web analytics

O que aconteceria se um buraco negro se aproximasse do Sistema Solar?

Tempo de leitura: 2 minutos

Uma simulação testa um buraco negro relativamente pequeno e um buraco negro supermassivo para ver seus efeitos no sistema solar.

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

O que aconteceria se um buraco negro se aproximasse do Sistema Solar

Apenas alguns dias atrás, o que pensávamos ser impossível aconteceu: a primeira imagem de um buraco negro foi obtida. Sem dúvida, foi uma grande conquista para a ciência desvendar mais um segredo desses enigmáticos habitantes do espaço.

Provavelmente todos nós concordamos que os buracos negros são intimidadores e misteriosos. A principal coisa que sabemos sobre eles é que eles têm uma força gravitacional colossal e que algo não pode escapar uma vez que caia dentro deles. Além disso, pensamos que seremos destruídos se chegarmos dentro de sua área de efeito.

Mas tal destino aguarda a tudo que estiver em seu caminho? Tudo pode depender do tamanho do buraco negro.

Isto foi explicado há alguns anos pelo canal do Youtube EnigmaCinco. Em um de seus vídeos, ele usa um programa de simulação espacial chamado Universe Sandbox, desenvolvido por astrofísicos. Seu objetivo era verificar o que aconteceria se um buraco negro entrasse no nosso sistema solar.

No entanto, antes de começar, ele esclareceu que os efeitos seriam diferentes com dois tipos de buracos negros. Um seria um tamanho relativamente pequeno e o outro seria supermassivo.

Um buraco negro relativamente pequeno

Assim, a primeira simulação localiza um buraco negro errante que se aproxima do sistema solar. Ele tem ‘apenas’ 100 massas solares e vai diretamente para a nossa estrela.

Os resultados são impressionantes. Além de engolir tudo em seu caminho, ele parece aplicar um efeito de ‘liquidificador’ ao se aproximar do Sol e de todos os planetas, e expulsando-os para o espaço. Isso mudaria completamente as órbitas e geraria um caos no sistema. Mais do que absorvê-los, acabaria enviando-os para outros lugares em alta velocidade. Claro, sem o Sol do nosso lado, nós morreríamos de qualquer maneira.

Um buraco negro super massivo

O contrário aconteceria com um buraco negro supermassivo. Neste exemplo, Sagitário A é usado, que excede 4.300.000 vezes a massa do nosso Sol.

Aqui aconteceria o que sempre imaginamos. A uma distância próxima do Sistema Solar ele faria com que todos os corpos ali presentes voassem com incrível velocidade em direção ao enorme buraco. Tanto o Sol quanto a maioria dos planetas seriam engolidos em pouco tempo. Somente se salvariam aqueles que estão em uma fase distante de sua órbita. Ainda assim, tampouco eles estariam totalmente seguros.

Em seguida, o vídeo com a simulação:

(Para informações de como ativar a legenda em português do vídeo abaixo, embora ela não seja precisa e possa não funcionar em dispositivos móveis, clique aqui. [Macete: dependendo do vídeo, a legenda é melhor seguida lendo-se somente a última linha.])

(Fonte)


n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: