4 asteroides que podem atingir a Terra

Em 30 de junho passado foi celebrado o Dia do Asteroide, quando eventos no mundo todo lembraram que a Terra está exposta a este perigo vindo do espaço.

4 asteroides que podem atingir a Terra

É um cenário direto de um campeão de bilheteria de Hollywood, um asteroide está vindo em direção à Terra e está pronto para acabar com a existência humana. Para marcar o Dia do Asteroide, aqui estão quatro rochas espaciais em rota de colisão com o nosso planeta…

1979 XB

Com seus 900 metros de diâmetro, se essa enorme rocha atingir nosso planeta, o impacto seria devastador. Atualmente, ela está passando pelo sistema solar a quase 70.000 km/h e está chegando quase 30 quilômetros mais perto da Terra a cada segundo.

A Agência Espacial Europeia (ESA) a colocou em segundo lugar em sua ‘Lista de Riscos’ para asteroides próximos da Terra.

A órbita desta rocha não é confiável, mas está previsto que ela tenha chance de atingir a Terra no meio deste século.

Especialistas alertam que o 1979 XB poderia de repente se aproximar da Terra, dada apenas uma pequena variação em sua órbita. Sua próxima aproximação da Terra está prevista para 2024.

Apophis

Aproximadamente do tamanho de quatro campos de futebol, o Apophis está em órbita muito próxima da Terra. Atualmente, está a mais de 200 milhões de quilômetros de distância, mas fica a meio quilômetro mais perto a cada segundo.

Ele regularmente passa próximo da Terra em sua órbita, mas os dados ópticos e de radar mais recentes sugerem que ele poderá se aproximar de nosso planeta a uma distância de apenas 30.000 km em 2029. Isso é menos de um décimo da distância entre a Terra e a Lua. Ele também voará próximo da Terra em meados de outubro deste ano, quando passará a uma distância segura de cerca de 30 milhões de quilômetros.

Se Apófis atingisse a Terra, o impacto é calculado como sendo semelhante a cerca de 15.000 armas nucleares detonando de uma só vez.

2010 RF12

Este asteroide detém a duvidosa honra de estar no topo tanto da Sentry List  (Earth Impact Monitoring System) como da lista de riscos de impacto da ESA. Ela está atualmente a cerca de 215 milhões de quilômetros da Terra, viajando a uma velocidade de 117.935 km/h.

O perigo deste asteroide não está previsto para chegar até o final do século, quando é calculado chegar 40 vezes mais perto da Terra do que Lua. Por sorte ele pesa relativamente pouco, 500 toneladas, e tem cerca de sete metros de diâmetro. O impacto está previsto para ser um pouco menor do que o meteoro que atingiu a cidade russa de Chelyabinsk em 2013, que danificou milhares de edifícios e feriu centenas de pessoas.

O 2010 RF12 está programado para passar pela Terra em 13 de agosto de 2022, quando astrônomos de todo o mundo vão apontar seus telescópios para esse objeto, a fim de aprenderem o máximo possível sobre ele e sua trajetória.

2000 SG344

O 2000 SG344 faz parte de um grupo chamado Asteroides Aten, que tem órbitas muito próximas da Terra. Prevê-se que este asteroide tenha uma chance de impacto nas próximas três ou quatro décadas.

Com apenas 50 metros de diâmetro, ele é relativamente pequeno, mas ainda é duas vezes maior do que o meteoro de Chelyabinsk, que causou tantos danos seis anos atrás. Atualmente, ele está viajando pelo espaço a mais de 112.000 km/h e está ficando 1,3 km mais próximo da Terra a cada segundo. Curiosamente, ele viaja ao redor do Sol quase no mesmo tempo que a Terra, 353 dias versus os 365 dias da Terra. Isso dá aos astrônomos chances regulares de observar o asteroide e avaliar o risco que ele representa.

Asteroides não detectados

Naturalmente, grande parte do risco com objetos espaciais perigosos é que não somos bons em detectá-los e alguns dos mais perigosos nos pegaram de surpresa.

Quando o meteoro de Chelyabinsk entrou na atmosfera da Terra sem ser detectado, sua explosão liberou até 30 vezes mais energia que as bombas atômicas lançadas no Japão em 1945. Ainda em dezembro, outro asteroide se dividiu sobre o Mar de Bering, que era dez vezes mais poderoso. do que as bombas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki.

Nenhum desses objetos foram rastreados com antecedência. Espera-se que o Dia Internacional do Asteroide tenha levado as autoridades de todo o mundo a melhorarem a forma como detectam as rochas espaciais potencialmente cataclísmicas.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Como nunca antes, ultimamente estão falando sobre a possibilidade de uma rocha espacial atingir a Terra, podendo causar eventos que erradicarão a raça humana. Mas se uma enorme rocha vier mesmo em nossa direção, com a tecnologia de hoje não há absolutamente nada que poderemos fazer para nos salvar. Nossa única chance é contar com “ajuda de fora”.

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.