Pode haver vida em Marte hoje, dizem cientistas

Tempo de leitura: 4 min.


O planeta está frio e seco, mas ainda pode haver vida em Marte. A busca pela vida em Marte não deve se concentrar exclusivamente no passado distante, dizem alguns pesquisadores.

vida em Marte hoje
Marte pode ter vida hoje.

Quatro bilhões de anos atrás, a superfície marciana era aparentemente bastante habitável, com rios, lagos e até um oceano profundo. De fato, alguns astrobiólogos veem a antiga Marte como um berço para a vida ainda melhor do que a Terra, e suspeitam que a vida em nosso planeta possa ter vindo aqui há muito tempo a bordo das rochas de Marte, lançadas no espaço por um poderoso impacto.

As coisas mudaram quando Marte perdeu seu campo magnético global. Partículas carregadas que fluíam do Sol estavam então livres para remover a atmosfera marciana outrora densa. Esse processo transformou Marte no mundo frio e seco que conhecemos hoje, há cerca de 3,7 bilhões de anos, sugerem observações da sonda MAVEN da NASA. (A Terra ainda tem seu campo magnético global, o que os cientistas acreditam que é como nosso planeta permanece tão habitável.)

Mas esta mudança de eventos não significa necessariamente que Marte é um planeta morto hoje.

Michael Finney, co-fundador da The Genome Partnership, organização sem fins lucrativos que promove conferências sobre os avanços na biologia e tecnologia do genoma, disse no mês passado, durante um painel de discussão na conferência Breakthrough Discuss, da Universidade da Califórnia, em Berkeley :

Se Marte tivesse vida há 4 bilhões de anos, Marte ainda tem vida. Nada aconteceu em Marte que tenha eliminado a vida.

Então, se havia vida em Marte, ela pode ter se movido, pode ter se escondido um pouco, mas provavelmente ainda está lá.

A vida em Marte hoje está no subsolo?

Um dos esconderijos mais promissores é o subsolo marciano. Embora a superfície do Planeta Vermelho não tenha água líquida nos dias de hoje – independentemente de fluxos temporários em declives quentes de vez em quando – é provável que haja muita umidade em aquíferos enterrados. Por exemplo, observações feitas pela sonda orbital Mars Express da Europa sugerem que um grande lago pode se esconder sob o pólo sul do Planeta Vermelho.

Fluxos de águas salgadas sazonalmente no Planeta Vermelho
Em uma importante descoberta científica, os pesquisadores da NASA confirmaram fluxos de águas salgadas sazonalmente no Planeta Vermelho.

Os diversos moradores da Terra anunciam sua presença de maneira dramática e óbvia; uma civilização alienígena avançada provavelmente poderia descobrir muito rapidamente, apenas examinando nossa atmosfera, que nosso planeta é habitado.

Nós não vemos nenhuma evidência clara no ar marciano, mas os cientistas descobriram algumas dicas intrigantes recentemente. Por exemplo, o jipe-sonda Curiosity da NASA passou por duas colunas de metano dentro da cratera Gale, de 154 quilômetros, que o robô de seis rodas tem explorado desde o seu pouso em 2012. A missão do jipe-sonda também determinou que as concentrações de metano na linha de base no ar da cratera Gale passam por ciclos sazonais.

Mais de 90% do metano atmosférico da Terra é produzido por micróbios e outros organismos, então é possível que o gás seja uma assinatura da vida moderna de Marte.

Mas o júri definitivamente ainda está examinando isso. Processos abióticos também podem gerar metano; a reação da água quente com certos tipos de rochas é um exemplo. E mesmo que o metano de Marte seja biogênico, as criaturas que o criaram podem estar mortas há muito tempo. Os cientistas acham que as colunas de metano do Planeta Vermelho vazaram do subsolo, e não há como dizer quanto tempo o gás estava preso ali antes de chegar à superfície.

Procurando por DNA

O jipe-sonda Mars 2020 da NASA, que será lançado no próximo verão, vai procurar sinais de vida morta há muito tempo no planeta vermelho. O mesmo acontecerá com o jipe-sonda europeu-russo ExoMars, uma missão que decolará mais ou menos na mesma época.

Mas alguns pesquisadores estão pressionando para expandir a caça à vida marciana. Um deles é o biólogo molecular Gary Ruvkun, que trabalha no Massachusetts General Hospital e na Harvard Medical School.

Ruvkun é um dos três investigadores principais no projeto de Busca de Genomas Extraterrestres (de sigal em inglês, SETG), que está desenvolvendo um instrumento para detectar a vida passada ou presente baseada em DNA ou RNA em Marte e outros mundos alienígenas.

Ele estava no painel Breakthrough Discuss com Finney e vários outros pesquisadores, e ele também deu uma palestra na conferência sobre o caso de colocar o instrumento SETG nos futuros jipes-sondas de Marte e outros exploradores robóticos.

Parte desse caso centra-se na panspermia, a ideia de que a vida se espalhou amplamente por todo o sistema solar, e talvez pela galáxia, por meios naturais ou artificiais. Se a vida realmente veio para a Terra de algum outro lugar, há uma boa chance de uma vez ter florescido em Marte também. O Planeta Vermelho poderia ter sido a fonte, ou pode ter sido ‘semeado’ como a Terra foi.

Ruvkun vê a panspermia como muito provável; durante sua conversa no Breakthrough Discuss, ele se descreveu como ‘um fanático religioso’ sobre a ideia. Ruvkun citou como evidência de apoio o surgimento precoce da ATP sintase, a enzima que produz a molécula de armazenamento de energia adenosina trifosfato.

A ATP sintase remonta à base da árvore da vida na Terra, o que significa que essa intrincada e complexa molécula estava funcionando há cerca de 4 bilhões de anos, disse Ruvkun.

Ele disse:

Não é só que a vida meio que funcionou. É como se ela ficou super altamente evoluída muito rápido. É por isso que a panspermia é tão atraente.

Se a panspermia realmente ocorre, então qualquer forma de vida que encontramos em Marte – ou em qualquer outro lugar do nosso sistema solar – provavelmente estará relacionada a nós, Ruvkun e outros raciocinaram. Ou seja, esses organismos usarão DNA ou RNA como sua molécula genética. Então, devemos ir caçar essas coisas.

Ruvkun disse:

Parece realmente idiota não procurar DNA em Marte. É uma experiência que vale a pena fazer, diríamos.

Não apenas Marte

Marte não é o único lugar no nosso sistema solar onde a vida alienígena pode florescer hoje. De fato, a maioria dos astrobiólogos colocaria o Planeta Vermelho na lista, mas atrás da lua de Júpiter, Europa, e dos satélites de Saturno Encélado e Titã.

Europa e Encélado abrigam oceanos profundos de água salgada e líquida sob suas crostas geladas. Acredita-se que Titã também tenha um oceano de água subterrânea e também ostenta lagos e mares de hidrocarbonetos líquidos em sua superfície.

(A Nasa está desenvolvendo uma missão até Europa de caracterização marítima, que será lançada no início até meados da década de 2020. A agência também pretende enviar uma sonda de caça à vida para a superfície dessa lua em um futuro próximo. E uma missão até Titã é uma das duas finalistas do lançamento de ‘Novas Fronteiras’ da NASA em 2025, juntamente com um projeto de retorno de amostras de cometas. Devemos saber qual deles a NASA escolhe até o final do ano.)

Até a infernal Vênus, uma história preventiva sobre a mudança climática para a Terra, ainda pode abrigar alguns redutos habitáveis, dizem os cientistas.

Como Marte, Vênus já teve água superficial abundante, mas um efeito estufa destruiu o material e deixou o planeta com temperaturas superficiais altas o suficiente para derreter chumbo. No entanto, as condições parecem ser bastante amigáveis a cerca de 50 km acima da superfície venusiana.

Penny Boston, diretora do Instituto de Astrobiologia da NASA no Ames Research Center, na Califórnia, disse acreditar que as chances da vida de Vênus nos dias de hoje são baixas por causa do ‘desaguamento’ do planeta.

Independentemente disso, a possível existência de vida em nuvem em Vênus “definitivamente precisa ser interrogada”, disse Boston durante a mesma discussão do painel Breakthrough Discute.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

ALGUÉM ESTÁ COLANDO CHAPÉUS DE CAUBÓI NOS POMPOS EM LAS VEGAS

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.