web analytics

NASA seleciona as primeiras empresas privadas para seu retorno à Lua

Tempo de leitura: 2 minutos

A NASA selecionou três fornecedores comerciais de serviços de pouso na Lua que entregarão cargas úteis de ciência e tecnologia sob os Serviços Comerciais de Carga Lunar (de sigla em inglês, CLPS) como parte do programa Artemis.

NASA seleciona as primeiras empresas privadas para seu retorno à Lua
Astrobotic de Pittsburgh propôs voar até 14 cargas para uma grande cratera no lado mais próximo da Lua. Créditos: Astrobotic

Cada aterrissagem comercial transportará cargas fornecidas pela NASA que conduzirão investigações científicas e demonstrarão tecnologias avançadas na superfície lunar, abrindo caminho para que os astronautas da NASA pousem na superfície lunar até 2024.

O administrador da NASA, Jim Bridenstine, disse:

Nossa seleção desses prestadores de serviços comerciais nos EUA de pouso representa o retorno da América à superfície da Lua pela primeira vez em décadas e é um enorme passo à frente para nossos planos de exploração lunar Artemis.

No próximo ano, nossa pesquisa inicial de ciência e tecnologia estará na superfície lunar, o que ajudará a enviar a primeira mulher e o próximo homem à Lua em cinco anos. Investir nesses serviços comerciais de pouso também é outro passo importante para construir uma economia espacial comercial além da órbita baixa da Terra.

As seleções são:

  • A Astrobotic of Pittsburgh recebeu US$ 79,5 milhões e propôs voar até 14 cargas úteis até Lacus Mortis, uma grande cratera no lado mais próximo da Lua, até julho de 2021.
  • A Intuitive Machines of Houston recebeu US$ 77 milhões. A empresa propôs voar até cinco cargas úteis para a Oceanus Procellarum, um ponto escuro cientificamente intrigante na Lua, até julho de 2021.
  • A Orbit Beyond of Edison, Nova Jersey, foi premiada com US$ 97 milhões e propôs voar até quatro cargas úteis para Mare Imbrium, uma planície de lava em uma das crateras da Lua, em setembro de 2020.

Thomas Zurbuchen, administrador associado do Science Mission Directorate da NASA, em Washington, disse:

Estas naves de pouso são apenas o começo de parcerias comerciais emocionantes que nos aproximarão da solução dos muitos mistérios científicos de nossa Lua, nosso sistema solar e além.

O que aprendermos não apenas mudará nossa visão do universo, mas também preparará nossas missões humanas para a Lua e, eventualmente, para Marte.

Chris Culbert, gerente do programa CLPS no Johnson Space Center da NASA, em Houston, disse:

Este anúncio dá um passo significativo na colaboração da NASA com nossos parceiros comerciais. A NASA está comprometida em trabalhar com a indústria para permitir a próxima rodada de exploração lunar. As empresas que selecionamos representam uma comunidade diversa de pequenas empresas americanas, cada uma com sua abordagem única e inovadora para chegar à Lua. Estamos ansiosos para trabalhar com elas para que nossas cargas sejam entregues e abrir a porta para o retorno dos humanos à Lua.

Encarregada ​​de retornar astronautas à Lua dentro de cinco anos, os planos de exploração lunar da NASA se baseiam em uma abordagem de duas fases: a primeira está focada na velocidade – pousando astronautas na Lua até 2024 – enquanto a segunda estabelecerá uma presença humana sustentada ao redor da Lua até 2028. Usaremos o que aprendemos na Lua para nos prepararmos para enviar astronautas a Marte.

(Fonte)

Colaboração: Lênio


Ao contrário da corrida espacial das décadas de 1960/70, agora a NASA está empregando empresas pequenas para dar apoio à suas missões, o que é uma ótima ideia, pois agiliza o processo e divide as riquezas.

Realmente será algo espetacular ver astronautas na superfície lunar. Tomara que o cronograma não seja alterado negativamente.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: