web analytics

Enorme abismo aparece em Júpiter e NASA não sabe explicar a causa

Tempo de leitura: 2 minutos


A NASA identificou um buraco de aparência sinistra nas nuvens de Júpiter e admitiu que não pode explicar porque o ‘abismo’ apareceu.

A estranha mancha escura foi encontrada pela sonda Juno enquanto orbitava o enorme planeta gigante gasoso.

Isto parece estar sentado no meio de um ‘vórtice’ e é provável que seja bem profundo, embora suas características verdadeiras não sejam conhecidas nesse estágio.

A NASA escreveu:

O que é esse ponto negro em Júpiter? Ninguém tem certeza.

Durante a última passagem do Juno da NASA em torno de Júpiter, a nave espacial robótica fotografou uma característica de nuvem estranhamente escura, chamado informalmente de Abismo.

Padrões de nuvens circundantes mostram que o Abismo está no centro de um vórtice.

Como as feições sombrias na atmosfera de Júpiter tendem a ser mais profundas que as feições de luz, o Abismo pode realmente ser o buraco profundo que parece – mas sem mais evidências, isto permanece uma conjetura.

O Abismo é cercado por um complexo de nuvens sinuosas e outros sistemas de tempestades rodopiantes, alguns dos quais são encimados por nuvens coloridas de alta altitude. A imagem em destaque foi capturada no mês passado, enquanto Juno passou apenas cerca de 15.000 quilômetros acima do topo das nuvens de Júpiter.

Nosso belo planeta é uma enorme bola de rocha e metal coberta por oceanos que sustentam a vida e enormes massas de terra.

Júpiter, por outro lado, é um misterioso gigante gasoso envolto em nuvens que pode até não ter uma superfície para os humanos ficarem em pé.

Esses dois mundos podem parecer totalmente diferentes, mas no início deste ano a NASA divulgou imagens que mostram que alguns processos funcionam da mesma maneira em ambos os planetas.

Norman Kuring, do Centro de Voo Espacial Goddard da NASA, disse:

Ao interpretarmos o que vemos em outras partes do sistema solar e do universo, sempre comparamos com fenômenos que já conhecemos na Terra.

Trabalhamos do familiar para o desconhecido.

Enorme abismo aparece em Júpiter e NASA não sabe explicar a causa 1
Esta foto mostra um florescimento de plâncton no Mar Báltico (Imagem: NASA)

Você pode não notar imediatamente a semelhança entre a Terra e o gigante de gás Júpiter.

Mas o que a NASA está apontando são ‘turbilhões’ na atmosfera de Júpiter, que parecem redemoinhos no Mar Báltico da Terra.

O “movimento dos fluidos em ambos os planetas é governado pelas mesmas leis da física”, explicou a NASA, o que significa que “um turbilhão na Terra parece muito um redemoinho em Júpiter”.

Enorme abismo aparece em Júpiter e NASA não sabe explicar a causa 2
 Uma vista estonteante de Júpiter tirada pela sonda Juno (Imagem: NASA)

Kuring acrecentou:

Isso é tudo relacionado a fluidos circulando em um corpo giratório.

‘De toda a complexidade flui beleza, seja imagens da Terra, Júpiter ou sua xícara de café quando você coloca o creme de leite.

Acredita-se que Júpiter tenha três camadas de nuvens, com a imagem mais externa na imagem da NASA.

A foto da Terra mostra um florescimento de fitoplâncton verde “traçando as bordas de um vórtice no Mar Báltico”.

A NASA disse que os “planetas muito diferentes exibem padrões similares”, porque são “governados pelas mesmas leis da física”.

(Fonte)

Colaboração: Vanderlian Rosa

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


O que existe abaixo das nuvens de Júpiter, embora existam várias teorias a respeito, ainda é um grande mistério que ainda irá demorar para ser revelado.

Termos recém pesquisados por leitores: