘chaleira’ com um agitador e aquecida a 1000-1100 graus F (presumido). A escória retirada era laranja e preta queimada e incluía CalMag, Bi & óxido de chumbo. A fusão de bi nas instalações da Asarco cessou em 2000.

Essas informações, além das características físicas da amostra, não excluem a possibilidade de a amostra ter se originado em algum estágio do processo de refino do chumbo, possivelmente durante a análise da escória.

[As próximas páginas são a respeito de tentativas de replicar a parte LMH. Todas as tentativas falharam.]

/ FIM DA TRANSMISSÃO** Minha opinião no geral: está claro que há mais elementos na amostra do que aquilo que foi reivindicado anteriormente. Também está claro que não há conexão óbvia ou direta com o processo Betterton-Kroll, no entanto, ainda não podemos descartá-lo, apenas torna muito menos provável que ele venha desse processo. Também é de significância estatística que a amostra não pôde ser replicada. A pessoa de quem estamos falando é muito inventiva e criativa, então me surpreendeu que ele não foi capaz. Isso não significa que a amostra é ET! Mas isso significa que as peças do LMH possivelmente custaram muito dinheiro (potencialmente com infraestrutura que custa mais de US$ 100 milhões). Isso dá mais credibilidade às alegações de Linda [Moulton Howe] de que ninguém foi capaz de recriar a amostra. Não duvido dessa afirmação.

No entanto, ainda estou desapontado que a TTSA tenha chamado essas amostras de metamateriais com base no fato de serem guias de ondas para mais de 5 frequências ThZ. Isso simplesmente nunca foi comprovado e, com base no que eu vi no relatório, sou cético quanto ao fato de serem guias de ondas. Eu acho que, neste momento, há uma chance de 50/50 dessas amostras serem a coisa real. Ou a TTSA foi vítima de uma fraude muito cara e elaborada, ou está em posse de alguns metais não projetados por humanos. Somente o tempo dirá, como sempre.

Uma nota final que eu queria fazer foi sobre alguns dos comentários feitos a Chris e como ele é ‘apenas mais um engenheiro sem noção’. Chris e eu temos nossas divergências como qualquer outro cientista, mas ele é, por si só, uma das únicas pessoas qualificadas na ufologia a comentar sobre essas amostras e a ciência feita sobre elas. Não digo isso porque ele é PhD em engenharia química – porque os apelos à autoridade nunca terminam bem e não nos levam a lugar algum. Eu digo isso porque debati a ciência com ele nas profundezas do inferno. Eu sei que ele sabe do que está falando. É por isso que digo o que digo. Existem pessoas nesse campo, como Jack Sarfatti, que conseguiu um passe livre para propagar a física de lixo e é como se ele tivesse conseguido passar despercebido por 30 anos direto na ufologia, simplesmente porque ele tem um doutorado em física e ninguém além de Davis questionou ele. Precisamos de menos imperadores nus e mais pessoas com competência científica que sejam capazes de se aprofundar na ciência e não tenham problemas em debater com matemática, física e fatos reais, em vez de ad hominem como Jack.

Com amor,
Deep Prasad

(Fonte)

Colaboração: MaryH


Como sempre, tudo que é relacionado ao estudo do fenômeno OVNI é conturbado e confuso, com pessoas de ambos os lados, céticos e aqueles que creem, gerando suas versões de cada caso. Porém, a mim parece que Deep Prasad está genuinamente procurando pela verdade, mesmo se isto significar desbancar alegações em prol da ovnilogia que podem ser falsos. Isso se chama ‘honestidade’.

Porém, no caso dos metamateriais, como o próprio Deep Prasad diz ao final de seu post, “somente o tempo dirá”.

n3m3

Compartilhe este artigo com a galáxia!

_______

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais, ou use o botão abaixo:


_______

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

-------
-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.