Segredos cósmicos e o conto bizarro do Livro de Urântia

Tempo de leitura: 4 min.


Ao longo da história da humanidade tem havido aqueles que afirmam ter canalizado o conhecimento superior de seres celestes ou divinos, muitos dos quais acabaram em volumes de textos para nós os examinarmos e tentarmos compreende-los, procurando algum significado neste Cosmos caóticos que chamamos de lar.

Segredos cósmicos e o conto bizarro do Livro de Urântia

Um desses textos, muito estranho, apareceu na década de 1950, com a intenção de dar vislumbres de segredos além da nossa imaginação, e cujo conteúdo permanece controverso e a autoria é desconhecida até hoje.

A história incrivelmente estranha do livro conhecido apenas como O Livro de Urântia supostamente começa em 1911, quando um casal de médicos em Chicago, William e Lena Sadler, foi abordado por uma mulher que tinha uma história estranha para contar. Ela alegou que o marido entrava em transe profundo e estranho do qual ele não podia ser despertado e durante o qual ele pareceria possuído por forças externas.

Os Sadler foram observar o homem durante esses episódios, e de fato ele parecia estar transmitindo mensagens verbais de seres espirituais que ele chamava de ‘visitantes estudantes’, que seriam então registradas no papel até que houvesse transcrições volumosas dessas supostas comunicações.

Sadler foi profundamente cético a princípio, já que havia sido um desmistificador de poderes psíquicos e mediunidade espiritual há muito tempo, e em 1929 até escreveu um livro sobre como ele achava tudo fraudulento, intitulado “The Mind at Mischief” (algo como “A Mente em Travessuras”).

No entanto, neste caso, ele diz que descobriu que era compelido e incapaz de chegar a uma explicação racional para o que ele e sua esposa haviam testemunhado, um dos dois únicos casos que ele já havia encontrado e que não conseguiu explicar, escrevendo:

A outra exceção tem a ver com um caso bastante peculiar de fenômenos psíquicos, que eu me considero incapaz de classificar.

Fui colocado em contato com ele, no verão de 1911, e tive isso sob minha observação mais ou menos desde então, tendo estado presente em provavelmente 250 das sessões noturnas, muitas das quais foram assistidas por um estenógrafo que fez anotações volumosas.

Um estudo aprofundado deste caso me convenceu de que não é um transe comum. Este homem fica totalmente inconsciente, totalmente alheio ao que acontece, e, a menos que seja informado sobre isso subsequentemente, nunca sabe que ele foi usado como uma espécie de câmara de compensação para o ir e vir de supostas personalidades extra-planetárias.

A psicanálise, o hipnotismo, a comparação intensiva, não conseguem mostrar que as mensagens escritas ou faladas desse indivíduo têm origem em sua própria mente. Muito do material assegurado por esse assunto é totalmente contrário aos seus hábitos de pensamento, à maneira como ele foi ensinado e a toda a sua filosofia.

De fato, de muito do que conseguimos, não conseguimos encontrar nada de sua natureza.

Os Sadler passariam muitas sessões com esse indivíduo misterioso, ficando cada vez mais convencidos de que algo realmente estranho estava ocorrendo. O paciente chamou a atenção de um grupo de amigos de Sadler, que também vinha observar essas sessões depois de ler algumas das transcrições e, em determinado momento, as entidades que falavam através do homem os convidava a fazer as perguntas que quisessem.

O grupo era composto de 30 pessoas, que se chamaram “O Fórum” e acabaram fazendo centenas de perguntas a esses “seres”, registrando todas as suas respostas. São as transcrições originais e as respostas a essas perguntas que inevitavelmente seriam compiladas no que veio a ser chamado de O Livro de Urântia, com “Urântia” sendo o nome dado pela entidade para “Terra”.

Em 1925, o Fórum fez uma promessa de não discutir o que aprenderam com o mundo exterior, e o manuscrito foi em grande parte escondido, sendo revisado e acrescentado ao longo dos anos com mais comunicações com os espíritos, em alguns casos, mesmo tendo seções inteiras supostamente apenas magicamente surgindo do nada.

Isso duraria décadas, com o livro crescendo e sendo expandido e revisado à medida que essas “entidades celestes” eram contatadas através do meio original, embora a identidade do sujeito fosse mantida em total segredo, até que em 1955 a permissão para publicá-lo foi concedida pelos seres espirituais com os quais supostamente estiveram em contato.

O Livro de Urântia foi então finalmente liberado por uma sociedade educacional isenta de impostos no estado de Illinois (EUA) especificamente formada para esse propósito, chamada Fundação Urântia. Os direitos autorais do material passariam para o domínio público em 2006 e ele foi amplamente publicado por outros desde então.

Agora que temos as origens deste livro bizarro esclarecida, você pode estar se perguntando sobre o que realmente ele é, e essa é uma história bastante estranha por si só.

O Livro de Urântia é mais ou menos essencialmente uma miscelânea muito longa, muitas vezes desnorteada de espiritismo, filosofia e pseudociência, cobrindo tópicos como a natureza do universo, as origens da humanidade, o significado da vida, a natureza de Deus, e o próprio universo, a vida de Jesus, uma história alternativa muito bizarra e elaborada da Terra, uma cosmologia de seres espirituais extraterrestres e uma extensa reflexão sobre a relação entre Deus e os seres humanos. É tudo muito detalhado e longo para realmente entrar em muitos detalhes aqui, mas entre as muitas ‘revelações’ do livro há um multiverso e ‘superuniversos’, que Jesus é o espírito mais importante neste universo e compartilha muito de sua sabedoria em outras fontes, embora se alegue aqui que ele nasceu de meios naturais de concepção, em vez de um nascimento virginal e não realizou muitos dos milagres que a ele é creditado na Bíblia, e que Deus é um ser que opera em vários níveis de realidade.

Há também referências a outros seres e entidades celestes. Tudo é apresentado em um texto extremamente longo e detalhado preenchido com inúmeras ilustrações, e é totalmente incompreensível à primeira vista, e tudo é apresentado como um fato autoritário.

É claro que considerando a aparente fonte paranormal do manuscrito e suas alegações sobrenaturais, tem havido bastante ceticismo em seu caminho, e nada disso é ajudado pelo fato de que muitos dos “fatos científicos” que ele apresenta são errados, e muito disso é um produto do seu tempo, não estando de acordo com a suposição de que isso vem de seres avançados onipotentes. No entanto, isso não impediu que a popularidade do livro se espalhasse.

Na década de 1970, O Livro de Urantia era popular entre os músicos, e tem adeptos até hoje, alguns que acreditam nele literalmente, com alguns canalizadores que afirmam estar ainda em contato com as entidades responsáveis ​​pelos textos originais, e outros que acham que se trata da verdade disfarçada de ficção, aberta à interpretação e exigindo que pensemos nisso. Outros ainda consideram que ele não é mais do que puramente uma forma de ficção científica, ficção histórica ou fantasia, embora seja muito bem pensada, com o cético Martin Gardner chamando-a de altamente imaginativo, com “cosmologia que supera a fantasia da cosmologia de qualquer obra de ficção científica que me é conhecida”.

Avaliações menos positivas vêm de um cético que diz que tudo é “fascinante, inspirador, atraente, assombroso, divertido, irritante, incompreensível e sempre palavroso”, embora seja quase universalmente dito que demonstre alto nível de capacidade de escrita, apesar de sua densidade.

Até hoje, O Livro de Urântia permanece muito discutido e debatido, com seu autor original completamente desconhecido, sua história não confirmada e a identidade do suposto canalizador original disso tudo completamente um mistério. Ele tem sido chamado de acordo real, uma mensagem de inspiração divina de forças superiores, bem como uma peça de ficção ou até mesmo uma farsa total ou propaganda feita por humanos, talvez até mesmo pelo próprio Sadler, com grande parte dele possivelmente plagiada de outras obras.

Então, com o que estamos lidando, uma compilação divina de segredos universais legados a nós por forças além de nossa compreensão, ou uma coleção de divagações absurdas escritas por falsos profetas, charlatões e fraudadores?

Seja qual for o caso, com certeza se trata de uma odisseia estranha mesmo assim.

(Fonte)


Não tenho como opinar sobre o Livro de Urântia, pois não o li, embora há tempos tenho pensado em lê-lo.

Talvez o fato de eu ter encontrado esse artigo sobre ele seja um “incentivo” para que eu o faça.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

JAMAICANA DIZ QUE PODE VER A MORTE

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.