Híbridos macacos-humanos: Isto não aconteceu e não pode acontecer

Tempo de leitura: 4 min.


Híbridos macacos-humanos? Algo similar faz parte dos estudos do fenômeno OVNI / UFO, pois alguns pesquisadores sugerem que os humanos foram o resultado do cruzamento de um hominídeo terrestre com os “deuses” vindos do espaço. Mas seria tal feito possível?

Híbridos macacos-humanos

Muito possivelmente, o equivalente mais próximo do mundo real ao fictício Dr. Frankenstein do romance clássico de Mary Shelley de 1818, Frankenstein, foi um cientista russo que tinha um fascínio perturbador com a ideia de hibridizar diferentes tipos de animais. Era um fascínio que beirava a obsessão perigosa e enlouquecida. O nome do homem era Ilya Ivanov, que chegou neste mundo em agosto de 1870, na cidade russa de Shchigry. No entanto, ele não estava destinado a permanecer em seu ambiente de cidade pequena. Ivanov obteve sua cátedra em 1907 e trabalhou em um santuário de animais localizado na Ucrânia, especificamente na província de Oblast de Kherson. Foi aqui que a pesquisa sombria e perturbadora de Ivanov começou.

O trabalho inicial de Ivanov foi focado em cavalos. Ele desenvolveu a ideia de cavalos de corrida “inter-reproduzidos”, a tal ponto que, eventualmente, ele acabaria com o que poderíamos chamar de “super-cavalo” supremo, um animal que poderia superar e ultrapassar qualquer outro cavalo do planeta. Era, como se poderia imaginar, um programa que produzia excelentes cavalos de corrida, mas eles não eram nada fora do comum. Algo que estava fora do comum era o próximo alvo de interesse de Ivanov: fundir macacos e humanos em um só.

 Apenas alguns anos após a saga do ‘super-cavalo’ ter chamado a atenção da Academia de Ciências do governo russo, Ivanov recebeu uma considerável doação – por essa mesma academia – para pesquisar a viabilidade de criar algo semelhante a um homem-macaco. Foi uma ideia monstruosa e abominável – mas isso não impediu que isso acontecesse. De fato, fundos significativos foram fornecidos a Ivanov, assim como uma grande quantidade de equipamentos médicos e até mesmo laboratórios recém-construídos de onde os experimentos terríveis podiam acontecer. Os laboratórios não estavam situados no coração da União Soviética. Não: o enorme financiamento permitiu a construção de várias instalações em Kindia, na Guiana Francesa. E, graças à ajuda do Instituto Pasteur, o trabalho começou no início de 1926.

Em poucos meses, Ivanov estava mergulhando em áreas extremamente controversas, como Stephanie Pain observa:

Ivanov passou o verão em Paris, onde despendeu parte de seu tempo no Instituto Pasteur, trabalhando em maneiras de capturar e subjugar chimpanzés, e parte do tempo com o célebre cirurgião Serge Voronoff, inventor de uma terapia de rejuvenescimento cada vez mais moderna.

Numa operação agora notória, Voronoff enxertou fatias de testículos de macacos em homens ricos e idosos que esperavam recuperar seu vigor anterior. Naquele verão, ele e Ivanov foram manchetes ao transplantar o ovário de uma mulher para uma chimpanzé chamada Nora e depois inseminá-la com esperma humano.

A equipe de Ivanov utilizou chimpanzés e gorilas em seus experimentos – todos focados em tentar engravidar com êxito fêmeas de macacos e chimpanzés com espermatozóides humanos. Em um aspecto, fazia muito sentido: os chimpanzés, por exemplo, têm uma sequência de DNA que é em torno de noventa e cinco por cento idêntica à da raça humana. O que parecia promissor no papel e na teoria, no entanto, provou ser muito menos promissor na realidade. Isso quer dizer que nenhuma das tentativas de engravidar funcionou. No entanto, Ivanov não foi dissuadido. Ele decidiu adotar uma abordagem diferente – uma abordagem muito perigosa e até mesmo antiética.

"Quem sou eu no contexto geral do Universo?"
“Quem sou eu no contexto geral do Universo?”

Se o processo de fecundação de macacos com esperma humano não funcionasse, pensou Ivanov, por que não engravidar mulheres humanas com esperma de macaco? Isto é precisamente o que Ivanov fez – em tribos locais. Parece, pelos registros que sobreviveram, que pouco – ou nenhum – pensamento foi dado aos aspectos morais de tudo isso (ou, para ser correto, a profunda falta de moral); e (b) o trauma que as mulheres podem experimentar, no caso de terem dado à luz abominações bizarras, meio humanas e meio-primatas. Apesar dessa abordagem, e independentemente dos animais utilizados serem ou não chimpanzés ou gorilas, o fracasso foi o único resultado.

Ivanov ainda não estava dissuadido. Ele retornou à sua União Soviética, garantiu mais fundos e estabeleceu vários outros laboratórios. De maneira bastante intrigante, vários dos locais das instalações foram mantidos em segredo – talvez, para garantir que os indignados moradores locais não os atacassem, temerosos do que estava acontecendo em suas cidades. No entanto, é fato que pelo menos uma instalação foi construída – subterrânea – na cidade de Sukhumi, na Geórgia. Sabemos disso, pois, há alguns anos, vários esqueletos de macacos foram desenterrados lá, quando operários escavando o local encontraram um dos laboratórios de pesadelo.

Talvez não seja uma surpresa descobrir que os experimentos realizados em Sukhumi falharam tão abismalmente quanto aqueles tentados na Guiana Francesa. O governo soviético não ficou satisfeito com o resultado e, sob o implacável comando de Josef Stalin, seus agentes prenderam Ivanov. Era 31 de dezembro de 1932, quando Ivanov se viu em água nitidamente quente. Logo ficou escaldante: ele recebeu um mandato de cinco anos na prisão, morrendo apenas dois anos após a sentença.

Pawel Wargan, que estudou extensivamente o trabalho de Ivanov, observa:

A hibridização interespecífica era considerada de grande potencial. Animais que combinam as qualidades mais fortes de duas espécies podem se tornar animais domésticos populares. A mídia soviética fez questão de sugerir que uma nova espécie, unindo a força humana com a subserviência e a agilidade de um macaco, poderia formar uma força de trabalho mais obediente, um exército mais forte. A União Soviética foi pega em uma mania de manipulação genética, para grande diversão de um romancista – Bulgakov escreveu sobre um canino que se tornou um burocrata soviético após ser submetido a um transplante de testículos humanos. Os edifícios nesta colina acima de Sukhumi seriam a resposta soviética aos insights de Darwin, onde as quimeras nasceram e a biologia se tornou outra ferramenta no arsenal do propagandista.

A palavra final vai para Jerry Bergman, Ph.D., que diz:

No final, a pesquisa falhou e não foi tentada novamente, pelo menos publicamente. Hoje sabemos que não será bem-sucedida por muitas razões, e as tentativas do professor Ivanov são, por esse motivo, um grande embaraço para a ciência. Um problema é que os humanos têm 46 cromossomos – macacos 48 – e, por essa razão, os cromossomos não se encaixam adequadamente, mesmo que um zigoto seja formado. Outro problema é que existe uma diferença de 40 milhões de pares de bases conservadora entre humanos e nossos parentes evolutivos próximos, os chimpanzés. Esses experimentos são o resultado do pensamento evolutivo e falharam porque sua premissa básica é falsa.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Assim, de acordo com registros científicos oficiais, o cruzamento entre humanos e macacos nunca obteve sucesso, e possivelmente nunca obterá.

Mas será que havia uma aproximação muito grande entre o DNA dos hominídeos presentes na Terra no passado remoto com o dos “deuses” (alienígenas), o que teria permitido um cruzamento entre ambos, gerando assim a raça humana que somos hoje?

Mesmo se não houvesse uma aproximação entre esses DNAs, o que causaria dificuldades monumentais para o sucesso de tal cruzamento, teriam os “deuses” um domínio de tecnologias que conseguiriam o cruzamento de qualquer coisa, com qualquer outra coisa?

Tudo é um grande mistério e sem provas concretas de nada, mas uma coisa é certa: a questão mencionada na Bíblia de que o homem veio do barro com toda certeza não passa de sentido figurado. Nossa origem biológica real ainda está por ser descoberta.

E lembre-se, há quem diga que híbridos humanos-alienígenas já estão entre nós.

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

"FILHOTE DE UNICÓRNIO" ABANDONADO TEM RABO NA CABEÇA E É COMPLETAMENTE MÁGICO

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.