web analytics

Seca no Iraque revela palácio de 3.400 anos de um império misterioso

Tempo de leitura: 2 minutos

O palácio pertenceu ao Império Mittani, do qual os arqueólogos sabem muito pouco.

Seca no Iraque revela palácio de 3.400 anos de um império misterioso

O Império Mittani é uma civilização misteriosa sobre a qual ninguém realmente sabe muito. Isso foi, até recentemente. A Universidade de Tübingen anunciou na quinta-feira (27/6) que uma equipe de arqueólogos alemães e curdos havia encontrado um palácio de 3.400 anos que pertencia ao Império. Esta descoberta milagrosa só foi possível devido à seca no Iraque que reduziu significativamente os níveis de água no reservatório da represa de Mosul.

Seca no Iraque revela palácio de 3.400 anos de um império misterioso 1
Grandes salas no Palácio de Kemune foram desenterradas durante as escavações. (Universidade de Tübingen eScience Centre / Arqueologia do Curdistão)

Hasan Ahmed Qasim, um arqueólogo curdo da Diretoria de Antiguidades de Duhok que trabalhou no local, disse que este achado não é apenas uma das descobertas arqueológicas mais importantes da região nas últimas décadas, mas também ilustra o sucesso da cooperação curda-alemã. Isso poderia ter efeitos altamente positivos na pesquisa para entender mais sobre essas pessoas enigmáticas do passado.

Seca no Iraque revela palácio de 3.400 anos de um império misterioso 2
Parede do terraço no lado ocidental do palácio de Kemune. (Universidade de Tübingen eScience Centre / Arqueologia do Curdistão)

O Império Mitanni é um dos impérios menos pesquisados ​​do antigo Oriente Próximo, nem mesmo a capital foi identificada até o momento. No ano passado, a equipe de arqueólogos teve que lançar um resgate de emergência das ruínas, quando as águas recuaram e as revelaram nas antigas margens do rio Tigre.

O Império Mitanni continua sendo uma das civilizações mais misteriosas e apenas um punhado de ruínas foi encontrado. Como o nível da água continuou subindo, a equipe teve pouco tempo livre e eles tiveram que trabalhar rapidamente. Finalmente, porém, as ruínas foram totalmente submersas novamente. No entanto, no curto espaço de tempo que eles tiveram, a equipe conseguiu encontrar pelo menos 10 placas de argila cuneiformes dentro do próprio palácio. Junto com elas, eles também encontraram restos de tintas de parede em tons brilhantes de vermelho e azul. Murais como este eram bastante comuns em palácios na época, mas encontrar um preservado é uma raridade e é uma ocorrência absolutamente sensacional.

Esperando que as placas de argila revelem mais informações sobre o Império Mittani, que uma vez dominou a vida em partes da Síria e do norte da Mesopotâmia, uma equipe de pesquisadores na Alemanha tentará agora interpretá-los. Este poderia ser o avanço que tantas pessoas esperaram por tanto tempo. Aparentemente, isso pode se tornar um achado muito especial.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Achados como este nos fazem lembrar que sabemos muito pouco sobre a nossa historia.

Algumas ruínas de civilizações de “somente” 3.400 anos atrás já são difíceis de serem encontradas. Imagine então se, por acaso, existisse uma civilização tecnologicamente adiantada no nosso planeta de, digamos, 100.000 anos atrás. Certamente seus utensílios e tecnologias já teriam sido engolidos pelas forças do tempo, sem deixar quaisquer vestígios notáveis para trás.

Veja abaixo o vídeo mostrando uma vista aérea do palácio do Império Mittani: