SETI deveria procurar pela ‘consciência ET’ e não a “inteligênca ET- Jacques Vallee publica artigo

Tempo de leitura: 6 min.

Greg, editor do site The Daily Grail, trouxe à tona um importante artigo publicado recentemente no site do renomado ufólogo/ovniólogo e cientista, Jacques Vallee, sugerindo que o SETI mude sua estratégia para a procura por inteligência extraterrestre:

SETI deveria procurar pela 'consciência ET' e não a "inteligênca ET- Jacques Vallee publica artigo

No final do ano passado, o lendário ufólogo/ovniólogo Jacques Vallee enviou um artigo extraordinário para o seu site, com pouco alarde. O que me faz descrevê-lo dessa maneira? A incrível fusão da base de conhecimento dos co-autores e os tópicos que ele discute em relação às estratégias futuras do SETI.

Em primeiro lugar, os três autores do artigo:

  • O próprio Jacques Vallee – um polímata conhecido principalmente por seu status no campo da ufologia, mas que também possui graus mais altos em astrofísica e ciência da computação, é um romancista premiado, um capitalista de risco e contribuiu para as fundações da internet através de seu trabalho para a ARPANET.
  • Federico Faggin – físico, engenheiro, empresário e inventor, talvez mais conhecido por projetar o primeiro microprocessador comercial, o Intel 4004.
  • Garry Nolan – um renomado professor de microbiologia e imunologia da Universidade de Stanford (chefe do ‘Nolan Lab’). Nolan apareceu no noticiário do ano passado por sua investigação da ‘múmia alienígena’ de Atacama (e também há rumores de que seja o pseudônimo de ‘James’ no American Cosmic de Diana Walsh Pasulka).

Quanto aos tópicos? Embora o título do artigo – “Towards Multi-Disciplinary SETI Research”  (“Rumo à pesquisa multidisciplinar do SETI”) – possa soar como um chamado genérico para os astrônomos trabalharem com acadêmicos de outros campos, na verdade os autores estão sugerindo que o SETI considere ideias de campos como a parapsicologia, pesquisa de consciência, anomalias e ufologia/ovnilogia.

Como se pode imaginar, provavelmente não é o que a maioria das pessoas no SETI – conhecidas por se alinharem com organizações céticas – gostariam de ver. Mas, aparentemente, pelo menos alguns dentro do SETI o fazem: no Twitter, Garry Nolan explicou que o artigo foi originalmente escrito a pedido de alguém do SETI, mas quando se tornou óbvio que seria perdido entre as propostas ‘convencionais’, o trio trouxe seu envolvimento para um fim.

Garry P. Nolan @GarryPNolan · 1 de maio de 2019
Respondendo a @Paulxxxxx @ Jay09784691
Fomos solicitados por some1 @ SETI / nasa para expor nossos pensamentos. Sabíamos que nossas idéias não eram únicas (direto das histórias de ficção científica da minha juventude). As outras propostas eram convencionais, o lixo administrativo começou e decidimos que não valia a pena discutir e diminuímos o envolvimento.

Garry P. Nolan @GarryPNolan
Havia alguém no seti (que não era aquele cara do SSh) que queria nossas ideias na mesa. Mas a mesa estava cheia de mediocridade, então decidimos que tínhamos coisas melhores a fazer do que tentar convencer os macacos a descer das árvores e saírem das cavernas …

Felizmente, apesar de terem saído do projeto, Vallee postou o documento no seu site para que todos pudéssemos ler. Então, o que o documento tem a dizer?

Ele começa recapitulando as origens do SETI na ‘Equação de Drake‘ e o fracasso da organização em encontrar qualquer evidência de inteligência extraterrestre nas décadas subsequentes.

Neste artigo, extraímos lições da não detecção de tais sinais eletromagnéticos reconhecíveis, apesar de mais de meio século de esforço contínuo. Propomos ampliar o escopo dos parâmetros da equação de Drake, aproveitando fatos recentemente descobertos sobre formas de vida, consciência e possíveis modos de comunicação que os fundadores do SETI não dispunham nas primeiras décadas. Também apoiamos o conceito de uma busca EM (sinais eletromagnéticos) expandida em ambientes menos barulhentos.

 O artigo analisa três áreas em que os conceitos centrais do SETI poderiam ser reavaliados ou reconsiderados:

1. Uma Equação de Drake revisada e as expectativas de inteligência extraterrestre

Vallee, Faggin e Nolan levantam dois pontos em relação à revisão da Equação de Drake: o primeiro, em vez de procurar as condições de vida como a conhecemos, “e de inteligência diretamente derivada de tal vida”, “não poderíamos colocar o problema na forma de ‘ uma busca por consciência’?”

Se presumirmos que a consciência nem sempre pode está ligada a um corpo no sentido material e biológico como o entendemos atualmente, como os parâmetros na equação de Drake podem ser revisados?

Em segundo lugar, o trio observa que “cada avanço nos sistemas de comunicação de longo alcance da humanidade teve uma meia-vida curta (sinais de fogo, telégrafo, telefone, ondas de rádio, fibra ótica e ondas terahertz, para citar alguns)”. E, embora as ondas eletromagnéticas possam ser o principal meio de comunicação humana atual, elas são “’lentas’ a distâncias interplanetárias e talvez discutível em escala cósmica – em que uma civilização pode transcender a compreensão ou desaparecer nos prazos entre ‘Olá’ e ‘Sim , quem está ligando? ‘”. Como tal, os autores perguntam, o SETI deveria considerar como civilizações alienígenas avançadas podem ter transcendido as ondas EM como um modo de comunicação?

Sinais de rádio nas redes de computadores de hoje (ou fibra óptica) não seriam detectáveis com o melhor equipamento eletrônico da década de 1960, então o que isso diz de uma civilização verdadeiramente avançada que pode ser dezenas de milhares ou milhões de anos mais antiga que a nossa? Existem novas formas de ‘sinal’ que poderíamos monitorar estudando outras propriedades físicas pelas quais o universo é atualmente conhecido por operar? O eletromagnetismo é a única forma de comunicação? Consideramos abordagens de sinalização quântica entre nossas modalidades de sinalização?

2. A biologia moderna e a IA (Inteligência Artificial) avançada sugerem extensões necessárias do modelo

O primeiro ponto levantado por Vallee, Faggin e Nolan dificilmente é uma crítica nova ao SETI e como ele talvez deva ampliar seu horizonte quando se trata de métodos avançados de comunicação. Mas o segundo ponto deles começa a entrar em áreas muito mais heréticas.

Começa em território razoavelmente ortodoxo, observando que “no momento em que o modelo SETI foi iniciado, a definição científica comum de vida era restrita. Algumas formas de vida na Terra ainda não haviam sido descobertas, como os archaea, extremófilos conhecidos por sobreviverem em condições adversas perto de vulcões subaquáticos ou algas que prosperam no gelo.

Esses exemplos, eles observam, sugerem que as criaturas poderiam evoluir em condições muito diferentes daquelas previstas pela equação de Drake. Mas`então adicionando ideias relacionadas ao progresso da IA ​​e da ‘evolução pós-biológica’, eles sugerem que o modelo “pode até incluir civilizações que transferiram sua consciência e sua capacidade de se comunicar com substratos físicos, como plasmas ou sistemas de estado sólido capazes de operar em temperaturas, pressões e outras condições ambientais muito acima e abaixo das faixas permitidas para a vida baseada em carbono ”.

Como tal, eles dizem, o SETI não deveria se concentrar apenas em estrelas com ‘sistemas habitáveis’, pois todos os lugares poderiam ser habitáveis para formas de vida avançadas:

Dessa forma, eles podem ter migrado para longe de sua estrela de “nascimento” e uma pesquisa clássica falharia em encontrá-los. Nós nos concentramos nas estrelas – mas estão os vastos alcances do espaço intergalático ou dos volumes entre superaglomerados sendo ignorados?

E então, o trio se dirige ao território que provavelmente deixou algumas faces pálidas no SETI…

Neste momento, novos modelos para a evolução da consciência e matéria estão sob estudos que sugerem novas possibilidades para interpretar a natureza da realidade e que estão em desacordo com uma cosmovisão materialista. Isso inclui a possibilidade de outras formas de comunicação ou contato com inteligências alienígenas que são consideradas ‘ficção científica’ pela ciência convencional, mas que possuem uma história extraordinária de evidências anedóticas. Estamos falando de tudo, desde telepatia, empatia, visualização remota e experiências fora do corpo que podem estar apontando para canais de comunicação além do que as ondas eletromagnéticas podem revelar.

… As proteínas do cérebro que formam nossos neurônios ficam em uma mistura quântica em que as informações são transferidas de maneiras ainda insondáveis. Seriam essas proteínas e produtos biológicos completamente cegos para todas as formas de informação que passam por eles?

Como eu disse – é um artigo extraordinário!

3. Sinais anômalos oferecem uma oportunidade para testar novas hipóteses

O terceiro ponto levantado pelo trio novamente faria com que pessoas como Seth Shostak começassem a suar frio ao ler a proposta, pois entra em território proibido para o SETI, as terras selvagens da ufologia/ovnilogia.

O artigo observa que “uma civilização experiente na comunicação entre espécies teria que adaptar a comunicação a cada nova espécie que espera entrar em contato, ou pode ter um modo comum para essa interação”, e coloca a pergunta: “então, o que realmente constitui um sinal?”

Uma resposta possível? OVNIs.

Nos últimos 60 anos, houve progresso no estudo de objetos anômalos relatados na atmosfera e além por observadores competentes, civis e militares, em todos os países. Embora o assunto tenha sido controverso, vários grupos sérios foram formados para rastrear e analisar as observações do público e os arquivos especiais dos relatórios de aviação. Essas observações podem não ser diretamente relevantes para a ‘detecção’ de uma inteligência não humana, mas fornecem um leito de testes pronto para o aprimoramento da metodologia e sua extensão a formas de consciência que já podem ter viajado para o nosso sistema solar. Muitas observações astronômicas intrigantes, porém confiáveis, dos séculos XVIII e XIX tendem a confirmar essa possibilidade.

Se removermos um sinal potencialmente forte da tabela de consideração, ou seja, algo que está de alguma forma ‘diretamente’ sinalizando para nossa consciência hoje, estaremos cegando o sinal ‘Wow’ pelo qual estamos procurando? Definimos a solução tão estritamente que, quando ela bate à nossa porta, nos recusamos a vê-la como ela é?

Ou, para deixar mais claro: “Seria o aparecimento de uma anomalia claramente não terrestre no céu um sinal?”

O artigo continua explicando:

[M] físicos in-stream atualmente e razoavelmente discutem realidades quânticas, conceitos de multiversos, motores de dobra espacial, o universo como uma simulação … mas a equação de Drake (e SETI) tira essas considerações da mesa. Se houver mais de um universo, cada um com cronogramas diferentes e regras potencialmente diferentes da física, eles poderão nos sinalizar no nível subconsciente, embora ainda não aprendemos a entender o que estamos recebendo?

E para os bravos cientistas do SETI que chegaram ao final do artigo, os autores concluem explicando porque sentem que é importante “pensar fora do quadrado” quando se trata de futuras direções do SETI.

O trio diz:

Não faz muito tempo, aviões, viagens à Lua e até energia nuclear eram considerados ridículos.

Os cientistas razoáveis ​​tiram evidências da mesa se não puderem ser explicadas ou quando não se encaixam em um modelo preconcebido?

Como tal, eles imploram ao pesquisador de mente aberta do SETI, que vale a pena considerar as ideias que a maioria descarta de imediato.

É bom ter modelos e a navalha de Occam. Mas essas não são verdades universais, e a história prova que a descoberta acontece quando as anomalias não são ignoradas.

(Fonte)


É aquilo que tenho dito aqui inúmeras vezes: muitos cientistas são amestrados pela academia a terem fobia de coisas que não são ensinada por lá e a não manterem suas mentes abertas, e isso só causa um atraso ao avanço da ciência e do conhecimento, avanço este que embora já nos tenha presenteado com muitas regalias, poderia estar muito mais à frente.

Ainda bem que temos pessoas como Jacques Vallee e outros, que entendem que o Universo está carregado de alternativas, muitas delas ainda inimagináveis a nós.

Que o SETI, ou pelo menos alguns dos cientistas que trabalham nesse projeto, abram seus ouvidos e mentes para o que esse importante documento sugere.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais, ou use o botão abaixo:



ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

ALGUÉM ESTÁ COLANDO CHAPÉUS DE CAUBÓI NOS POMPOS EM LAS VEGAS

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.