web analytics

Visualizador remoto do exército dos EUA revela detalhes sobre a presença de ETs na Terra

Tempo de leitura: 3 minutos

Para qualquer um que tenha pesquisado os programas de Visualização Remota que estavam (e provavelmente ainda estão) em operação em vários governos ao redor do mundo, é muito fácil ficar impressionado com a validade desses programas, apesar do fato de terem recebido muitas críticas dos céticos.

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Visualizador remoto do exército dos EUA revela detalhes sobre a presença de ETs na Terra
Lyn Buchanan – visualizador remoto

Basta olhar para os fatos para ter uma boa ideia de quão bem-sucedidos, precisos e úteis esses programas eram e, provavelmente, ainda são. Aqui está uma ótima citação da Dra. Jessica Utts, presidente do Departamento de Estatística da Universidade da Califórnia, em Irvine, e professora desde 2008.

O que me convenceu foi apenas a evidência, a evidência acumulada enquanto trabalhei nesse campo e consegui ver mais e mais evidências. Eu visitei os laboratórios, até mesmo além de onde eu estava trabalhando para ver o que eles estavam fazendo e eu pude ver que eles tinham controles realmente severos… e assim eu fui convencido pela boa ciência que eu vi sendo feita. E, de fato, direi como uma perita em estatística que consultei em diversas áreas da ciência; a metodologia e os controles nesses experimentos do que qualquer outra área da ciência em que trabalhei. (fonte)

O que é a visualização remota? É uma habilidade que permite ao ‘espectador’ descrever uma localização geográfica distante a mais de centenas de milhares de quilômetros (ainda mais) de sua localização física – uma localização onde esta pessoa nunca esteve.

Aqui está outra grande citação da literatura desclassificada em 1995 dos arquivos da Central Intelligence Agency (CIA), do cientista e co-fundador do programa de observação remota de Stanford, Harold E. Puthoff:

Para resumir, ao longo dos anos, a crítica de protocolos, o refinamento de métodos e a replicação bem-sucedida desse tipo de visualização remota em laboratórios independentes, produziram evidências científicas consideráveis ​​sobre a realidade do fenômeno da visualização remota. Somando-se à força desses resultados, estava a descoberta de que um número crescente de indivíduos poderia demonstrar uma visualização remota de alta qualidade, muitas vezes para sua própria surpresa. . . O desenvolvimento dessa capacidade no SRI evoluiu a ponto do pessoal da CIA visitante, sem nenhuma exposição anterior a tais conceitos, ter apresentado bom desempenho sob condições laboratoriais controladas. (fonte)

Vários visualiza’dores foram usados ​​com habilidades excepcionais dentro deste programa, que era conhecido como o programa STARGATE. Um deles era Lyn Buchanan, um veterano e um visualizador remoto do Exército dos EUA que trabalhava dentro do programa. Seu status dentro do programa foi verificado pela literatura desclassificada que foi liberada sobre o programa em 1995.

Aqui está um exemplo dentro da literatura. Embora existam muitos, este foi escolhido porque também menciona a professora citada acima, Jessica Utts.

O documento menciona a responsabilidade de Utts no que diz respeito à realização de uma revisão da pesquisa de visualização remota. Ele também menciona um programa que foi ao ar com muitas pessoas de dentro do programa, como Lyn Buchanan, mas obviamente não menciona todas elas, pois havia muitas.

Um tema comum entre vários visualizadores remotos do exército, como Ingo Swann e Pat Price, nomes que também são encontrados em toda a literatura STARGATE, é extraterrestre.

Lyn Buchanan disse:

Depois das forças armadas, me pediram por um ramo do governo para fazer um papel, um papel de estudo para comparar e contrastar a capacidade psíquica ET à capacidade psíquica humana. O estudo que fiz foi porque tive acesso a muitas das coisas que nunca conseguiram criar no Projeto Grudge, ou no Projeto Blue Book, ou qualquer coisa assim, porque não podiam ser negadas.

De qualquer forma, ao estudá-los, descobri que podemos captar os ETs de todos os diferentes tipos e espécies, e tudo mais, e colocá-los em quatro categorias principais. Temos aqueles que são mais psíquicos do que nós e aqueles que são menos psíquicos que nós. Em cada uma dessas duas categorias temos os amigáveis ​​e os hostis a nós; os não-psíquicos hostis tendem a não vir aqui. Eles não gostam de nós, eles não querem estar perto de nós. Os amigos não-psíquicos vêm aqui para o comércio. Os amigos psíquicos realmente querem nos ajudar a desenvolver nossas habilidades e nos tornar mais fortes nisso. E os psíquicos não amigáveis nos querem varridos do planeta, eles nos querem mortos, ponto final, sem perguntas.

Ele também menciona bases extraterrestres que estão na Terra, e ele diz que existem aproximadamente cinco. Ele menciona que elas estão todas dentro das montanhas e que em algumas dessas bases os humanos estão trabalhando com esses extraterrestres de várias maneiras. Ele não é o único espectador a mencionar essas bases e extraterrestres, pois Ingo Swann contou muitas histórias fascinantes em seu livro, “Penetration: The Question of Extraterrestrial and Human Telepathy” (Penetração: A Questão da Telepatia Extraterrestre e Humana). Além disso, Joseph Mcmoneagle foi outro indivíduo que teve experiência em visão remota de uma presença extraterrestre.

Depois, há Pat Price, que, junto com Ingo Swann, é descrito como um dos visualizadores remotos mais bem-sucedidos do SRI, pois suas sessões eram extremamente precisas.

O lendário pesquisador de OVNIs Timothy Good conta a história muito bem em seu livro, Unearthly Disclosure:

Segundo o capitão Frederick H. Atwater, um oficial aposentado do Exército dos EUA também envolvido na época em experimentos de ‘visualização remota’ altamente secretos para a CIA e a Agência de Inteligência de Defesa, bem como para o Comando de Inteligência e Segurança do Exército, Price tinha visto remotamente quatro bases alienígenas na Terra, uma das quais estava localizada sob o Monte Zeil, Território do Norte (Autrália). O Monte Zeil fica a cerca de 130 quilômetros a oeste-noroeste de Pine Gap. Price acreditava que a base continha uma mistura de ‘pessoal’ de outras bases, com o objetivo de ‘transportar novos recrutas, com uma função geral de monitoramento’. Dizia-se que as outras bases estavam sob o Monte Perdido nos Pireneus, o monte Inyangani no Zimbábue e, coincidentemente, no Alasca sob o Monte Hayes. Price descreveu os ocupantes como ‘parecendo Homo sapiens, exceto pelos pulmões, coração, sangue e olhos’.

…O que é interessante sobre tudo isso é que os comentários que os visualizadores remotos fazem sobre a presença ET corrobora com muitas das outras informações disponíveis a respeito do fenômeno OVNI.

O sucesso da visualização remota, por si só, é mais intrigante ainda.

(Fonte)


O projeto de visualização remota da CIA realmente existiu, como mostrado por vários documentos oficiais anteriormente secretos que foram liberados ao público. Resta saber se as informações que os visualizadores remotos relataram a respeito de suas experiências realmente batem com a realidade, ou foram uma mistura de fatos reais com sonhos, ou ainda somente fruto das mentes férteis dessas pessoas.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: