web analytics

Cientistas perguntam ao público como devemos responder ao primeiro contato com alienígenas

Tempo de leitura: 3 minutos

Cientistas pesquisando o universo à procura de alienígenas estão conduzindo pesquisas junto ao público para visões sobre o primeiro contato.

Cientistas perguntam ao público como devemos responder ao primeiro contato com alienígenas
Cena do filme de Steven Spielberg, Contatos Imediatos do Terceiro Grau. Foto: TV C5

Os cientistas que lutam contra a delicada questão de como responder, caso a humanidade seja contatada por uma civilização alienígena, têm uma ideia radical: uma pesquisa que pergunta o que o público faria.

Membros da Rede de Pesquisa SETI do Reino Unido (de sigla em inglês, UKSRN) estão lançando o que acreditam ser a maior pesquisa sobre atitudes do público em relação ao contato com alienígenas, na exposição científica de verão da Royal Society. Os pontos de vista que eles coletam irão ajudá-los a elaborar planos para um protocolo internacional que estabeleça as regras básicas sobre como as organizações devem compartilhar notícias de quaisquer sinais detectados; que sentido pode ser feito deles; e como, se for o caso, os humanos podem responder.

Martin Dominik, um astrônomo da Universidade de St Andrews, disse:

Não há absolutamente nenhum procedimento consagrado no direito internacional sobre como responder a um sinal de uma civilização alienígena. Queremos ouvir as opiniões das pessoas. As consequências afetam mais as pessoas do que apenas cientistas.

Além de enviar sondas para outros planetas do sistema solar, a busca por vida alienígena tem se concentrado principalmente em ouvir sinais de rádio complexos vindos do espaço exterior com os telescópios mais poderosos do mundo. No mês passado, os astrônomos do projeto Breakthrough Listen anunciaram que não ouviram nada depois de espionarem mais de mil sistemas estelares em 160 anos-luz da Terra. Mas Dominik salienta que com 300 bilhões de estrelas somente na Via Láctea, o Breakthrough Listen mal começou a tarefa gigantesca de escanear o cosmos para a vida em outro lugar.

Ele disse:

Se houvesse dezenas de quintilhões de outras civilizações como a nossa distribuídas uniformemente na Via Láctea, o projeto Breakthrough Listen não teria ouvido nada.

O Dr. John Elliott, um palestrante de engenharia de inteligência da Leeds Beckett University, disse que a comunidade global de SETI anunciaria qualquer sinal alienígena de boa-fé imediatamente. Mas em uma era de mídia social, isto provocaria uma enxurrada de notícias falsas e teorias de conspiração que deixariam as pessoas totalmente confusas sobre a verdade.

 O problema é que, embora os cientistas possam perceber rapidamente que um sinal interceptado é complexo o suficiente para ser transmitido de uma civilização avançada, ele pode levar semanas ou meses para ser compreendido, se é que possa ser decifrado. Qualquer sinal poderia ser facilmente um ruído eletromagnético do equipamento ou um trecho de uma transmissão terrestre que vazou para o espaço.

Elliot disse:

Não podemos confiar na existência de uma pedra de Roseta [uma antiga tábua de pedra egípcia que permitiu a leitura de hieróglifos], ou de um grande berço de decifração para o sinal. Ele poderia ser uma imagem ou simplesmente lixo. Levará tempo para entender e se esse trabalho começar a se arrastar e não houver nada novo que possamos dizer, o vácuo de informações será preenchido com especulações. Conjectura e rumores vão tomar conta.

sinais de rádio vindos do espaço
Uma mensagem de rádio sobre a vida na Terra foi enviada a um grupo de estrelas a 25.000 anos-luz de distância, em 1974, do telescópio de Arecibo, em Porto Rico.

A pesquisa ajudará os cientistas a descobrir a melhor maneira de fornecer informações confiáveis, mas também o que deve ser feito se parecer educado responder a uma missiva interestelar.

O falecido Stephen Hawking alertou que os humanos fariam bem em não alertar civilizações alienígenas para a vida na Terra, mas outros pesquisadores discordam.

Ainda este ano, uma organização chamada Messaging Extraterrestrial Intelligence (METI) Internacional planeja enviar sinais para o espaço contendo referências à tabela periódica de elementos. Estas não serão as primeiras tentativas de entrar em contato com ETs. Em 1974, cientistas do telescópio de Arecibo, em Porto Rico, enviaram uma mensagem de rádio sobre a vida na Terra para um grupo de estrelas a 25.000 anos-luz de distância. Dado o quão desconcertante a mensagem será para muitos seres humanos no século XXI, não está claro o que qualquer destinatário irá inferir a partir disso.

Dominik disse:

Faz sentido criar um arcabouço juridicamente vinculante que esteja adequadamente enraizado no direito internacional. Estou completamente confortável em levar a coisa toda acima do nível dos cientistas. Se houver consequências públicas de responder e enviar mensagens, isso é uma decisão política e não deve ser tomada pelos cientistas.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Será impressão minha, ou está havendo uma agilização mundial preparando os mais incautos para o primeiro contato e o desacobertamento da realidade extraterrestre?

Em tempo, veremos…

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.



ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado superior direito de cada comentário.

Obrigado.